quinta-feira, 30 de setembro de 2010

ENCONTROS E DESENCONTROS


- ... daí que ele não ligou. Mas tudo bem. Porque a gente tinha ficado, mas não tinha sido assim óóóóó, que maravilha. Quem ligou foi aquele outro carinha, que eu conheci na (nome da boate). Mas ele me ligou pra ir na casa dele já era... sei lá... umas 10 da noite. De sexta. Fiquei imaginando se....

Nesse ponto eu interrompi o telefonema.
- Booty call.
- Hein??
- Booty call... você sabe. Ele só ligou porque queria uma trepada. Ele não quer nada com você. Se te ligou na sexta a essa hora, é porque não conseguiu programa melhor.

Ela mastigou a minha grosseria um segundo. Também, né, me azucrinar com isso no meio da TPM, tava pedindo (ouviu, né, chérie?? ;))

- Eu não ligo. Eu também estava a fim. (uma pausa pra pensar melhor) O saco é no sábado à tarde ou no domingo... eu não aguento mais ir ao cinema com a minha tia!

Eu suspirei.
- Você precisa conhecer um cara legal.
- VOCÊ conhece algum cara legal, por acaso?

Eu franzi o nariz.
- Claro, porra. Conheço montes de caras legais, ué.
- Solteiros?
- Bom...
- Elise, não existem caras legais solteiros com mais de trinta! E se eles são solteiros com mais de trinta, ALGUMA COISA ERRADA TEM!

Eu parei um minuto pra pensar, antes de responder:
- Se você começasse a conhecer caras sem ser na night, conheceria algum cara legal. Quem é que conhece alguém que preste na night, PELAMOR??? Não dá nem pra CONVERSAR nesses lugares!
- Ah, é? E onde a sabichona iria pra conhecer alguém?

Como eu não penso nesse tipo de coisa desde, tipos, a ERA MESOZÓICA, fiz o que faço normalmente. Pedi um tempo pra pensar e responder depois.

A verdade é que não sei.
Eu diria que o ideal são lugares onde você tem um TEMPINHO pra conhecer a pessoa. E não num lugar impessoal.
Então eu listei uns lugares como sugestão.

- através de amigos em comum (não é possível que seus amigos não se reunam em casa, ou num barzinho, com outros casais e gente solteira também). Conhecer alguém através de um amigo em comum é bom - você já começa sabendo alguma coisa da pessoa.

- na faculdade. Ou num curso de pós, se você for formado. Ou num curso de especialização. Ou de inglês. Diabos, sei lá, num curso, ok? Pelo menos ali as pessoas tem algum interesse em comum com você. Conheço vários casais que se encontraram em cursos, na facul ou em pós.

- na academia. Ok, não é o melhor dos mundos, pois tem muita gente besta e sarada. Mas, já é um começo. E tem constância, você sabe que vai ver o cara lá mais vezes.

- pela internet. Não ria. Eu sei que isso é insólito e cheira duvidosamente. As pessoas quase nunca são como aparentam virtualmente. E não estou só falando de fisicamente não. Eu mesma sempre achei que conhecer alguém através da internet era coisa de LOSER. Mordi minha língua. Conheço mais de um casal (casado) que se formou pela internet. Daí perdi o preconceito.

- em livrarias. Bom, talvez isso seja uma coisa minha. Tudo bem que eu me perco em livrarias, e automaticamente tenho muita simpatia por quem as frequenta. Mas acho que conhecer alguém num café de livraria, por exemplo, é um começo promissor.

Bom, eu não sei como se conhecem pessoas legais hoje em dia. Eu estou fora do mercado há muito.
Mas me parece que seria isso que eu faria, se fosse solteira.
Se bem que, lembrando dos meus exigentes tempos de solteira, talvez eu não fizesse era caceta nenhuma, e ficasse esperando uma pessoa legal cair no meu colo, humpf!

(e aí, chérie, minhas dicas foram boas? Depois me liga contando. Agora vê se pára de tentar arrumar namorado em boate, ouviu, mala??!!)

A FAZENDA


Não ria, rs.
Eu não sou de ver tv aberta, como é sabido. Não acompanho novela desde... Roque Santeiro, sei lá. (brincadeira).

Mas existe um bom motivo pra assistir A Fazenda agora: o SÉRGIO MALLANDRO.
Vocês lembram que meu digníssimo é fã de infância do cara, né?
Então é isso - enquanto a pessoa não for eliminada do programa, isso é o que vai estar passando na tv da minha sala nas noites de semana, hahaha.


É um festival de tosquice, peeps, a começar pelos participantes da vez: as sub-celebridades mais sub que eles encontraram, hahahahaha.
Fora de brincadeira - não conheço 50% das pessoas. Eu disse 50%? Ok, muda pra 70%!

E pior, eles nem balancearam o negócio, botar umas pessoas bonitas, outras feias... essa edição é a edição do povo do circo, só pode!

Tem a tal da mulher melancia que, PELAMORDASANTA, deveria estar em algum tubo de ensaio (gigante) pra ser estudada pela ciência.
A mulher é uma suburbana gorda escrota (nada contra gordos - ela é escrota), que fica rebolando aquele cu gigante de gelatina na cara dos outros a cada 5 minutos. Dói assistir.
E feia, mermão, feia, que... ai!

Aí tem a Monique Evans, que sempre achei gata e divertida; e a mulé tá mó mala, cheia de colágeno na cara, também uma véia gorda sem noção, com as pelancas de fora.
Fia, a gente só mostra o que é bonito - pelanca, celulite, gordura a gente ESCONDE! Na boa, não é sexy!

E aquela (que eu não lembro o nome) que teve o escândalo da saia curta. E um traveco. E um maquiador (que por enquanto é o mais divertido). E o Tico Santa Cruz, que pela cara tá se perguntando de meia em meia hora que diabos está fazendo ali.
Enfim, é um show de horrores!

Sem falar no próprio Mallandro, que acorda gritando Yéhyéh!, e vai dormir gritando .
Fosse eu naquela casa, já tinha sufocado ele com um travesseiro enquanto dormia!

Ou seja... um programa de primeira, rsrs.
Quem vai querer perder??

(sim, sim, sintomas de TPM à vista. Tentarei controlar a mão)

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

PREVEJO O CAOS


Daí que a Elô, minha ajudante, vai tirar férias durante o mês de outubro, olha que maravilha. Bom, pelo menos não vai ser em novembro e dezembro, meses complicadíssimos aqui.

Trabalhando em casa, tendo que ter almoço saudável pra uma criança de 10 anos todo dia (leia-se feijão e salada, coisas "divertidas" de preparar), tendo que levar dois caninos pra passear duas vezes por dia, ajudar no dever de casa, levar e buscar na dança, e tendo que manter uma casa com roupas, roupa de cama e louça limpos e um mínimo de arrumação durante um mês, eu diria que vai ser MOLEZA! 

[SARCASMO MODE UBER ON!!]

Eu sei que um monte de gente faz isso, ok, e eu faria feliz se SÓ  fizesse isso, e não tivesse de ficar debruçada no computador trabalhando todo dia até de madrugada, catzo!

Peeps, se preparem, pois prevejo um mês de posts "divertidos", "alegres" e nada resmungões pela frente, viu?!

Vai ser praticamente uma... TPM sem fim!!!

TÁ ZOANDO!!!


O interfone me tirou da cama. Cedo.
Fui resmungando atender, só pra ouvir um concierge perguntar se poderia subir com uma carta registrada.

GRRRRRRRR!
O féladaputa não podia esperar o horário do almoço?????
Porque com certeza era uma maldita multa. Bosta, se fosse outra multa, o B ficaria danado da vida, rs.
Talvez fosse carta do banco. Hummm, como eles dificilmente mandam carta pra mim do tipo "oi, como vai você?" e mais no tipo "seu cartão de crédito é uma ameaça à economia do país", também não seria boa notícia.

Mas era.
Uma surpresa!!!
DA MAELA!!!


A danada não me manda uma carta e um cd, com o set list da turnê do show do Bon Jovi??????????
Olha que genial!!!!


Eu pirei!!
Até porque ainda não tinha tido tempo de baixar o set list, e não queria ir ao show sem saber o que iria tocar!

Ela conta que vão ser cerca de 23 músicas, e que eles normalmente mudam uma ou duas de show a show, mas que aquele é o grosso. Ah, sim. Como em todo show deles, eles cantam umas duas músicas famosas que não são deles também!


Fiquei animadíssima, feliz da vida e ganhei a manhã!
Obrigada, Ma!!! Você é mesmo minha "gêmea perdida"!

Vou trabalhar hoje ouvindo o cd :)

PS: Maela faz um comentário sobre a capa do cd The Circle ser meio viado, com os caras saindo de dentro de um "buraco lubrificado", HAHAHAHA.
Ma, eu concordo.
Mas não seria mais gay e pior se o buraco fosse... escuro e cabeludo??????
HAHAHAHAHAHAH

PS2: Ma, aposto com você que eu vou conhecer de cor pelo menos 80% das letras ;)
É o meu lado fã-ridícula que eu não conto a ninguém, hehe.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

ARNOLD "SUAS-NEGAS"


Você vê que está ficando velho quando suas referências também envelhecem.
B estava trocando de camisa pra gente sair, quando as meninas (Memée e amiguinhas) entraram de supetão tagarelando no quarto.

Ele resolveu mexer com elas.
- E aí? Ficaram impressionadas com meu físico de Schwarzenegger?? - sacaneou, fazendo aquelas poses de halterofilista.

Elas olharam pra ele como se ele tivesse espirrado, com cara de bolinho e sem entender nada.

- Ué? Vocês não sabem quem é o Schwarzenegger???! (e vira pra mim) - Elas não sabem???
(Eu) - Capaz que elas vão responder que é o governador...

É o triste fim do Terminator...

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

RINDO PACAS


A gente foi assistir à peça do Leandro Hassum, no Teatro Grandes Atores.
Que divertido! Tá recomendada!

Você começa a rir só de olhar pra ele! E ele é muito simpático e bom de improviso, sabe?
Achei das melhores stand ups que tenho visto.

Só fiquei meio frustrada por uma coisa: nenhum artista dessa vez!!! HAHAHAHA
Lembram?
Quando fui ver a peça do cara do Zorra Total, a Xuxa e o Szafir estavam na platéia.
Quando fui assistir Hamlet, com o Wagner Moura, sentei quase ao lado da Camila Morgado e da Aracy Balabanian.
No Glass Menagerie,  foi a vez da Mariana Ximenes (que estava na fila do banheiro na minha frente) e do Diogo Vilela.
E na peça do Sérgio Mallandro, o Wolf Maya (fileiras à frente).

Pô, o único famoso dessa vez foi o Paulinho Vilhena. E mesmo assim não o vi na platéia; o vi na fila antes de entrar. Nem sei se ele entrou nessa peça mesmo...

Fiquei mal acostumada, rsrs.

NA FILMAGEM


Vida de pai de artista é fogo, rs. Tou brincando.
Acabou que transformamos o negócio em um passeio legal. A locação era linda, então quando acabou a filmagem (na hora do almoço), aproveitamos um bocado por lá.

O que não é tão divertido é acordar antes das 7 da matina num domingo. Quem me conhece, sabe, rs. Mas... tudo pela felicidade dela.
Fiquei de longe, tentando fotografar a filmagem e a criança, pois não queríamos atrapalhar.
Mas no mais, é sentar e esperar. Memée ficou a encargo da equipe.


O B como fotógrafo escondido é uma "gracinha", não? Eu não deveria ter deixado a máquina na mão dele, rs.
Deveria ser criminoso fotografar alguém tão cedo num domingo, ainda mais de cara amassada e sem maquiagem. E de tão "bom" humor.


Bom, ele não tirou nenhuma foto minha bocejando, então já tou no lucro, né???


Correu tudo bem, embora a pequena tenha ficado cansada no final. Quem diria que o negócio é tão emocionalmente exaustivo? Ainda mais porque a cena dela consistia em uma "rusga" entre mãe e filha. Ela tinha que odiar a atriz que interpretava a mãe, e depois se reconciliar com ela.
Pra uma criança quase sem preparo dramático, é complexo.


Mas deu tudo certo.
Saímos de lá e ainda paramos para um almoço saudável: BURGER KING no Downtown.
Ah, mas ela merecia uma comemoraçãozinha, né??

Só te digo o seguinte - cheguei em casa e DORMI o resto do dia. Sem o menor pudor!
Até porque iríamos ao teatro ontem à noite, e eu não queria cabecear no meio da peça.
Ê, domingo bão!

MEMÉE "SUPERSTAR"

Quem acompanha o blog há tempos já sabe, mais ou menos, como é a "nossa" Memée (digo nossa, minha e do B e de vocês também, como não?! rs).

Pois então. Ela está fazendo aulas de teatro agora. Tudo ideia dela, claro. Como ela é tão desembaraçada, comunicativa e centrada, achamos que seria uma outra atividade legal, assim como a dança. Sem grandes pretensões, óbvio, como qualquer das trocentas atividades infantis que todo mundo faz.

E daí aconteceu uma coisa bacana - o professor dela está produzindo e dirigindo um filme. E a convidou para participar do projeto.
Ela ficou como, né?? Toda besta e feliz, rs. E nós nem pudemos cogitar não deixar.
O filme parece ser muito bacana (digo parece porque, como ainda não está finalizado, não vimos), mas o enredo é legal. Fala sobre a CABALA. E é filme para participar de festivais e premiações. Vai inclusive ser lançado internacionalmente.

A filmagem da participação dela foi ontem, no domingo pela manhã. E ela estava nervosa e ansiosa, mas muito animada. Depois vou fazer um post falando sobre a filmagem, e sobre o domingo.
Por ora, assistam o trailer-teaser do filme, que deve ser lançado nos próximos dois meses.



sexta-feira, 24 de setembro de 2010

O CHUPÃO



Era cedo, e ele estava se arrumando pra trabalhar.
Fui dar aquela pendurada básica no pescoço dele (que dou sempre antes dele ir, ou quando chega), pra uns beijinhos, QUANDO VI.

O beijo-abraço parou no meio do caminho, e eu fiz cara de brava:

- QUE PORRA É ESSA NO SEU PESCOÇO?????
- No meu pescoço? O quê?
- Isso é um... é um... CHUPÃO!!!!

Ele começou a rir.
- Tá maluca, mulher?? 

Puxei ele pra frente do espelho. Em um dos lados do pescoço, uma marca vermelha.
Apontei com o dedo acusadoramente. Ele foi olhar.
- Sei lá que diabos é isso... não é um chupão! Eu estava brincando com os caninos... vai ver...

Eu comecei a sapatear irritada. Já contei que bato os pés que nem criança? rs
(Na verdade, não estava puta sério. Não achei que fosse mesmo um chupão, é melhor que eu esclareça logo, rs. Mas claro que tinha que fazer um charme, né??)

- Pelo menos inventa uma desculpa melhor, retardado! Diz que caiu e bateu o pescoço, sei lá!

Ele morrendo de rir. Aí resolveu começar a me provocar pra valer.
- Hum.. será que foi uma das meninas do trabalho e eu não reparei...?

Dei um gritinho de surpresa e comecei a estapear o braço dele. Ele é meio masoquista, acho, pois se diverte quando dou meus tapinhas ridículos nele.
- ... descarado!

Ele começou a tentar me agarrar e eu comecei a fugir e virar a cara.
- Não quero falar com você.

Quando ele me pegou, disse:
- VOCÊ mesma deve ter feito isso, mongol!
- Eu nada... eu tenho o maior cuidado. Lembra aquela vez que eu deixei seu pescoço todo roxo? E você ficou bravo porque nego no trabalho ficou te zoando?
- Sério, isso não é um chupão... aposto que você mesma fez isso...
- Humpf!

Ele continuava se divertindo, e disse:
- Não tenho culpa se você tem AMNÉSIA pós trepada e não lembra do que fez.
- Não estou falando com você, seu... seu... ADÚLTERO!!

Aí foi demais e eu caí na gargalhada também, junto com ele.

Depois disso, o negócio foi assunto o resto do dia.
Ele ligava pra pedir não sei o quê e eu mandava ele pedir pra dona do chupão, e coisas assim.

Aí à noite eu disse que ele ia ver só, e que eu ia me vingar.
Ele levantou uma sobrancelha divertido.
- É? Como?

Pensei um segundo e tive uma ideia genial:

- Vou fazer um post contando pra todo mundo que você "MIJOU FORA DO PENICO"!! - disse implicando.
- Rárá, não tem graça.
- É... todo mundo fica sempre achando você mega certinho, blábláblá... vou acabar com essa sua fama de bonzinho... - ri dando marcha ré na direção do computador.

- ELISE!! Volta aqui....!!! - correndo atrás.

A gente se diverte... rs

PS: não era um chupão, ok?? Uns 10 minutos depois que vi, já tinha sumido ;)
BOA SEXTA!!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

MINHA BEBÊ





Minha bebê usa óculos wayfarer.
Gosta de pintar as unhas de rosa, e está tentando parar de roer.
Usa relógio Champion todo dia pra ir à escola, cada dia de uma cor.
Não sai de casa sem passar 47 cremes e perfume.
Anda apaixonada pelo Justin Bieber e quer ir no show da Lady Gaga.
Compra sutiã e adora um sapato novo.
Minha bebê não gosta que eu a chame de bebê.

... mas felizmente ainda me deixa empurrá-la no balanço.

Ai, ai... é duro ver os filhos crescendo, viu?

ALÔ, ALÔ, TERESINHA....


ELEIÇÕES.
Tá chegando, e cada dia mais me convenço que o horário eleitoral é o Cassino do Chacrinha. Fico esperando receber um abacaxi na testa a qualquer momento!

É tanta palhaçada, tanta "ridiculeza", que chega a dar vergonha alheia. Aquelas pessoas patéticas e sem preparo te pedindo emprego...
Sim, pedindo emprego! É como eu me sinto, vendo aquilo - num grande RH! Aquele povo tá pouco se fodendo pra você, pra trabalhar pra você. Ninguém ali tem ideal nenhum. Está é pedindo emprego pra ele e pros familiares.

E os artistas e pseudo-famosos?? Aff! Esses são ainda piores!

Aqui em casa a gente não fala muito de política e não discute muito escolhas por um simples fato: o B não é brasileiro. Ou seja, ele não vota.
E eu sinto um pouco de falta de trocar figurinha.
Fico sozinha sofrendo, tentando escolher algum pagué pra votar.

Por exemplo, os presidenciáveis - não vou entrar no mérito de discutir política aqui, nem influenciar ninguém. Não vou ficar confabulando se esse é bom, aquele é melhor - eu odeio os dois! (os dois principais). Então fico naquela de avaliar quem seria o MENOS PIOR.

Ora, xongas! Não quero votar no menos pior, caceta! Quero ter opções!
Esse sistema eleitoral tá uma merda.
Tinha que ser assim: se você não gosta das opções, votava em branco. Mas seu voto contabilizaria como EM BRANCO, e se o no. de em brancos fosse maior do que o dos candidatos, a eleição seria suspensa, trocariam os candidatos por outros e começaria tudo de novo.

Tá, eu viajei! Mas DEVERIA ser assim! Pra gente poder ter o direito de não ter de escolher entre opções furadas.

Sem falar no voto obrigatório.
Eu acho isso uma PALHAÇADA! Coisa de povinho bunda, subdesenvolvido mesmo! Coisa de país de silvícolas!
Que paternalismo babaca. Claro, faz sentido - se é obrigatório, o povão vota. E o voto do povão é que elege. E é influenciado mais fácil. Se não fosse obrigatório, votaria quem REALMENTE se importa, e quem pensa no assunto. Então as escolhas seriam melhores.

Mas isso não é do interesse de ninguém, certo?
O bom mesmo, pra quem tem carreira política, é que a gente continue como um bando de BOZOS, achando graça e rindo à toa desse círculo político vicioso.

Quer saber? Acho que vou votar na MÃE LOURA (AKA, Veronica Costa), já que a filha da puta passa com o carro de som aqui todo dia pela manhã, gritando a porra de um funk com o número dela. E já que por isso foi o único que decorei, de tanto ouvir.
NOT!!!!! rsrs

CHANDELLE TRUFA DE CEREJA


Ok, eu sei que tou de dieta, não precisa me lembrar.
Mas o potinho de Chandelle de Trufa de Cereja praticamente GRITOU MEU NOME lá da prateleira do mercado!

E se tem coisa que eu gosto é chocolate com cereja... Como eu tenho sido uma boa menina (há controvérsias, hehe), me dei de presente.

A primeira colherada do troço é a melhor - é quando você descobre que ele TEM MESMO gosto de chocolate com cereja! Uma delícia.
Mas a consistência dele é muito firme. Muito. Quase dá pra comer o negócio de garfo e faca!
Ficaria mais suave se tivesse consistência de Danette mesmo. Ops... quero dizer, de Chandelle, rsrs.

Lá pelo meio, por mais gostoso que seja, você está desistindo de comer, pois fica muito enjoativo.

Então ganhou nota mediana, ok?
Certeza que se ele tivesse consistência fluida ou de mousse, ganhava mais pontos :)

PS: é... o povo gosta mesmo de falar de sexo e relacionamentos - olha o post anterior bombando!! rs
Freud explica, rs.
Só tou estranhando tão pouca gente comentando que não curte ou não liga pro tal do dirty talk... desconfio que vocês tentam poupar meus sentimentos?! rs. Não precisam concordar comigo sempre, ok, chéries??

E sabe do que mais? Descobri que o post do manual do macho alfa é recorde de comentários do blog! Inclusive, vira e mexe alguém entra lá de novo e coloca mais um! Super tou pensando em fazer uma dobradinha e editar uma segunda parte do manual... o que acham??? rs

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

DIRTY TALK


Alguns amam.
Alguns detestam.
Alguns fazem com maestria.
Outros acham que fazem, mas erram a mão e ficam vulgares ou cafonas.

Alguns se "animam" mais com visual.
Bom, eu sou uma pessoa apaixonada por palavras - sejam elas escritas, faladas...

Homens gostam mais do negócio do que as mulheres. Fato.
Motivo? O de sempre: a eterna repressão sexual feminina.
Algumas sentem vergonha. Outras se sentem ultrajadas. A maioria na verdade nunca ouviu nada interessante, isso sim, rs.

De uma forma ou de outra, as pessoas que gostam apreciam quando é bem feito.
Então, junto com umas amigas (que descobri gostam muuuuito do babado, rs), resolvi criar o BÊ-A-BÁ DA DIRTY TALK (para homens e mulheres) rs.

Se a pessoa vai falar ou escrever, whatever!
(desde já agradeço os emails das amigas com as dicas que ajudaram! Eu agradeceria melhor, suas malas, se vocês não tivessem pedido anonimato! *suspiro*)


1) COMECE DEVAGAR!
Tipo, a pessoa nunca te ouviu falar nenhum palavrão, nenhuma sacanagenzinha, e do nada você me sai com uma descrição gráfica, à la DISCOVERY CHANNEL??? Assusta, né? rs.
É bom de ir devagar no andor, até ter tempo de perceber qual é a da pessoa e o que ela está disposta a ouvir.

2)  DIRTY SIM, UGLY NÃO!
As pessoas confundem dirty talk com ugly talk! O que é dirty talk, afinal?
É explicitar com palavras como a pessoa mexe com você, fisicamente, ou o que você gostaria que ela fizesse. Ou pretende fazer com ela. Ou como você gosta de alguma coisa específica na pessoa. Ou no momento.
Eu li há tempos um estudo que dizia que casais que falavam na hora da transa, eram mais satisfeitos e tal. Simplesmente porque se comunicavam! E sabe o engraçado? Homens gostam de ouvir, mas não são tão chegados a falar, olha que maravilha! Esses eternos "falantes", rs.

Maaas, em nenhum momento se espera que o negócio seja desagradável!! Rude, ok. Pode até ser. Mas não desagradável.
Uma das amigas contou que namorava um carinha executivo. Todo comportadinho, engomadinho e certinho. E no dia que ele resolveu abrir a boca, ela ficou apavorada: ele não era sexy - era agressivo e ofensivo!!!

3) CORPO, NÃO ANATOMIA!
Ouvir o cara falar como você é gostosa, e que está acabando com ele é uma maravilha. Ouvir elogios descarados a certas partes do seu corpo também.
Já ouvir detalhes da sua anatomia, com as piores palavras da categoria, não! O que cada um acha excitante varia, ok, mas o bom senso conta. Nunca conheci ninguém, homem ou mulher, que se excitasse com a palavra "vulva", por exemplo!! hahahaha

4)  MEAN IT
Tem uns caras que tomaram aulas de "como falar sexy" em filme pornô de quinta. E falam umas frases que pelamor! Aquelas prontas e manjadas. O cara vai falando e nem presta atenção ao que tá saindo.  Só repete uma meia dúzia de palavras mecânicas e genéricas.

Uma das meninas contou que certa vez saiu com um que repetia "vai, gostosa" e "você gosta assim, né?" em loop!!! Over and over again, sem parar!!
E que depois de 15 minutos, ela já não prestava mais atenção em porra nenhuma, só se concentrando em não rir!! rsrsrs

5) SUSSURRADO É MELHOR
O efeito global da dirty talk não são só as palavras escolhidas. O elogio certo na hora certa. A insinuação que faz a mente disparar. É o tom do negócio.
Então sussurrado é melhor. Se bem que algumas alegaram que adoram ler também... rs

6) CALA A BOCA, MAGDA!
É talk... não tagarelice! Nada menos sexy também do que não calar a porra da boca em momento algum! Ou ficar narrando como comentarista de futebol!

7) NÃO É AMORZINHO... É SEXY!
Tudo bem que você fala um monte de coisinhas românticas pro seu amor. Montes de coisas meigas e apaixonadas. Mas dirty talk não é isso, e pode ser uma variação boa também. Não que dirty não possa ser carinhoso, não é isso. Mas, como eu disse, às vezes pode ser rude.

Uma das colaboradoras que namora há mais de 5 anos e que não é nada desbocada (como eu, rs), conta como num belo dia quase enlouqueceu o bofe, quando no meio da empolgação arriscou sussurrar um singelo "me fode".
Ela contou que o bicho ficou doido, parecia possuído, hahaha. E mais tarde veio contar pra ela que aquele simples palavrãozinho, tão bobo, dito por ela, que não tinha o hábito de falar assim naturalmente, tinha parecido tão erradamente tentador e proibido, com gosto de travessura, que ele tinha pirado.

E ela antes achou que nuuuunca teria coragem de falar uma coisa tão descarada! E contou que agora fica maquinando que coisas descaradas pode inventar, haha.

8) POR FIM... DESTRAVE
É só relaxar e desencanar. Usar as palavras a seu favor. Sem ficar com medo do ridículo. É só pegar leve, que você vai ver como o negócio pode ser divertido.

Pode ser difícil começar a falar, seja como for, nem que seja de forma inocente. Mas pense na outra pessoa - é tão legal saber que está agradando, né?
Então... que tal começar a FALAR? ;)

CURTINHAS


Com amiga ao telefone.

Ela:
- E aí? Como estão os preparativos pro show do Bon Jovi?
- Menos 3 kilos já!
- ... hein??
- Ah... cismei que quero ir de short no show. (pausa) Pô, não vejo os caras há 15 anos... quero causar boa impressão! rsrs

***

As mulheres normais compram lingerie pra seduzir os caras.
Eu comprei uma tornozeleira nova, rs.

Ele reparou no minuto em que chegou em casa.
E não pára de olhar (tenso) meus pés desde então, rsrsr.

Depois eu que sou a esquisita...

***

Ele, lendo os últimos posts.

- Teve tão poucos comentários...
- É...
- Sei não (implicando).... acho que você está perdendo seu....
-.... "mojo"??!! (rs). Nah. Eles tão mal acostumados... só querem comentar em post de sacanagem agora, rsrs.

***

terça-feira, 21 de setembro de 2010

TO WRITE LOVE ON HER ARMS


"Quando conheci Renee ela tinha 19 anos. Estava cheia de cocaina em seu organismo. Não tinha dormido por 36 horas e não dormiria por mais 24 [...]   Ela tinha conhecido uma dor muito grande; tinha passado por pesadelos quando criança, estava lutando contra a depressão e o vício, e tinha tentado o suicídio. Seus braços estavam marcados por lâminas, quinze cicatrizes que falavam das feridas auto-inflingidas. Seis horas após conhecê-la, ela estava se sentindo presa [...] Todos dormiam. O sol se levantava. Ela deu um grande gole em uma garrafa de bebida, pegou uma navalha na mesa e se trancou no banheiro. Ela se cortou, usando a lâmina para escrever "FUCK UP" grande através de seu braço esquerdo [...]"


Essa história deu inícío à criação de um movimento e uma ong. 
O TO WRITE LOVE ON HER ARMS ("Para escrever AMOR nos braços dela").


O movimento que queria substituir o desespero escrito nos braços de Renee por amor. Amor como solução, como cura. Amor por si e pelos outros. Amor pela vida.
Queria dar suporte a pessoas desesperadas com depressão e/ou perdidas. 





Hoje o movimento vende camisetas para arrecadar fundos. E conta com o apoio de gente famosa.
E oferece consolo, apoio e esperança a milhares de pessoas sem rumo, que acham que chegaram no limite de sua existência.
E mostra uma alternativa ao suicídio.


Recebi essa dica de uma leitora, a Fernanda, e achei a história, o movimento, o site, a ideia... tudo lindo.


Ela achou que vocês gostariam de saber disso, e eu concordei.
Mexeu comigo, como sempre fazem as palavras.

Não deixe de ir lá ver o site
E fique feliz de estar vivo hoje.

CONVERSAS INSÓLITAS


Das conversas estranhas que eu tenho às vezes.

Tinha feito compras num mercado aqui perto, e como tinha mais 784 coisas pra fazer depois, mandei entregar.
Lei de Murphy 1 - entregaram minhas compras erradas.
Lei de Murphy 2 - eu não tinha o telefone da porra do mercado.

O site do mercado não tinha telefone (como assim, né??).
Procurei de tudo quanto foi jeito, e nada de achar o telefone do lugar.

Aí, sei lá porque cargas d'água, lembrei que na frente do mercado tinha um chaveiro. E não é que o CHAVEIRO tinha o telefone na internet???

- Alô, chaveiro *** (não lembro o nome).
- Err... oi, moço, boa noite. Olha, me desculpa incomodar... é o chaveiro que fica na frente do Supermarket?
- É sim.
- Hum, sabe o que é? (explicação aos borbotões) É que eu fiz compras no mercado, entregaram minhas compras errado, e agora eu não tenho o telefone deles pra avisar. Será que o senhor não tem o telefone do mercado?
- Tenho não.

Silêncio.

- Mas eu vou lá perguntar pra senhora. Peraí um instantinho.

Fiquei muda no telefone, enquanto o homem ia até o mercado pegar o telefone pra mim.
E fiquei comovida! O cara iria sair de dentro do trabalho dele, andar até lá e perguntar o telefone! Quais as chances disso acontecer????
Eu viro uma geleca humana quando as pessoas são espontaneamente boas comigo.

Depois de uns 10 minutos ele volta e me passa o número do telefone. Eu agradeci efusivamente e sem jeito.
Eu queria dizer a ele que ele tinha sido um amor, mas achei que isso não seria apropriado. Queria dizer a ele que não tou acostumada quando as pessoas tem boa vontade. E que ultimamente tenho levado tanta lambada, que quando alguém me faz qualquer bobagenzinha de agrado, fico toda sentimental.
A babaquice que acabou saindo foi:

- Olha, o senhor pode contar comigo, viu?! Quando eu precisar de alguma chave, ou de chaveiro... vou procurar o senhor!

Certeza que é mais um me achando a louca.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

NA OFICINA


Tou tão acostumada a ser mal atendida nos lugares, que quando sou bem atendida tenho até vontade de falar sobre!

Dei um pulo na concessionária Rennes, da Peugeot, aqui ao lado de casa para buscar uma peça que havia encomendado pro carro.
Besteira - um sensor para a luz de freio.

Eu tenho má vontade com oficinas mecânicas e concessionárias - acho que é um ambiente meio infeliz para mulheres. Mesmo curtindo e tendo interesse em carros, sempre sou tratada como se tivesse morte cerebral!
Sou frequentemente ignorada, lidada com frieza, sem a menor paciência, e nunca me explicam direito as coisas (como se eu fosse fazer cara de tonta para palavras simples como "transmissão" ou coisa assim). Isso sem falar o tanto que tentam me enrolar.
Enfim.
Machistas, esses mecânicos?! rs

E não é só em oficina - em concessionária é meio igual, principalmente no setor de peças e mecânica - mulher só tem vez no salão de vendas, se é que você me entende!
Então lá fui eu - preparada pra perder tempo e saco.

E mordi a língua.
Fui tratada maravilhosamente bem!

No momento em que entrei no setor de peças, fui abordada por 3 caras em menos de 5 minutos, todos gentis e sorridentes, perguntando se poderiam ajudar, se eu queria um café, e perguntando qual peça tinha ido buscar. E passaram mais do que um "rádio" pro cara responsável, para que ele viesse logo resolver.
Ele pegou rápido minha peça (que estava separada e não perdida entre milhares de outras coisas) e com boa vontade me explicou como funcionava, e que agora ela vinha com um componente novo, e blábláblá.
Ainda me perguntou qual era o mecânico que tinha encomendado, e quando eu disse qual era a oficina (conhecida deles), se ofereceu pra ligar pra lá e dar uma palavra com o cara, passar especificações e tals. Enquanto isso, um outro ia adiantando minha nota fiscal no balcão de pagamentos.

Fiquei boba!
Peugeot Rennes do Recreio mega bem recomendada.
E eu feliz, achando que ainda existe salvação pra raça masculina ;)


Eu GOSTO  de segundas!
Como não gostar?

Segunda é dia de ver o EPISÓDIO DE TRUE BLOOD do domingo, e segunda tem MONDAY NIGHT FOOTBALL.

Ah, é. Tinha.

Porque a PORRA da HBO não faz uma caceta de temporada normal, com 22/24 episódios, como a Warner e os outros canais, humpf! E True Blood já acabou.

Sempre aquele miserê de 12 episódios. Não dá pra nada!
Quando a temporada começa a ficar maneira - acabou!

Agora vai me restar VAMPIRE DIARIES de consolo, às sextas pela manhã.
E o Monday Night, que continua.
O que salva hoje esse meu mau-humor de ter trocentas coisas pra fazer e tempo zero, é que meu time joga à noite: Saints, abrindo caminho na temporada.

Até lá, a segunda vai ser um porre.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

É SEXTA!



Acordei simplesmente feliz por ser sexta.
Sim, pra quem é autônomo, como eu, sexta é só mais um dia normal.
Mas a vantagem é que quase todas as pessoas que importam estão mais livres de trabalho hoje, então acabo curtindo por elas.

A cabeça acordou oca - nada de interessante pra contar.
Vamos ver se isso muda ao longo do dia.

Até lá... HAVE FUN!

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

UM GAY PRA CHAMAR DE SEU


Depois que eu li o post da Maela, fiquei pensando. Aliás, venho pensando nisso há algum tempo.
Tá me fazendo falta um amigo gay, rs.

Não UM amigo gay; eu conheço vários gays.
"O" amigo gay, saca?
Uma coisa assim "Stanford-Carrie", em Sex and The City?? rs

Amigo gay é tudo de bom. Sem ser sexista, ou preconceituosa às avessas.
Mas o amigo gay é como uma amiga, com as vantagens de ser homem!

Aquele que vai te dizer quando teu corte de cabelo estiver horroroso, não vai ficar te adulando, e vai te levar de volta ao salão. Se a roupa te deixa gorda, ele não vai te sabotar - ele vai te avisar.
E o melhor de tudo - ELE NÃO QUER TE COMER!
É seguro estar com ele, rs.

Se você estiver a fim de dançar, e só dançar, ele é a companhia perfeita, pois normalmente gosta muito da coisa, e sua presença vai te poupar de passar a noite toda evitando azaração e repelindo carinhas inconvenientes.
Se você estiver suuuuper a fim de fofocar, ele geralmente tem a maior disposição.
E sempre pode te fornecer uma perspectiva masculina sobre as coisas.

Normalmente são mega antenados e ótimos papos, e tem a maior paciência ao te esperar experimentar o décimo par de sapato!
Sem falar que não raro tem um ótimo "radar"; então se você for solteira, ele vai saber se os carinhas que você está de olho são cafas, ou gays também ;)

Resumindo, faz bem ter um amigo gay confidente, assim como acho que deve ser legal pro cara gay ter uma amiga mulher íntima, que vai paparicá-lo e entendê-lo sem competir com ele, como os amigos gays dele fariam :)

Não estou dizendo que todo gay é legal, pois isso seria tão estúpido quanto dizer que todo hetero é - as pessoas são o que são independente da sexualidade, ok.

Mas é só que me deu saudades de ter um amigo gay bacana mesmo :)

PAGANDO CAMISOLA


A rotina é assim: chamo a criança às 6:30, com o leite dela na cama. Ela bebe, e volta a dormir um pouco. Uns 10 minutos depois eu a chamo de novo.
Enquanto ela se arruma e pega a mochila, eu tomo água (bebo muita água pela manhã) e sento no computador pra ver emails. Se voltar pra cama posso dormir e ela perder a hora.

Quando ela está pronta, separo o dinheiro dela do lanche (ou o lanche mesmo, se ela for levar), levo-a até a porta, dou um beijo e ela desce no elevador. A condução escolar fica esperando-a lá embaixo, dentro do condo.
Ok.

Só que tem dias em que ela enrola, demora a se arrumar, fica procurando casaco, ou lembra de pegar alguma coisa pra aula, e o horário fica apertado. Ainda mais que eu moro no último andar, e o elevador às vezes demora.
Então, pra adiantar, o que a besta aqui faz?
Eu dou uma espiada no corredor (são poucos apts., e o elevador é bem perto), e não tendo ninguém, abro a porta e chamo o elevador.
Assim, quando ela estiver pronta, ele já chegou. Pra adiantar.
Tudo bem eu estar de camisola, porque, como eu disse são poucos outros apartamentos, e eu NUNCA vejo vizinhos. Acho até que só tenho um vizinho de andar.

É, né?! Espertona, né?!
E quem disse que eu me lembrei que eles instalaram câmeras de segurança nos corredores dos andares?????

Ou seja, já tem algumas semanas que eu devo ser a alegria da equipe de segurança! Sim, porque meu condo não tem porteiro, tem equipe de seguranças! E equipe de concierges, que se bobear os seguranças chamam pela manhã pra ver também o show de camisola da imbecil do décimo andar!!!! E os monitores das câmeras ficam numa cabine na entrada...ai, ai, ai. Não quero nem pensar!


Hoje é que me liguei.
Fui, pé ante pé, descalça e de camisola curta, apertei o botão do elevador, e estava voltando toda faceira quando encarei, sem entender, aquele globo preto em cima da soleira da minha porta.
Demorou meio segundo pra cair a ficha.
Dei um gritinho, corri e batia a porta.
E fiquei ofegando, toda vermelha encostada nela uns bons 5 minutos.

Merda.
Acho que agora vou ficar sem sair de casa uma semana!
Ou só vou sair de carro, pra não ter de passar pela recepção!

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

CADERNO DE PERGUNTAS


As perguntas andam bem animadas lá no Formspring!
E de vez em quando sai alguma bem divertida.

Quer ver?
Espia AQUI

COMIDA VENCIDA


Fiquei bolada com a reportagem sobre comida vencida.
Principalmente a parte do Burger King do Barrashopping, que adoro e frequento.

Agora, o pior foi o seguinte: comida não perecível vencida. Porque, né, verificar a validade de iogurte, congelado, carne é mole; eu faço, todo mundo faz.
Mas quem é que verifica validade de água e farinha???

Eu nunca.
Acho que vou ali na despensa dar uma conferida em tudo.
Ou talvez seja melhor não. Imagina a neurose?
E se tiver de olhar a validade de cada coisa que vai pro carrinho, as compras vão começar a demorar umas 4 horas...merda.

Acho que nesse caso, era melhor o ditado o que os olhos não vêem o coração não sente, viu?

DREAMING


Eu sou completamente encantada com sonhos.
Acho sonhar uma coisa mágica e deliciosa. Mesmo se o sonho é ruim.

É que meus sonhos são tão elaboradamente criativos, que eu fico impressionada. Fico querendo pensar consciente as coisas que penso dormindo, e fico com inveja das coisas que tiro do nada, dormindo.

Sonhei que estava malhando com uma menina que estudou comigo na sexta série, a qual não era íntima e não lembrava há pelo menos 10 anos. Sonhei que estava no alto de um telhado de fazenda com a minha mãe, e apontava a Torre Eiffel para ela à distância. Sonhei que tinha um tigre de estimação, e ele tinha listras azuis.
Tudo em sequência, e interconectado de alguma forma. Tudo fazia sentido.

Da onde saiu isso, né? Não é curioso?
Da onde meu cérebro tira essas referências e como escolhe temas, quando eu não estou no controle do barco?
Fico fascinada com isso.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

COISINHAS NOVAS!


Sábado tínhamos ido almoçar no Outback do Barrashopping com um casal de amigos. Depois, já que estávamos por lá mesmo, fomos dar uma volta.

Aí eu e essa amiga nos deparamos com um stand novo - o da Dead Sea Premier. Marca de cosméticos que usa como matéria prima os sais e lama do Mar Morto.Os produtos são Made in Israel.
A mulher viu que estávamos dando uma olhada e imediatamente nos chamou para fazer umas demonstrações.

Precisa dizer que morremos em alguns produtinhos?? rsrsrs

Eu comprei esse esfoliante corporal acima, que nada mais é do que sal do Mar Morto, acrescido de óleos estimulantes e anti-envelhecimento, como o de semente de uva.
Eu super estava precisando de um esfoliante pro corpo, e quando fiz o teste no stand fiquei impressionada - ele é bem eficaz! Esfolia meeeesmo, e por conta do óleo deixa a pele bem sedosa. O cheiro é bem bom também.

Fiquei com vontade de experimentar a máscara pra rosto de lama negra, mas como já tinha gastado muito, ficou pra outra vez. Eu pesquisei, e parece que está bem famoso o uso de produtos à base do sal e da lama do Mar Morto - parece que tem mesmo efeitos medicinais e rejuvenescedores.

Bom, eu só sei que adorei o esfoliante, rs.



Agora, gamar-gamar mesmo eu gamei no kit de embelezamento de unhas!

É esse acima (eu não tirei fotos e usei fotos da internet por preguiça de lidar com a máquina). Ele vem com uma lixa (normal, só pra fazer volume, rs); um creme de mãos à base de minerais, muito bom, com filtro solar e tudo, de boa absorção e cheiro agradável; um condicionador de cutículas que eu achei SHOW, e que é tipo um olinho que você passa na cutícula, e ela fica imediatamente hidratada, e que promete reduzi-la com o tempo.

E a "vedete' do kit - um "buffer" (tipo uma lixa) especial, que faz uma MÁGICA nas unhas! Ele tem 3 lados: um azul, um cinza e um branco.


Você poli (lixa) a unha com o lado azul, tirando as irregularidades, depois poli com o lado cinza, que ativa a circulação e faz a unha crescer mais forte e blábláblá (tou repetindo o que a mulher falou, rs) e depois poli com o lado branco - e aí se dá a mágica!


A tua unha que tá fosca de lixar e polir, sem base, de repente fica BRILHANTE!
Como se estivesse com base!
Lida e rosada!

É bizarro, igual na foto acima, sem sacanagem!! Eu tou de prova!
E esse brilho não sai, nem molhando a mão nem nada - dura mais ou menos uma semana.

Não é GENIAL???
E a consultora disse que se você for ao salão fazer unha, e estiver com ela assim polida nem precisa usar base - é só pintar direto.

Eu tou adorando o kit!
Mó adianto pra quando você não pode ou tá a fim de ir ao salão - unhas e mãos sempre hidratadas, e unhas brilhando e coradas.
Só achei tudo meio caro - a linha não é baratinha.
Mas tá valendo.

PS: pra variar, esse não é um post pago pela marca - tou falando de uma coisa que comprei e estou gostando, tá? Só pra avisar.
Mas, Premier, não se acanhe em me mandar o resto da linha pra experimentar e dar a opinião aqui no blog não, ok?? rs

Fotos: reprodução

PILLS



"- Esse comprimido é aquele que faz meu xixi ficar fluorescente?"


Eu acho um barato o seguinte: eu sempre medico o B. Vivo dando remédio, comprimido, um monte de coisas pra ele tomar e ele nem toma conhecimento. Ele não pergunta nada - nem "o que é isso?", ou "pra que serve?". Nada. Ele simplesmente toma.
Eu AMO a confiança que ele tem em mim.
E além da confiança; acho que ele também toma tudo pra me agradar, rs.

É que se eu não cuidar, ele não se cuida. Então eu sempre estendo uma mão com vitaminas, fitoterápicos e outras coisas que ele tem que tomar e não lembra. Nas últimas semanas dei (por orientação de uma amiga médica) Valeriana pra ajudar ele a desestressar e conseguir dormir.
Ele nem perguntou. Catou os comprimidos e tomou.
O máximo que fez foi levantar uma sobrancelha irônica, já que o comprimido era azul. Como que fazendo piada (comprimido azul = Viagra, sacaram?)

Daí eu fiquei rindo quando ele fez a pergunta do xixi fluorescente. É que esse último complexo vitamínico realmente faz o xixi ficar com uma cor esquisita; eu me informei. Ele deve ter achado que eu estava indo longe demais nas minhas manias de vitaminas, mas foi o máximo que ele esboçou de preocupação.
A cor do xixi.

- É (risos). Toma logo e esquece a cor do xixi.

Ele suspirou e tomou.
Estou quase certa que ele acha que eu não bato bem.
Ou que estou envenenando ele, rs.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

CALMAÊ!


Chéries, hoje vou ao hospital, fazer companhia a uma amiga que vai fazer uma cirurgia, e vou dormir por lá com ela.
Volto só amanhã, ok?

Passa rapidinho - me esperem!

BEIJAS GRANDES.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

INSIDE


Como vencer alguma coisa ou situação que te fere, que te assusta, que te magoa, que te oprime, que te deixa triste ou arrasado? Como passar por ela, superar, quando tudo que você tem vontade de fazer é se lamentar pela injustiça ou má sorte, se revoltar contra o mundo, se esconder, dormir pra passar ou só ficar lambendo as próprias feridas em comiseração?

Funciona assim, e é bom que se tenha em mente - não existe a vida perfeita. Para ninguém. Ela é comprida, em algum momento ela vai te bater. Seja na infância, na adolescência, seja no amor, na carreira, nas amizades, na grana... você vai apanhar. Feio.
Vai se decepcionar. Com as pessoas. Com as situações. Consigo mesmo.

Então é bom aproveitar as partes boas que ela tiver. Se estiver uma merda no trabalho e bom no amor, ótimo. Se estiver ruim com os filhos, mas bom de grana, ótimo. E assim vai.
É o balanço, o ponto de equilíbrio do negócio.
Se tudo de mais próximo estiver bom, melhor ainda; sinal de que você só tem que superar alguma mágoa que ficou lá atrás. Ou se preparar pra alguma coisa lá na frente.
Como eu disse - em algum momento ela vai te bater.
O que é terrível pra uns, não é para outros. O que atinge em cheio outros, não parece nada praquele um.
Não existe merda maior, problema maior - existe aquele que é terrível pra você naquele momento.

Mas existe um segredo pra apanhar bonito, sem quebrar: as situações e as pessoas só te magoam, só abusam de você se você deixar. Só se elas tiverem esse poder sobre você. É psicologia de banheiro, mas é a pura verdade.

Não se pode conferir tanto poder a uma pessoa e a uma situação, a ponto de deixar ela te marcar, te ferir. Não pode!
Tem que se tirar esse poder das coisas!

As coisas tem a gravidade que você dá a elas. Elas se tornam os monstros dos tabus que viram.
Sabe como se tira o poder das coisas?
Banalizando-as. Ridicularizando-as. Minimizando sua importância.
Já dizia Hitchcock, que nada assusta mais do que uma porta fechada.
É verdade. Aquilo que você não vê bem, não conhece, não enfrenta, afasta, tenta afogar ou esquecer, cresce. E cresce. E aumenta em ressentimento e rancor. E medo.
Vira o desconhecido.

Pra banalizar as coisas, tirar esse poder que falei, existem algumas alternativas.
Algumas pessoas se forçam a fazer o que lhes dá medo.
Se seu maior pânico é de pessoas, vai pro meio da multidão. Se caiu do cavalo, volta a montar.

Eu já não faço terapia há muitos anos. Bom, pelo menos não terapia paga, com um terapeuta licenciado, rs.
Mas eu lido do meu próprio jeito com essas mágoas.
Eu falo.
Eu falo e falo e falo! E banalizo. E faço piada. E me forço a me colocar nas situações que odeio e tenho medo.

Posso não conseguir isso de imediato, na hora. Mas depois faço. Posso não falar com todos, mas falo comigo mesma, ou com quem confio. Ou escrevo. Ou...
São tantas as alternativas. Pra tornar aquela coisa que te aconteceu banal. Pra contextualizá-la na normalidade.

Até chegar ao ponto de você dizer "é, me aconteceu. Que merda, né? Que falta de sorte. Acabou. Aconteceu porque aconteceu. E daí? Eu sou maior do que isso. Vou sobreviver".

E sobreviver é uma arte, peeps. Viver é mole, mas sobreviver...
Tem que se dar atenção especial a isso. Pois é isso que define sua qualidade de vida.
A vida não pára pros seus problemas. Ela não pára pros seus traumas ou dramas. Ela não pára pra se compadecer das suas injustiças e do que é feito de você.
Ela vai continuar. E você vai acordar. E ter que respirar. E ter que comer. E todo o resto.

Então, é dessa qualidade de vida que eu falo. Do tempo que te resta.
Do que você vai fazer com esse tempo.
Se forçar a superar ou gastá-lo se consumindo?

Passar por cima, ou dar importância àquilo?

Bota pra fora isso que te faz mal! Reassume o controle do seu próprio sofrimento e angústia. Sofrer não é mal. Faz parte. Mas você escolhe. No que e por quem sofrer. E por quanto tempo.
E depois, tira do seu sistema.
Não seja vítima.
Não deixe que te vitimizem.

MÚSICA DE SEXTA



Sabe quando uma música diz exatamente as coisas que você sente, quando nem você sabe dizer que está sentindo?
Pois é.

DPG (OU, EFEITO COYOTE UGLY)



URBAN DICTIONAY
1.     coyote ugly    
   
A situation encountered after a night of consuming alcohol whereby a person, usually male, wakes the next morning in a strange bed with a sexual partner from the previous evening who is completely physically undesirable (see ugly, nasty, two bagger) and sleeping on the man's arm. The hapless male would rather gnaw off his own arm than wake the woman and have to face the ills of his intoxicated choices the previous evening. Originating from a phenomena whereby a coyote captured in a jaw trap will chew off its own leg to escape certain death.

Holy shit, man, that chick is Coyote Ugly!

Fiquei conversando sobre a situação com um amigo outro dia. Bem a cena descrita acima, e que é explicada naquele filme "Show bar" (Coyote Ugly no original).

Você acorda da noitada na cama com o braço preso embaixo de um semi-desconhecido, e esse alguém é tão terrível, tão deprê, tão nada a ver, que você preferiria roer o próprio braço pra sair dali, a ter de acordar a pessoa (como fazem os coiotes pra fugirem de armadilhas).

É a também conhecida DPG (Depressão Pós Gozada), que vem acompanhada da famosa frase mental "Que-merda-que-eu-tô-fazendo-aqui??"

É aquele efeito que faz a pessoa abandonar a outra dormindo no motel (conheço casos terríveis, de homens e mulheres saindo na surdina, rs), e o mesmo efeito que faz você ter vontade de dar com a cabeça na parede, depois que passa a empolgação e você se depara preso a um ser totalmente SEM ENREDO (expressão do meu amigo, e muito acurada). Sem papo, sem conteúdo, sem afinidade, sem... nada. E às vezes até fisicamente nada atraente, rs.

Por que as pessoas se metem nessas enrascadas, hein? Você SABE que a pessoa é "nhé", sabe que às vezes quando ela fala você tem ganas de sufocar ela com o travesseiro, mas por uma questão física vai enrolando...

Tenho uma amiga que certa vez passou por uma assim.
Ela estava sem sair com ninguém legal há muito tempo. Assim, MUUUITO tempo. Como ela começou a achar que os critérios DELA de escolha é que andavam meio impossíveis (e como ela tava numa seca desgraçada), resolveu dar chance pra um cara que ela sabia não ser nada a ver com ela.

Pois bem. Ela conta que o day after da parada foi dos momentos mais trash da vida dela - a coisa física já tinha passado, e ela não conseguia nem olhar a pessoa. E pior, como ficou sem jeito de sair correndo da situação, teve de aturar o cara se enroscando que nem um polvo, de amorzinho na cama com ela, e chamando ela de namorada! Quando a vontade dela era dar um IPPON nele e desaparecer.

Eu, que sou um ser controladíssimo (apesar do meu último vexame) e elegante (rs), acho feíssimo deixar uma pessoa plantada num motel, ou coisa que valha. Mas... pode acontecer, né? Se a gente faz merda com tanta coisa, imagina com isso.

Pode não ter álcool, mas DPG deve dar uma ressaca moral danada...

TÔ VÉIA


Eu respondendo email e ela atrás de mim.

"Pois é, rs ;)"

- Mãe... você faz CARINHA escrevendo?

Eu ri do espanto dela, como se fazer :) e esse tipo de coisa estivesse off limits pra mim...

- Faço, ué. Por que, não posso?

- Ah... é que você é meio VELHA pra isso.

Merda.
As crianças sabem como chicotear a gente, rs.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

BOOKMARC



Essa dica foi enviada pela comadre Dani.

A linha de papelaria de Marc Jacobs, Bookmarc, já tinha dado as caras na Petiscos e no Chic. E é uma graça.
Mesmo não sendo tão doida por papelaria quanto sou por farmácia (rs), adoro uma canetinha bonita, um estojo diferente... como a maioria das mulheres, acredito.

A novidade agora fica por conta do lançamento da livraria do cara, em NY, no West Village.


Livraria?? AGOOOORA estamos falando minha língua!! :)
Livrarias são meu lugar favorito em todo o mundo.
Eu podia MORAR em uma livraria, e não estou falando metaforicamente, não.

Adoro livarias que tem café, o que me permite ficar horas e horas por lá, comer... só me faltava dormir numa delas.
Hummm... acho que eu deveria ter me CASADO numa livraria, pois tudo nelas me agrada - além do óbvio (os livros), até a arquitetura, as prateleiras, o estilo das livrarias me atrai.

Enfim.
Uma livraria de Marc é como unir a fome com a vontade de comer.
Mais um endereço na minha listinha de visitas, pro dia em que for conhecer a Big Apple.

BABY, BABY, BABY...



Memée está passando pela sua primeira paixãozinha com ídolo.
E o B está se roeeeeeendo de ciúmes, rsrs.

Ela só fala no tal ídolo púbere - Justin Bieber isso, Justin Bieber aquilo....
Escuta tanto o cd o dia todo, que acho que vai furar. Eu acho um barato. Nunca fui muuuito tiete, mas lembro como é.

E ela paga um pau no cabelo boi-lambeu do garoto. Todas as amiguinhas também adoram.
Inclusive é só alguém na escola cortar o cabelo meio emo assim, que nem o do cantorzinho teen, pra estarem todas suspirando por ele.
Me esbaldo.

Aí o B ontem liga aqui pra casa e pede pra falar com ela.

Disse que estava no salão, cortando o cabelo igual a ele. Só pra provocar.
Tinha que ver ela, dizendo que "igual ao Justin Bieber ele não ficava meeeesmo" e coisa e tal.
E ele "você vai ver - vou ficar igualzinho a ele".

Ela ficou aqui toda ansiosa pra ver ele chegar.
E eu tensa - por mais que ele estivesse implicando com ela, e que tenha cabelo curto que nem dá pra fazer aquilo, vai que o doido me chega em casa com aquele cabelinho de tchola???????????? Eu surtava, né? Não mereço isso a essa altura do campeonato, rs.

Ficamos as duas atentas à porta, pra vê-lo chegar.
Pois acredita que ele abre a porta de casa, e entra dançando e cantando "baby, baby, baby, ohhhhhhhhh!!!"
Se requebrando que nem o molequinho, e ficou lá, fazendo performance no meio da sala, enquanto eu e ela nos acabávamos de rir???? hahahahahah
Passei mal!

Ah, sim.
E felizmente o cabelo estava direito ;)

FILMES DO FERIADO


Não teve só vergonha alheia no finde não, rs.
Teve filme também.

Esse, especificamente, eu achei tudo de bom!
Não guardei o nome em português, pois era alguma tradução tão absurda, tipo "Te amarei pra sempre...", ou algo assim. O título original é "The time traveler's wife"

Historinha por demais romântica. Mas aquele romântico gostoso, e não meloso babaca. E o roteiro é bem original.
O casal do filme também é ótimo e super funciona junto - Rachel McAdams, apaixonante como sempre, e Eric Bana, suuuper meu tipo, bem serião, bem alfa, rs.

Eu gostei!


O outro fomos ver no cinema com a Memée,e é uma uma animação que deixa muitas da Pixar no chinelo: "Meu malvado favorito"

Delicinha de comédia infantil, com roteiro leve, diálogos engraçados e fácil de gostar. Até a dublagem é ótima!
B e eu saímos encantados!

Mais que a criança até, pra variar, rs.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

O PORRE


Meu primeiro porre.

Essa história bem podia começar com "quando eu tinha 18 anos...". Infelizmente ela começa com "no último domingo...".
Eu sei. É triste ter tido o primeiro porre sério aos 34 anos. Vergonhoso. Mas vocês esperavam o quê da senhorita "eu-não-gosto-de-perder-o-controle"?

Bom, antes de contar essa história vergonhosa, deixa eu contextualizar.
Eu não bebo, lembram? Não é eufemismo pra dizer "eu bebo pouco, umas 3 cervejas". Não. Eu não bebo mesmo.
Não considero UM Mojito eventual, beber. UMA taça de vinho num eventual jantar. Dois goles de cerveja numa degustação. E essas poucas doses já me causam alteração.
Sacaram?
Pegaram o espírito da tragédia se anunciando? Então vamos que vamos.

Domingo um casal amigo nosso nos chamou pra uma reuniãozinha na casa deles.
Eu queria muito vê-los, mas o B, apesar de também querer, tinha que dar uma trabalhada e tínhamos a questão da criança. Resolvi dar um pulo lá SOZINHA.
Eram umas 8 da noite, e combinei de ficar um pouco lá, até às 10 e voltar.
Rá.

Cheguei lá e estava todo mundo MEGA animado, conversando e dançando na varanda; eu não conhecia o pessoal amigo dos meus compadres, mas de cara achei todo mundo divertido. E eu me empolguei.
É a única coisa que posso dizer em minha defesa.
Resumindo a hora seguinte, posso dizer que juntar uma hipoglicêmica, tomando remédio pra emagrecer, de estômago vazio e desacostumada a beber, com 3 doses de qualquer coisa alcóolica, nunca poderia dar certo mesmo!

Meus dedinhos começaram a formigar, minhas pernas pararam de obedecer, e meu compadre Rafa tirou o copo da minha mão dizendo "você vai passar mal".
Como em determinado momento eu já tinha até tirado os sapatos e a meia-calça, num impulso no meio das pessoas (ok, eu não lembro o porquê, mas tirar a roupa é uma tendência minha em situações que envolvam álcool. Mesmo em doses ridiculamente mínimas), eu acreditei.
Pois não demorou meio minuto.
Como eu estava TOTALMENTE consciente, e vi que tinha feito besteira, tentei me levantar pra ver se passava logo. Pensei em pegar uma água. Só que caminhar da varanda até a cozinha estava complicado - a) porque meus membros inferiores tinham virado geleca e b) pois eu tinha de atravessar algumas pessoas em pé dançando, conversando e tals.

Vou te falar, é a sensação mais bizarramente horrível que já senti: parece que sua cabeça DESCOLA do pescoço, dá um giro e volta pro lugar num baque. Não são as coisas que rodam ao seu redor, é você quem roda. Acredite em mim se você nunca passou por isso - não é NADA divertido.
No meio do caminho, meu amigo Rafa me mandou deitar na cama dele.

Pra vocês verem como eu estava terrível - não fiz nenhum gracejo sobre deitar na cama dele, comentário sarcástico que normalmente sairia da minha boca automaticamente.
Só que não fiquei deitada um minuto - foi um erro baixar a cabeça, e eu fui assaltada por um enjôo tão violento, que achei que fosse vomitar ali mesmo. Pior é que eu só pensava "caramba! Não posso vomitar na cama do Rafa!" Tudo bem que a cama é da Déia também, mas ele é que é o certinho do casal, e eu só pensava nele, rsrs.

Sei lá como, eu me forcei a levantar, e mesmo com a cabeça brincando de descolar do pescoço, consegui tropeçar pra dentro do banheiro da suíte.
E aí, mermão, foi cena de O EXORCISTA!! Acho que só faltou eu girar a cabeça 360 graus mesmo!!

Não vou entrar em detalhes, pois eu estou mortificada (sério) até agora. É como eu disse - esse negócio de blackout de bebedeira é lorota - eu lembro de (quase) tudo, e estava consciente o suficiente pra estar morrendo de nojo, raiva e vergonha. Eu sou toda cheia de frescurinha com aparência, imagina o suplício!
Pior é que meu cérebro é terrivelmente crítico, e enquanto eu botava os bofes pra fora, como se não houvesse amanhã, não parava de pensar e me recriminar.

Eu estava tão mal, que consegui uma posição abraçada à privada em que a zonzeira dava uma trégua, e fiquei lá imóvel. Até respirar estava difícil, que fará falar, abrir os olhos ou qualquer outra coisa.
Nisso escuto o Rafa entrando no quarto atrás de mim, e sem me encontrar começou a me chamar "Elise? Elise? ELISETE?" (ele me chama de Elisete pra me provocar, rs). Falar, eu não conseguia. Então comecei a arquejar e respirar bem fundo pra mostrar a ele que estava no chão do banheiro.

Quando ele finalmente me achou, acho que balbuciei um "desculpe", ao que acho que ele respondeu alguma coisa como "você é minha irmã, ué" e foi chamar a Déia. Ainda bem que descobri que não sou dessas bêbadas chatas que choram ou ficam agressivas, pelo menos isso, rs.

Déia me encontrou na mesma posição, que por mim estaria até agora, tal era o medo de me mexer e tal era a náusea que eu sentia. Começou a falar comigo, molhar meu rosto, minha boca, afastar meu cabelo (que mesmo sendo curto, eu consegui manejar de vomitar TODO), eu pedi vagamente pra chamar o B, e ela avisou que o Rafa estava providenciando. e tentou me convencer a voltar pra cama.

Olha, agora eu entendo; todas as vezes em que algum amigo meu passava por isso, eu (sempre eu, a sóbria que cuida dos bêbados) insistia à beça pra deixá-los mais confortável, levá-los pra uma cama.... descobri que a pessoa não quer se mexer por um tempo. Com motivo. Melhor deixá-la no chão do banheiro um pouco, rs.

Aí, do nada eu comecei MESMO a ficar preocupada. Porque eu comecei a ter uma taquicardia MONSTRO e suar e tremer que nem uma louca. Talvez tenha sido pelo nervoso, mas na hora o que pensei foi - o remédio pra emagrecer! Eu não tinha tomado naquele dia, que não sou louca, mas tinha tomado no anterior. E se tivesse ficado no meu organismo?
Há poucos anos perdemos uma conhecida que tomou remédio pra emagrecer, bebeu e teve um ataque cardíaco. Com 30 anos.
Eu fiquei APAVORADA. Achei que fosse morrer de verdade.

Déia também deve ter ficado preocupada, pois me ameaçou que se eu não levantasse e fosse pra cama imediatamente, chamaria o Rafa pra me levarem ao hospital. Hospital, palavra mágica! Comecei a fazer força pra levantar.
... e acabei na cama. E apaguei.

Acordei umas 3 horas depois, com frio, me sentindo imunda e enjoada. Mas a cabeça já não rodava tanto. Déia estava deitada ao meu lado.

Levantei a cabeça pra pegar água, e dei uma gemida. Ela levantou, pegou água com gelo pra mim, mandou não me mexer muito. O Rafa chegou na porta do quarto e perguntou como eu estava. Eu respondi "um lixo", e disse a ele que ele teria de queimar os lençóis, travesseiro e o escambau no dia seguinte.
Posso estar imunda e morrendo, mas faço questão de fazê-lo com bom humor, rsrs.

Déia me mandou voltar a dormir, me cobriu, me garantiu que o B não podia vir porque o carro estava comigo, e ele tinha que ficar com a criança, mas que eles cuidariam de mim.
Aí eu fiz o pedido mais bobo da noite - perguntei a ela se ela me dava a mão, porque eu estou muito acostumada a dormir apoiada no B, e tenho uma dificuldade incrível de dormir sozinha. Parece que vou rolar na cama, sei lá.
Ela na maior paciência do mundo me deu a mão até eu dormir.

Pra encerrar essa história deplorável e embaraçosa - acordei por volta das 6, consegui levantar, botei os sapatos e fugi, rsrs. Brincadeira. Déia me viu sair, e abriu a porta pra mim. Não sem antes me fazer garantir que estava melhor.
Eu estava um caco, mas PRECISAVA tomar banho, queimar a minha roupa e ir pra minha cama, sabe como??

Cheguei em casa, tomei uns 200 LITROS DE ÁGUA, escovei os dentes até machucar a gengiva (de nojo que estava de mim) e fiquei umas 2 horas me esfregando debaixo do chuveiro quente. Sentada no chão do box, claro, que eu estava fraca pra ficar de pé, e não queria acordar o B.
Quando achei que estava limpa o suficiente, ainda fiz um esforço enorme pra dar uma secada no cabelo (que deve ter demorado uns 40 minutos), passar creminhos cheirosos e perfume. Fiz questão também de escolher minha melhor camisola, mais linda, de rendas e tudo (acho que pra esquecer o estado em que eu estava antes), e..... DORMI O RESTO DO DIA TODO.

Só acordei pra comer alguma coisa, e receber uns beijinhos do B, que não perdeu a oportunidade de me sacanear até a última!

Inclusive ele EXIGIU que eu colocasse esse post.
Acho que em parte porque eu conto um monte de coisas nossas, e ele está se vingando me fazendo contar uma derrota tão derrota, rs. E em parte como penitência pela  minha burrice.

Pronto. Taí a minha história trash e embaraçosa, e da qual não me orgulho nem um pouco. Mas... eu sou humana e faço merda às vezes.
Voltei a ser a garota do guaraná zero, tá? Drinks, nevermore!

PS: mãe, sem sermões, ok? rs
Minha dor de cabeça de dois dias já foi castigo suficiente. Vamos deixar assim.

PS2: Rafa e Déia - desculpem o vexame e a bagunça de novo! Vocês são os meus amores. Pelo menos eu estava bem acompanhada, rs.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

FERIADO


Estou fora do ar por conta do feriado prolongado, sien?
Quarta voltamos com nossa programação (a)normal, e cheia de história pra contar :)

Beijas.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

SABONETE ÍNTIMO, LENCINHO E MAIS

Lembram daqueles posts sobre sabonete íntimo e lenço umedecido?
Então.

Comprei esse novo Dove Íntimo pra testar. Ainda não usei, mas o cheiro é ótimo! O melhor de todos esses sabonetes íntimos que testei.
E a embalagem??
FINALMENTE  algum fabricante bolou uma embalagem DISCRETA e bonitinha pra esse tipo de produto, né?? Pode até ser confundido com shampoo no box.

Melhor do que os "Vagisil" da vida (Odeio!!! O nome só seria pior se fosse "Bucetil"), ou "Dermacid" (que tem nome e cheiro de remédio de piolho! rs). O Íntimus por enquanto era o que ganhava na minha preferência.

Vamos ver se a textura e o resto desse prestam.


Ah, lembram da amiga doida do post da calcinha reserva?
Pois então. Naquele dia não contei - ela também sempre leva na bolsa os lencinhos umedecidos.
Eu levo lencinhos umedecidos na bolsa, mas aqueles de mão mesmo... rs. Esse Íntimus eu tenho em casa.
Mas ela disse que na bolsa é uma segurança, rs.
Aí depois disso, descobri vááárias amigas que também levam na bolsa.

Umas trabalham o dia todo na rua e depois saem (com maridos e namorados), e se sentem melhor assim. Outras trabalham dando plantão, e os lencinhos garantem limpeza e frescor.
E outras são só umas safadas mesmo, e não querem ser pegas desprevenidas (hahaha, sorry, chéries!! Tou brincando!).

Agora, uma amiga me veio com uma DICA ótima!
Sabe aqueles dias em que "depois de..." dá uma preguiça moooonstro de tomar banho e tals? Que você fica molinha, e a vontade é ficar na cama, na mesma posição, imóvel? (se ligaram do que eu tou falando, né?)
Pois então, ela falou que os tais lencinhos quebram o maior galho!
Pá-pum, resolve rapidinho. Pode até ficar na mesinha de cabeceira ;)


Falndo em lencinhos e no Íntimus... vocês viram a promoção com a lata decorada??
Achei fofinha!
Essa não é a marca que eu uso, mas fiquei com vontade de comprar só pra ganhar a latinha :)

Nós mulheres somos tão... fáceis de ganhar, né?? rsrs.