segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

NERD GIRL

(imagem: reprodução)

A criança veio mostrar a camiseta da escola que os amigos todos assinaram, antes do ano terminar.
- Filha, que maneiro! A mamãe também assinava a camiseta antes das férias...

Nisso ele interrompe me zoando:
- Você tinha camiseta assinada?
- Tinha, ué - levantando o queixo - todo mundo tinha. Eu tinha amigos... não eram muitos, mas....
- Mas você era esquisita e nerd... quem assinava a sua camisa?
- Hum - pensando um pouco e levantando mais ainda o queixo - Bom, o tio da portaria...

Ele caiu na risada. Eu ri também, mas não gosto que zoe meu passado nada popular, rs.
Ainda mais ele, que sempre foi atleta e tals.
- Ah!!! O pelotão da bandeira também assinava! - lembrei triunfante.
- Pelotão da bandeira??????
- É... você sabe... os melhores alunos da escola, que levam a bandeira quando toca o hino, eu era do pelotão....

Aí ele começou a gargalhar sério.
- Pára! Pára! Você fala "pelotão da bandeira" e eu escuto "Lambda-lambda-lambda", que nem naquele filme velho de nerds!
- Rá-rá - digo não achando graça nenhuma - O pelotão da bandeira era legal, tá?
- Pára de falar em pelotão da bandeira, sério! Tá me dando vontade de te dar um "cuecão" agora mesmo, hahahahaha.

Tive de dar uns tabefes nele, rs.
Eu ando estapeando muito ele, porque ele me provoca muito.
Tenho que começar a socar ;)

O HORROR NEON E AS CORRENTINHAS DE METAL

(imagem: reprodução)

Ainda na boate.

Olho em volta e me aterrorizo - todas (TO-DAS) as mulheres estavam usando:

a) algum vestido agarrado (independente de peso, pancinha, coxa com celulite...)
b) alguma coisa neon. Podia ser o tal vestido agarrado, mas o que mais vi foram sapatos. Parecia que eu estava em algum pesadelo do RESTART.
c) algum tipo de vestido. Nada de vestidos maneiros. Uns vestidos florais vagabundos, vestidos com cara de feirinha, ou sei lá que porra. Acho que se instituiu que o lance era usar vestido, e nego usou de qualquer jeito.
d) alguma bolsa de corrente de metal.

Cara... era a visão do inferno!
Nunca vi tanta gente cafona junta por metro quadrado!!!
Te falar que senti uma pontada de vergonha de ser carioca, e fiquei pensando se isso aconteceria numa boate em São Paulo...
Veja bem, eu estava numa boate na Barra; tudo bem que não é o mesmo style de uma boate Zona Sul, mas também não é um baile funk, pelamor!

E as maquiagens????
Chegaram à conclusão que sombra voltou à moda - então quase todas usavam uns borrocos pretos e cinzas em cima da pálpebra. De meter medo no Zé do Caixão!
E os blushes de bolinha na bochecha???

Mermão... espero que aquilo não tenha sido uma amostragem do cenário de vestimentas carioca, por que se for...
Eu já não tinha mais quase nada neon no armário, mas se tivesse, teria ido pro lixo hoje.
Uma pena é ter de aposentar temporariamente as bolsas de corrente de metal estilo chanel, porque acho bonitas.
Mas só de lembrar daquele povo usando... Brrrr! Me dá frio no estômago! rs

A única coisa que gostei foi - estou obcecada em emagrecer, mas pelo menos não tenho barriga.
Todas que usavam vestidos colantes não estavam necessariamente com a pança e as bordas em dia não... e não estavam nem ligando!
Então tou bem na fita.
Que merda de consolo, rs.

domingo, 30 de janeiro de 2011

NA BOATE

(imagem: reprodução)

Sábado, boate cheia.
Faz tempos que não vou pra esse tipo de lugar.
Mas na verdade não muda nunca.

Fomos até a pista de dança, e ele me disse: "guenta aí um minuto que eu vou ao banheiro".
Já suspirei porque, né, mulher sozinha em pista de dança de boate não tem sossego. Pode até ser feia, desdentada, que não tem jeito.

Volta ele e pergunta rindo:
- E aí, qual foi o "score"?
- Dois - respondo meio de saco cheio
- Hum... viu, até que você ainda tá dando um caldo, hein, Nita... - falou rindo e implicando, enquanto eu dou uns tabefes de leve nele - E aí, como foi?
- O de sempre; uma encoxada e um tentou pegar a minha mão.

Na verdade ESSE pra mim é que é um grande mistério da humanidade: homens que tentam chegar em mulheres desse jeito.
Um me empurrando, tentando me encoxar, como se fosse um Labrador no cio. Tenho que segurar o acesso de riso nessas ocasiões - isso pra mim é o oposto absoluto da sedução.
Outro tentando me segurar.
Juro que tive ganas de dar um tapão nesse. Ecoti, sei lá onde esses bêbados de boate botam a mão!
Só não dou logo umas bifas por conta do meu tamanho ridículo, e por não querer arrumar problema pro meu marido - se eu me engalfinhar com um cara, ele vai se sentir na obrigação de me defender e, Deus me livre!, vai acabar em confusão.

Mas o que se passa na cabeça dum cara desses???
A resposta deve ser óbvia - eles conseguem pegar mulher assim.
Encoxou, pegou. Segurou, pegou.
Me custa a crer, mas deve ser verdade, porque ninguém faria isso se não funcionasse!

Peeps, quem são essas mulheres???
Sério.
A pessoa sai de casa, vai pra uma boate maneira e pensa: "vou me atracar com o primeiro Zé Arruela que me pegar pela mão"???
É normal eu sentir nojo??? rsrsrs
Tá bom, eu sou chatinha com essas coisas; desconfiada, metida, jogo duro, o nome que você quiser chamar.
Mas não é NORMAL você beijar qualquer buraco, digo, qualquer pessoa que você nunca viu mais gorda!
E se ele tiver sapinho?
Ou bafo?
Ou tiver o hábito de roer a unha do pé???
Ou lamber a caixa de areia do gato dele?? rs

Eu não tenho TOC (não tenho mesmo), mas boca... é boca!
É muito pessoal! Beijo é uma coisa muito íntima (ou não é?).
Sem romantizar, não tou falando que tem que ter amor e nhénhénhé. Não é isso.
Dá pra beijar sem neura e compromisso, ok.
Mas, porra, tem que ter algum critério, né?
Até pra beijar prostituta é mais caro! rs.

Cada vez me convenço mais de que EU é que não faço parte dessa sociedade...

NÃO É RETRÔ... MAS É LINDO!!

Não aguentava mais procurar um biquini retrô. Estava frustrada e... sem biquini novo!
Daí parti pra comprar um biquini que eu gostasse e ponto.

(foto: Elise Machado)

O B foi bater perna atrás de biquini comigo.
E acabou se divertindo.
É que enquanto ele me esperava provar, as vendedoras da Salinas nos ofereceram PICOLÉS.
Então ele ficou lá sentadinho, chupando picolé de coco, enquanto eu estava no provador.
Meninas espertas essas da Salinas, que arrumaram um jeito de distrair maridos e namorados impacientes que vão comprar com as mulheres.
Boa sacada de marketing ;)

(foto: Elise Machado)

Ele é bem a minha cara - branco e preto, com uma pitada de cor!

A parte de cima não é cortininha, (o que não funciona nem a pau com o meu peitão) e eu adorei.
E a parte de baixo é maiorzinha, tipo sunguete, mas cavadinha atrás, o que também tem mais a ver comigo.

(foto: Elise Machado)

E pra combinar, uma Havaianas laranja, slim e com tira transparente :)

Pronto!
Agora já posso ir serelepe pra piscina!

sábado, 29 de janeiro de 2011

DÚVIDA DA HUMANIDADE NO. 742

(imagem: reprodução)

Alguém me explica por que essas cacetas desses fios BRANCOS que aparecem, não se conformam em ser só desagradáveis, mas também tem que ser GROSSOS, CRESPOS e ESQUISITOS???

Sério, eu quase não tenho fios brancos.
Mas os poucos que aparecem não são iguais aos pretos - parecem alienígenas!!
São mais espessos, meio elétricos, ficam sempre eriçados... um saco!

Muita raiva de cabelo branco, viu.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

TESÃO DE VOZ


(imagem: reprodução)

Ah... a voz!
Existem umas vozes que... PELAMORDASANTA, né?
Uma voz sexy e quente, sussurando no seu ouvindo... é imbatível!
Não dá - homem tem que ter uma voz maneira. Não precisa ser vozeirão, mas tem que ter um tom, uma entonação masculina.
Imagina só, um cara lindo, alto, forte, todo bom... e que fala como se fosse uma margarida??? hahaha
Que nem o Viggo Mortensen em Senhor do anéis, chamando o Legolas com aquela voz esganiçada!
É de doer!

Gosto é gosto, claro.
O B, por exemplo, adora a minha voz. Diz que fica doido, e que acha sexy e rouca. Mas já ouvi na minha cara que ela é chata, hahaha.
Tóim!! rs

Tava ouvindo rádio no carro dia desses, e começa a Alicia Keys a cantar. 
G-sus! 
Mesmo sendo menina, adoro ouvir ela cantar Empire state of mind.

Agora, pra mim campeão de voz sexy mesmo é esse cara aqui:



Você tem que se concentrar na voz (e abstrair o bumbum e as coxas apertadas no jeans, hahahah. Se não não vai ouvir nada, rs)

Outro que acho que tem uma puta voz sexy, mas que nem acho bonito e é até meio chatinho é o Robert Pattinson.
Já ouviram cantando? Aff!
Dá uma procurada.
Bem rouco.
Eu gosto.

Diferente do Justin Timberlake, né, que eu acho que faz as músicas mais sexy ever, mas que nem tem uma voz assim que arrepia...

Mas tem muitas vozes sexies que não tou lembrando agora...
Me ajuda!
Qual a voz que te dá tesão?

SOBRE COMERCIAIS ABSURDOS

(imagem: reprodução)

Uma mulher desconhecida bate na porta da sua casa, com uma equipe de reportagem.
Ela olha pra você e sem se apresentar pergunta: "oi! Posso ver seu vaso sanitário??"

Olha, não sei vocês, mas eu gritaria "NÃÃÃÃÃÃO!" apavorada, bateria a porta na cara dela e correria pra ligar pra 190 e chamar a polícia!

Claro que devo ser só eu, lógico.
É super normal as pessoas chegarem na sua casa e pedirem pra ver sua privada. O que eu tenho na cabeça, né?? rs

Peeps, pra mim, pior do que comercial de desinfetante sanitário, só de pasta de dentes, com aquelas dublagens toscas.
Ok, já trabalhei em agência de publicidade e sei que existe licença poética, licença criativa e o escambau.
Mas, faz favor - quem é que cria essas merdas, hein???!!!

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

PENTEADO "FALSO MOICANO"

(imagem: reprodução)

Casamentos chegando, e não é só o vestido que me tira o sono, lógico!
Sou mulher, e daquelas bem futeizinhas, rs.
Tou neurotizando o cabelo e o make também.

Daí, não sei porque cargas d'água, ando cismada de fazer alguma coisa diferente no cabelo.
Meu cabelo, na altura que é, não comporta grandes penteados. Não rola rabo de cavalo maneiro, nem trança, nem coque.
O que fazer?

Então eu ando namorando fazer um FALSO MOICANO.
Tipo o cabelo da Marion Cotillard aí acima.


O penteado tem nome: FOHAWK.
De Faux Mohawk (falso mohawk, quer dizer, falso moicano)

Consiste do seguinte: laterais beeeeem puxadas, ou com gel ou com trancinhas finas e bem esticadas, e um topete no alto.
Assim fica o efeito "moicano", sem precisar cortar de verdade.



Eu achei moderno e diferente.
Sem aquela cara de "cabelo de formatura", sabe?

Sei que não é pra todos os gostos, mas é ousado na medida e um ar fresco nos penteados chatos.
Estou avaliando (e vendo se vai combinar com pelo menos um dos vestidos)

Não sei se rola de eu fazer o topete totalmente sem franja (me acho esquisita sem franja), mas tou pensando numa versão com uns fiozinhos de franja caindo na testa.

Será que eu vou ficar bem?
E será que arrumo cabeleireiro que faça direito?
O meu ficou apavorado com a possibilidade, quando eu avisei, rs.
Resmungou que eu "invento cada uma" e já está querendo marcar até uma "prova" antes, pra ter certeza se vai saber fazer.

E aí?
Alguém já fez?

CORRA! SALVE SUA ALMA! (RS)



Daí que eu corri a semana toda com a comadre Déia.
Todo dia, 6 e meia da matina tamos nós lá - partindo rumo à orla pra correr/andar.

Não lembro quem foi que fez a comparação alguns posts atrás, mas nós somos mesmo a RACHEL e a PHOEBE de Friends correndo, rs.
Ela, corredora profissional, toda fitness, de roupinha bonita de correr, óculos escuros, iPhone com seleção musical.
E eu. rs
Desengonçada, chubby e com roupa desconjuntada.

Mas a gente se diverte horrores.
Pra começar que "escorre" um veneno danado!
Claro, duas comadres fofoqueiras, andando e falando feito duas matracas - não ia dar certo.
Nossa, não fica nenhum ser vivo fora de nosso alcance! rs.
O Recreio todo deve ficar com as orelhas queimando pela manhã, sem saber porque. Inclusive os maridos, hahahaha.

É a maior terapia - dia desses eu acordei com a macaca, mega de mau-humor por conta de trabalho.
Putz, cheguei lá cuspindo marimbondo, precisando desabafar. Fui falando, falando, falando... e quando vi, estávamos de volta!
Disse: "ué, já voltamos??? Nem vi por onde a gente andou!"
E ela "gata, a gente andou por 1 hora!"

Fora o causo do "coroa do pão".
Teve um dia que passou um coroa, vindo da padaria, segurando um saco de pão e que cumprimentou a gente - "Bom dia!".
Respondemos.
No dia seguinte, a mesma coisa.
Perguntei a ela se ela conhecia o coroa (achei que fosse vizinho ou coisa assim). Ela disse que não.
Eu comecei a rir e disse que eu também não!
E aí ficou nisso - todo o dia o cara passava pela gente e cumprimentava como se fôssemos amigos.

A coisa é que hoje ele não apareceu.
Primeiro achamos que estávamos atrasadas da nossa hora habitual.
Mas sabe que depois eu fiquei preocupada?!
Será que houve alguma coisa com o coroa esquisito do bom dia???? rs

Amanhã é a última corrida da semana.
Se ele não aparecer, faço o quê: aciono os bombeiros?? rs

EU AMO A IMPACIÊNCIA DE VOCÊS! RS

Peeps, vocês são fofos :)

Trabalhei que nem uma escrava branca hoje, fui visitar cliente, fiz mercado nesse calor, daqui a pouco vou tomar conta do meu afilhado por umas horinhas e depois das 9 da noite ainda vou levar os caninos no vet! Haja! rs

Tou sentando AGORA pra escrever, rs.
Me dêem só mais uns minutos.

Por favor, não comecem a bater panela na frente da minha casa, rs.

PS: tá vendo? Quando eu lançar os livros, vocês tem que comprar bastante, nem que seja pra usar de calço de mesa, rs. Daí eu vou poder viver disso e passo os dias só escrevendo :)

CALMA AÊ!

(imagem: reprodução)


Peeps, tou pegada de trabalho aqui no cliente.
Hoje, só depois do almoço, ok??

(tou cheia de "desventuras" pra contar; aguardem, rs)

Beijas.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

PRA PEGAR MULHER (RS)

(imagem: reprodução)


Um amigo meu teve uma ideia brilhante pra pegar mulher, rs.
Espia:

"Pra ajudar aos marmanjos que estão procurando mulé.
O melhor lugar pra "pegar" mulher é em loja de bolo! Genial né?! Você já tinha pensado nisso?
Duvido!!!


Antes que você comece a rir sem entender a piada, eu vou narrar a situação rapidinho.
Ontem eu dei uma parada no shopping e entrei numa loja da Lecadô pra comer algo antes do trabalho.


Mermão, homem em loja de tortas só pode ser viado, diabético ou estar comprando torta pro aniversário de alguma mulher. Eu era a exceção experimental acidental do dia. Fiz meu pedido à moda macho:


"Me dá uma fatia daquela torta marrom com cabelo amarelo e um refri de 500"


Com esse tom já me safei do problema né?!


E lá estava eu estraçalhando a torta, quando reparei como as mulheres observam um cara comendo torta.
Aí confesso que fiquei em dúvida, se estavam me achando uma bicha sem tamanho, ou se estavam observando a minha enorme sensibilidade (sim, porque mulher mede sensibilidade dos homens pelos hábitos de mulher).


Terminei meu lanche prestes a dar um arroto e uma coçada de saco pra confirmar a masculinidade diante dos expectadores.
Saí da loja meditando sobre isso.
Taí a dica ;)"

Achei a ideia brilhante (rs) e digo mais - é um bom lugar pra conhecer caras! hahaha
Tá bom, tirando os viados e uns poucos que nem meu amigo (que tem namorada), um cara numa loja de tortas deve ser um "espécime" interessante!

No mínimo, se ele virar namorado, não vai encher o seu saco quando você pedir outra fatia de sobremesa ;)
Hahahaha.


SENDO CONFUNDIDA

(imagem: reprodução)


Me liga a mãe de uma amiguinha da criança. Vizinha aqui no prédio.
Papo vai, papo vem, ela me contou um causo que me fez rir.

Diz ela que estava na piscina com algumas moradoras novas, e uma delas estava comentando impressionada que no condo morava um monte de gente famosa, artista e tals:
- É, ali naquele bloco, sabe quem mora? - perguntou apontando pro meu prédio - a MARJORIE ESTIANO!
- Sério?? - perguntou minha amiga
- É... ela vive andando com uma menina loirinha... acho que deve ser sobrinha dela... a menina está sempre aqui na piscina!
- Caramba, nunca vi...
- Olha a sobrinha dela ali!!

Minha vizinha olhou e viu... a MEMÉE! rsrsrsr
Diz ela que ficou morrendo de vontade de rir e explicar o mal entendido, mas ficou com dó da moça, que estava empolgadíssima de ter conhecido a tal Marjorie Estiano. Então deu corda:
- Mas você a viu bem? Tem certeza que era ela?
- Menina! Te falar que outro dia passei por ela no estacionamento... simpática, viu?! Tão humilde... eu fiquei toda nervosa sem saber se cumprimentava  ou não, mas ela passou, sorriu e me cumprimentou!! - disse triunfante.

HAHAHAHAHAHAHAHAHA.
Rolei de rir quando ela me contou!
Até porque eu não fazia IDEIA de quem diabos era Marjorie Estiano.
Na mesma hora "googlei" o nome pra ver a foto:
- Mas eu não pareço NADA com ela!!
- Ah, Elise. Deve ser o corte do cabelo. Se a mulher achou parecida, deixa ela, rs. Depois eu conto pra ela que você não é.

Tive de concordar.
-Pelo menos é bonitinha a menina. Imagina se me confudem com a REGINA CASÉ????

Ainda bem que sou remotamente simpática com os vizinhos.
Assim faço a fama de boa moça da artista, rs.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

QUANDO EU CRESCER....

(imagem: reprodução)

... eu quero ser igual à Christine Fernandes!

Como alguém com 42 anos pode ser tão linda e jovem?? (e magra?? E sarada?? rs)

Nem parece que tem filho pequeno! (tem uns 5 anos, acho)
Sou fã.

PONTO G, H, I...

(imagem: reprodução)

Pra variar, a amiga da história que segue pediu pra não ser identificada, rs.

Carinha novo no pedaço, cinema pra cá, japonês pra lá, os dois encantados, pagando paixão, ela já com os olhinhos brilhando, quando chegou a saída que seria "tomar um vinho" na casa dele.

AKA, a noite que finalmente ia "ROLAR".
Aí me liga ela no dia seguinte, cabisbaixa.
Eu me adiantei:
- Foi uma bosta?

Não sou pessimista nem nada, mas é que esse tem sido o mais comum de se ouvir.
Tipo - o cara é muito rápido, ou muito devagar, tem umas taras estranhas, ou broxou, ou não tem pegada... a quantidade de merdas que podem acontecer numa primeira vez é bizarra.

- Não... quer dizer... não sei...
- Não sabe????? Como assim não sabe? - tive que zoar - Ué, você não estava lá? Não prestou atenção?
- Bom... umas partes foram boas...

Como ela estava reticente, deu pra sacar que queria contar alguma coisa, mas estava meio sem jeito. Suspirei e comecei o interrogatório.
- Ele tem pegada?
- Tem
- .... broxou?
- Não, não!
- Era muito... grande?
Com isso ela riu.
- Não, tamanho ótimo, normal (ela ODEIA caras de p... grande porque sente dor)
- Você gozou?
- Ahãn
- DIABOS! O cara era ótimo, você gozou na primeira vez, ele não broxou... dá pra me dar uma ajudinha aqui?????????? Conta logo qual é o problema!

Pausa.
- Ai, amiga. É meio estranho. Ou talvez não seja, e eu que sou careta, sei lá.
Achei que tinha sacado tudo.
- Ah, tá. Ele quis... outro ACESSO logo de cara, é isso?
(ela não é adepta)

- Nããããão! O negócio é o seguinte: foi muito bom, bom mesmo! O cara é bom à beça de preliminares. Eu já tinha gozado daquele jeito, você sabe, e estava... errrr.... retribuindo. Com a cara no gol, entendeu?
- E...?
- Sei lá, no meio do negócio ele começou a pedir pra eu, com a mão, acariciar a parte detrás do joelho dele. Bom, uma das minhas mãos estava desocupada MESMO, então achei que tudo bem.
Só que enquanto eu estava... você sabe... ele estava gostando e tals, mas só quando eu comecei a acariciar a PORRA do joelho é que ele ficou... MUITO EMPOLGADO. Sei não, acho que ele gozou por causa do lance do joelho!

Eu comecei a rir pra caramba. Ok, não foi muito educado, mas...
- Tá bom - dei uma pausa na crise de riso - mas e daí? Tá, o cara gosta de fique bulinando o joelho...
- Ah, não me aguentei e fui perguntar qual era o lance do joelho depois. Sabe o que ele me disse???
- ?
- Que era a ZONA ERÓGENA dele. Tipo assim, o PONTO G dele.

Aí meu riso virou gargalhada.
- HAHAHAHAHAHAH. Porra, deixa o cara gostar que alisem o joelho dele, caceta!
- Ah, Elise... sei lá. Ele me disse que SEMPRE só consegue se tiver o tal estímulo no joelho. Na boa? Não sei se tou psicologicamente preparada pra isso!! Já vi zona erógena de todo o tipo. Mas.... ATRÁS DO JOELHO??? PONTO G NO JOELHO??? Tem cabimento?? É muito esquisito!!!

Sinceramente, eu não soube responder.
Acho que no fundo todo mundo é peculiar nisso.
Uns amam que façam massagem nos pés. Mas conheço outros que tem uma aflição tremenda nos pés.
Uns adoram chupões, outros detestam. Uns gostam de beijos na orelha, outros...
Por exemplo - pescoço e costas. Fico até com fraqueza nas pernas, rs.
Mas cada um gosta e tem tesão numa coisa.

A bosta é a pessoa não vir com manual de instrução, rs.
Isso sim é que acho que deve atrapalhar.
Nesse caso, meu veredito: deixa o coitado gostar do joelho!
Mas se ela vai conseguir segurar essa tara dele... bom, aí já são outros 500! rs

NO ELEVADOR


Estávamos esperando pra sair do elevador.
Ele pára no térreo, e antes que eu sequer pudesse esboçar sair de dentro dele, sou empurrada por uma senhora querendo entrar.
Que estava parada acintosamente BEM em cima da porta de correr.

Depois de rolar um constrangedor mini-cabo de guerra de uns 2 segundos entre nós, pra ver quem passava antes (até onde eu sei, as pessoas que vão ENTRAR tem que esperar as pessoas SAÍREM primeiro da porra do elevador), finalmente conseguimos passar.

O B não aguentou e me disse:
- Mas é um misto de sem noção com uma falta de educação... !

É por isso que em elevador a minha política é a seguinte: sou educadíssima, seguro porta, dou bom dia.... mas uma vez dentro dele, evito até CONTATO VISUAL.
É muito perigoso ficar interagindo com esses nativos, rs.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

PRA TER CARA DE RICA

(imagem: reprodução)

Tava caminhando na praia hoje cedinho com a comadre Déia, e resolvi pedir uma consultoria. Falei pra ela que alguém aqui (acho que foi a Gábi) tinha comentando que achava que tinha cara de pobre (rs). E que queria dicas pra ficar com "cara de rica".
A gente riu - todo mundo passa por essas.
Bom, pelos menos nós, reles mortais.

Mas é injusto mesmo - tem mulheres que colocam uma Havaianas, calça jeans e camiseta e parecem que chegaram de Saint Tropez! Já outras... mesmo tendo um milhão de dólares, se não fizerem um esforço, ficam com cara de pobrinhas.
Sabe como é? Quando você entra numa loja e a vendedora te olha como se você não fosse capaz de comprar nem um pastel? Assim, rs.

Se a mulher tem pinta de rica, ela segura qualquer produção, por mais chinfrim que seja. Já quem não nasceu com essa sorte, tem que dar uma ajuda.
Olha aqui a lista de coisas que a gente reuniu que ajudam ou atrapalham o visual RICA DE SER, rs.

1) O ÓCULOS
Olha, o jeito mais rápido e barato de começar a botar carão de rica é investindo no óculos.
PRETO, BÁSICO E GRANDE.
Não importa se você gastou uma fortuna num óculos importado espelhado, cheio de logomarca que era seu sonho, assim....

(imagem: reprodução)

... porque ele vai parecer de camelô (nem tou falando de gosto, se é bonito ou feio, isso é pessoal)

Injusto de novo, eu sei - você comprou original e caro. Mas são poucas as mulheres que conseguem usar uma coisa dessas e ficar com cara de fina.
Volta lá na primeira foto. Vic não parece ter saído de capa de revista?
O óculos grande, preto e basicão PODE ter sido comprado no camelô - mas não parece.
E por ser NEUTRO, não acrescenta MUITA INFORMAÇÃO ao seu rosto.
Que aliás nos leva ao segundo item...


2) TOO MUCH INFORMATION!
Chérie, se você não nasceu com cara de Trump ou Rockfeller, e seu visual já é over por natureza (você tem peitão, bundão, cabelão, narigão, ou algum outro "ÃO"), você não pode pesar a mão na informação visual!

Já reparou que quanto mais chimirranha a pessoa, mais adereço ela usa??
É um tal de luzes no cabelo, com argolão, com pulseira, com uma infinidade de bijuteria dourada, com roupa estampada... AFF!
Dá não!
Mulher com cara de rica é meio "statement" - ela usa uma ou duas coisas de impacto e "apaga" o resto, pra poder valorizar a coisa!
(volta na primeira foto de novo que você vai se ligar. Vestido preto básico, óculos preto e BAM! Uma puta bolsa vermelha)


3) FUJA DA BIJUTERIA ARTESANAL, SALVE SUA ALMA!! (rs)

(imagem: reprodução)

Tá bom, gata. Você acha aquele "frufru" de cabelo feito de fuxico a coisinha mais gutiguti do mundo.
E é mesmo. Lindinho.
Mas se você tem que fazer força pra ter cara de rica, não é pra você!

A Nicole Richie pode usar bijuteria e roupa com cara de artesanal, com cara de hippie, que fica Boho-chic.
Quem não tem aquela pinta de rica, fica esculhambada.
Parece mesmo uma riponga da feira Hippie!

Então fuja - nada de colar de fuxico, tricô, tecido, pulseira com mil berloques feitos a mão, arquinho de cabelo de couro trançado...

Não chora, vai - por outro lado você pode (e deve!) abusar de peças de biju clean. De preferência escolha UMA e dê destaque a ela.


4) A ROUPA CERTA
A roupa certa não existe, rs.
O que existe é o seguinte - "garimpar" uma pecinha bárbara numa loja de departamento da vida é uma arte! Usá-la e fazer parecer que custou uma baba é uma arte maior ainda!
Se você não domina o negócio (e pouca gente domina) e quer turbinar seu visual it girl, vai ter de investir em roupa.

Não estou falando de gastar os tubos em qualquer loja cara. Nada disso.
Maaaaaas, comprar uma boa calça, com um belo corte, faz toda a diferença.
Muito melhor do que gastar ninharias em um monte de calças que vestem mal, é repetir sempre uma calça FABULOSA. Dê uma prioridade pros cortes de alfaiataria.

Não custa lembrar:
- calça jeans clara é difícil de usar. Dá um ar desleixado. Prefira uma calça de lavagem bem escura. Serve de "pano de fundo" melhor pras partes de cima e está sempre elegante.
- quase ninguém parece chic de jardineira ou macacão jeans
- short jeans com salto é pecado mortal numa produção "bem nascida"
- salto de acrílico deveria ser punido com pena de morte
- sua barriga pode ser linda e sarada, mas você não fica com cara de celebridade com ela de fora
- "pochete de gordura" (os famosos love handles, muffin top...) não é legal, mas dá pra disfarçar. Não fica bem se estiver marcado na roupa. Rica que é rica apela pra uma roupinha mais folgada nessas partes.
- compre a roupa NO SEU TAMANHO ou um tamanho acima. Virou moda usar roupa 3 números menores, que você nem sabe como entrou na criatura!

5) O CABELO DA SOCIALITE
Assim - TEM QUE investir no cabelo.
Não tem jeito.
É a moldura do rosto, mesmo se for curto.

Se você deixar ele lambidão, sem corte, cheio de pontas, parecendo de crente... nunca vai ficar com cara de jetsetter!

(imagem: reprodução)

Não tou falando pra você cortar ele CURTO.
Não é isso.
Mas se você o quer grande, tem que fazer hidratação, aparar e mantê-lo impecável! E também abusar de rabos de cavalo altos e coques.

Mas muuuito grande, não tem jeito - não é elegante mesmo. Pode ser bonito, você amar e tals, mas elegante não é.
Olha a foto da Katie. Linda de cabelo grande. Mas com cara de largada.
Com cabelo com um belo corte... outra mulher!! Chiquérrima!!

Só te digo uma coisa em prol do corte para a elegância: quantas mulheres PODRES de chic você conhece com cabelo na bunda?
E quantas funkeiras você conhece de cabelo Chanel?

I rest my case!!


6) UNHA
Eu sei - gosto pra unha é pessoal e intransferível.
Umas gostam de esmalte claro, outras gostam de escuro e outras gostam de variar. Umas gostam de unhão e outras roem a unha.
Tudo isso eu sei, e não quero arrumar briga, rs.

Maaaaaaaas, NUNCA, NEVER, JAMAIS, que isso vai ser coisa de rica:

(imagem: reprodução)

Você pode amar, achar um barato, ser o sonho da sua vida ter uma unha assim.
Que legal (nos outros, rs).
É o sonho de toda manicure. Por isso várias usam...

Mas nem sempre o que a gente gosta é o que é chic, né não?

Por exemplo, eu sempre gostei de Ugg Boots e Crocs, mesmo sabendo que eles são detestados por meio mundo, rs.
Nem ligo.

Mas se você quer pagar de fina, vai ter de rever seus conceitos.
Eu li até em algum texto masculino uma passagem dizendo que unha decorada é das coisas mais broxantes do mundo, rs.
Isso eu não sei.
Só sei que não é chic.

Quando a Anna Wintour começar a usar unha postiça gigante com florzinha, a gente conversa de novo sobre ser elegante ou não, ok?

E aí, peeps?
Ajudou?
Lembrou de alguma outra dica pra parecer "rica na hora"?

PS: agradecimentos à fashion comadre Déia, que colaborou na elaboração da listinha ;)

CRIANÇA AVESTRUZ!


Daí a criança chega da casa da amiguinha passando mal, tadinha.
Enjoada, vomitando...

Perguntei o que ela tinha comido.
- Nada de mais mãe.

E toca dar remédio e suquinho, e biscoitinho Maizena...
- Memée, tem certeza que não foi alguma coisa que você comeu...?
- Tenho, mãe. A gente foi ao shopping, mas eu não comi nada estragado.
- Tá, mas você comeu porcaria?
- Não! A gente almoçou massa no Spoleto...
- Ah...
- ... depois tomou Yogoberry de sobremesa. O grande, com 3 toppings...
- !
- ... bom, e depois lanchou no Burger King...
- !!!!!
- ... e depois comeu uma daqueles Vintage Cupcakes....
- MEMÉE!!!!! Por isso que você tá passando mal, mongol!
- Mas mãe, isso foi ONTEM...
- Nem que fosse mês passado! Você não é um avestruz, criança!!!

Merda, pelo visto gulodice é genética, rs.

sábado, 22 de janeiro de 2011

ACADEMIA NOT

(imagem: reprodução)

Ok, essa não sou eu.
E nem a bermuda do Chaves, rs.
Não vou botar foto da bermuda - é feia demais! rs

Mas era só pra ilustrar - eu gosto de fazer exercício de bermuda larga e camiseta. O negócio é ser confortável.

E você NUNQUINHA vai me ver assim:

(imagem: reprodução)


Macacão ou calça agarrada, enfiada no cu?
Não, obrigada. rs
Uma legging discreta e top, com regata até vai, mas assim....?

Mals aê se você usa, mas pra mim isso é uniforme de periguete!
Minha opinião.
Não importa o quão gostosa você é - você vai agachar, dobrar perna pra cima... não é feio saber que tão secando o seu fiofó??

Sim, com meião e o que valha. Acho um horror.
E pior que as cariocas ADOOOOORAM!

Mas o nojento é o seguinte: a mulherada não se limita a usar isso na academia. Não!
Você as vê andando desse jeito no mercado, no shopping, na porta da escola...
É embaraçoso.

Acho que é pra dar uma pinta "eu malho", saca?
Pois te digo que a primeira coisa que penso sempre é: VAI TOMAR UM BANHO, SUA PORCA!

Tipos, saiu da academia, tira a roupa suada, toma uma chuveirada...
Elas acham maneiro, e eu acho mó nojeira ficar andando grudenta pra cima e pra baixo.
Prontofalei!

UM POSTZINHO DE MODA

(imagem: reprodução)

Esse é pra Gábi, que está sentindo falta dos posts de moda :)

Já tinham me perguntando isso: por que você quase não faz mais posts de moda?
Vou explicar.
Acontece que quando o blog começou, não havia na "blogsfera" muitos blogs de moda. Menos ainda de profissionais do ramo, como a Glória Khalil, a Lillian Pacce... então, eu lia blogs internacionais, comprava revistas internacionais, e sempre tinha novidade pra contar.
Depois que o blog de moda se popularizou, e esses profissionais sérios da moda começaram a usar o meio, não fazia mais sentido eu escrever sobre - eu era sempre "furada" nas news.

Como um monte de leitores dizia preferir os posts que eram crônicas, eu fui aos poucos deixando os de moda de lado, pois sabia que tinha quem fizesse melhor que eu. É isso.

Maaaaaas, a gente pode matar a saudade às vezes.

Então eu conto o que anda pela minha cabeça: SAIA COMPRIDA!

(imagem: reprodução)

Elas andam aparecendo bastante nos desfiles.
E agora eu só ando pensando nelas!!

Tudo bem, eu sou baixinha e é meio pica de usar. Mas dá pra contornar.
Eu tento usar com partes de cima menores e mais justas no corpo, pra não parecer uma grande maçaroca de roupa, rs.

Na verdade eu vou contra a maré de opinião: eu acho que me alonga, ao contrário das saias curtas, que me "cortam".

(imagem: reprodução)

Com camisa social branca, com camiseta e cinto pesado, com jaquetinha, com boot ou sandália rasteira... ela vai do verão, agora, até o inverno.

Mil formas de usar. E eu sempre acho que a saia mais longa (não precisa arrastar no pé nem nada) dá um ar de elegância à montação.
Meu radar está ligado nelas. Vou andar pelas liquidações de olho nas compridas.

E aí?
Vai usar também?

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

MISTÉRIO DA NATUREZA NO. 592

(imagem: reprodução)


Alguém explica por que diabos pão LIGHT/ DIET mofa 20 vezes mais rápido do que o pão normal???

Alguém já reparou???

PS: tou tão písica com esse negócio de pão mofado, que nem tenho mais comprado pão integral - é IMPOSSÍVEL  de saber se eles estão mofados.... porque eles já tem cara de estragados mesmo! rsrs

TIREM A LÂMINA DA PESSOA!!

(ilustração: reprodução)

Algumas pessoas deveriam ser proibidas de usar lâminas cortantes.

Tipo assim, eu.

Raspando a perna, lálálálá, mega distraída no chuveiro...
... sem lembrar que estava com um machucado na perna, com casquinha.

Resultado?
Casquinha devidamente raspada, sangue pigando no box e Elise histérica sem saber como estancar.

Acho que essas lâminas deveriam vir com aviso do tipo
"não manipular ao usar remédios que provocam sonolência e nem por pessoas avoadas".

UM VESTIDO EM 20 DIAS

(ilustração: reprodução)

Daí que eu descobri que vou ser madrinha de 2 casamentos!!
O primeiro daqui a 20 e poucos dias. O segundo em menos de 3 meses.

Comecei a quicar histérica: como arrumar não um, mas DOIS VESTIDOS maneiros em tão pouco tempo??
Pior: e que eu caiba neles??? rs

Eu e a comadre Déia (que também é madrinha) resolvemos fazer uma operação de guerra: correr de manhã cedo e dieta de faquir pelas próximas semanas.
E começar a busca dos vestidos hoje mesmo.
(então se você se deparar com duas malucas frenéticas nos shoppings, no meio de pilhas de vestidos, somos nós!! rs)

Aí marcamos de correr na praia às 6:30 da manhã (e pra quem quer saber - eu acordei sem problemas, viu?? rs \o/ )
Só que eu fiquei bolada com as minhas roupas de ginástica - porque são ridículas, como vocês lembram.
A primeira coisa que perguntei pra ela:

- Mas você não se importa de correr comigo, eu com a "bermuda do Chaves"??
- Gata, eu só uso roupa velha pra correr - vamos que vamos!!

Amigos são aqueles que não te deixam ser uma madrinha gorda, rs.
E aqueles que correm felizes ao lado da sua bermuda do Chaves.
E se bobear, ainda imitam o Kiko e tudo!!! rsrsrs

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

RESULTADO DA "LICITAÇÃO", RS


Peeps!
Alguém tinha comentado que queria saber o resultado da "licitação" pra reformular o blog e o site.

Então, depois de muita procura, montes de telefonemas, emails e tals, consegui resolver.
Não foi fácil: recebi um monte de boas recomendações, e entrei em contato com gente muito talentosa. Com outros nem tive tempo de fazer contato (foi muita indicação mesmo!), mas tenho certeza que só veio indicação de gente boa :)

Algumas pessoas tinham projetos maravilhosos - mas ou o preço não encaixava, ou a forma de pagamento não me atendia, ou às vezes elas só faziam a parte do design, mas não os sistemas.

Enfim.
Daí conheci a CONECTE DESIGN, um estúdio muito fofo que... ENCAIXOU, sabe como é??
Eles pegaram de cara o espírito do projeto, e nós nos entendemos muito bem.

Então está feito.
Agora é com eles, é só esperar.
Já já vocês terão esse espacinho aqui muito mais agradável de se ler, com mais destaque pro texto, sem tantos elementos "poluentes"... e mais a minha cara! rs.
E o site! Cheio de novidades... shhhh! Segredo!

Enquanto isso, já tem uma página nova no FACEBOOK só pros leitores do Salada. Achei que era melhor agora separar minha página pessoal, pra não dar confusão.
O legal dessa Fan Page é que dá pra gente fazer fórum e mais um monte de coisas por lá!
O link está aí na barra lateral, dá uma espiada!

Beijas e obrigada a todos os que participaram com indicações, ok?

NOS SEUS BRAÇOS

(imagem: reprodução)

Porque tem dias em que não importa o quão independente, auto-suficiente, durona e corajosa você seja: tudo o que você mais quer é um peito onde apoiar as costas.
Um colinho.
Uma "asinha".

E a certeza de que tem alguém te segurando.
Te segurando firme... e não vai te soltar.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

SÓ O FROZEN SALVA!

(imagem: reprodução)

Sem gordura. Sem açúcar. E ultra-mega-blaster GELADO!
FROZEN YOGURT!
Virou meu lanche favorito, nesse calor senegalesco!
Pra quem precisa "segurar" a boca nos lanches é uma ótima, rs.

Sorte que agora tem um YOGO-qualquer coisa em cada esquina!
Aqui no shopping em frente tem um "genérico".

Com morango, kiwi, manga, blueberry... HUM!!

Já tomei um hoje.
E te digo - jantava isso fácil também!
Ô calor!

MÊS DAS PICAS

(ilustração: reprodução)

Janeiro.
Mês de picas voadoras querendo te fo...
Você ainda está pagando o cartão de crédito do desbunde de compras incontrolável de natal.
Aí vem IPVA, IPTU.... MATRÍCULA DA ESCOLA.

Que vem junto com a famigerada lista de material, taxa de material e blábláblá.

E a escola agora resolveu fazer uma gracinha: ao invés de dar o preço da mensalidade, resolveu passar o preço da ANUIDADE. Quase tive uma síncope.
Chego lá pra fazer a matrícula, pergunto quanto é pra pagar, e a pessoa manda:
são 10.700 reais!


Cuma???!!
Só depois que eu comecei a hiperventilar é que ela avisa - ah, sim, pode PARCELAR em 12x.
Ahãn, como se eu fosse pagar isso à vista, rá!
Porra, é a mensalidade, mas nego gosta de te dar esses sustos.
Sorte que a criança é boa aluna e ganha uma bolsinha. Qualquer mingau de desconto já ajuda, né??

Depois só tem analfabeto nesse país e nego não sabe porquê... também, com o preço da educação!

Matrícula resolvida, vamos à lista de material. e uma boa surpresa - esse ano é MENOR.
Sim, a criança está no sexto ano, e acabaram aquelas porcarias de massinha, canetinha, inha-inha, que ela praticamente não usava!
Ótimo! Pelo menos isso, pensei.
Se animou? É, mas aí me avisam - ela vai usar apostilas. Hum.
Só... 600 picas, que dizer, reais!

O coração dóóóóóói!

Será que a gente pode ter décimo quarto? E décimo quinto?
Bom, no meu caso décimo terceiro já seria bom - você é autônoma e não ganha nada disso.
Mas tem que pagar pra sua empregada....

Peeps, vou ali jogar bolinha no sinal pra fazer um troco e já volto, rs.
As picas estão grandes.
E sem vaselina!

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

BRUXA-MÃE


Estava colocando jantar, quando toca o telefone.
O B foi atender.
Gritei lá da sala: "se for pra mim, DIZ QUE EU TOU TOMANDO BANHO, que morri, qualquer coisa, e que ligo depois, se não a gente não vai jantar hoje!"

Era a minha mãe.
- Oi, tia. A Elise tá tomando banho.
- Tá nada meu filho.
- Tá sim, tia! Ela tá tomando banho e depois te liga.
- Bruno, eu conheço a minha filha - disse ela com a maior paciência - ela gritou que era pra dizer que ela estava tomando banho ou qualquer coisa, e que depois ligava, né?

Ele não conseguiu negar, espantado:
- Como é que você sabe, tia??????????????????
- Ah, meu filho... eu sempre sei o que a Elise tá pensando...
E desligou rindo, sem se aborrecer.

Ele chegou na sala bolado:
- Ó, eu disse pra sua mãe que você estava tomando banho... mas ela sabia que não tava, então eu confessei. Não tive coragem de insistir na mentira!

Eu comecei a rir.
- Tudo bem, depois eu ligo pra ela - ela não fica chateada.

Ele continuou bolado.
- Cara... acho que ela tem uma ESCUTA aqui em casa... não é possível! Como é que ela podia saber EXATAMENTE o que você disse???
- Você já devia saber... bruxa-mãe, bruxa-filha! rsrsrsrs

SAI DO MEU PÉ, CHULÉ!

(ilustração: reprodução)

Caros sites de compras coletivas:

quando nosso relacionamento começou, tudo eram flores.
Vocês me ofereciam coisas que eu queria, a preços incríveis e eu aproveitava. Foi paixão à primeira vista.
Confesso que fiquei meio viciada em vocês, e comprei várias ofertas.
Só que com o passar do tempo, nosso relacionamento ficou doentio - tantas ofertas, todo dia, foram me dando angústia: eu não conseguia COMPRAR todas (rs).

E vocês fizeram o que há de mais baixo nos relacionamentos amorosos - me traíram, me vendendo pra outros sites, pois agora estou recebendo mais de 10 emails por dia, e de sites que não participavam do nosso romance.
Fiquei decepcionada.

Então, acho melhor dar um tempo. Eu sei que vocês não acreditam em tempo, e que acham que é só uma desculpa pra terminar, mas entendam - o problema SOU EU e não vocês. Acho melhor nós sairmos com outros sites por um tempo.

Ah, e enquanto isso.... vocês querem parar de COLETIVAMENTE lotar a minha caixa de emails todo dia???????????????????

Com amor, Elise.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

VÍDEO DE TERESÓPOLIS

Peeps, eu fui uma "merendona" em não filmar, mas o nosso amigo Fábio Lima fez esse videozinho da nossa aventura.
Dêem uma olhada:




Resgate Teresópolis 01 por fabiolima no Videolog.tv.

PELO DIREITO DE COMER BEM PASSADO! (ECOTI!)

(Imagem: internet)

Te contar, viu!

Das únicas frescuras que tenho pra comer: eu não suporto carne mal passada.
Não consigo - não desce.
Pra mim tem que ser sem nada de sangue, alíás, quanto mais "esturricada" melhor.
As pessoas não entendem - te dão aquela carne rosada, que pra elas é bem passada, e não entendem quando você faz cara de nojinho. Me dá engulhos.

Daí que comer carne na rua virou um suplício por conta disso.
Quando o garçom pergunta "mal passada, bem passa ou ao ponto?", eu já disparo logo:"ULTRA bem  passada!"
Não adianta - você corta e a porcaria tá rosa.
O cara bota na chapa muito quente, ela "sela", fica bem-bem passada por fora, e quando você corta...
Nem adianta mandar abrir a carne (eu faço isso com filés altos, e nem assim adianta)

Aí você manda devolver pra passar mais - no meu caso morrendo de vergonha, pois acho desagradável bancar a fresca.
E você depois come com certeza de que o cozinheiro, puto, no mínimo cuspiu no teu prato, passou a bunda nele...

Ai, ai, ai...

domingo, 16 de janeiro de 2011

RESGATE EM TERESÓPOLIS

Meus heróis :)

Domingo, meio-dia. A gente tomando café da manhã na padaria.
Ele vira pra mim:
- Tou agoniado. Já pensou que a essa hora o pessoal está fazendo um monte de coisa lá em Teresópolis, e a gente não está mais lá pra ajudar? Tou me sentindo um inútil aqui.

Eu sentia a mesma coisa.

***

A história começou na quinta, logo depois da tragédia na Região Serrana no Rio.
Soubemos tardiamente da morte de um conhecido. Eu não era íntima dele, mas fiquei bem chocada - ele morreu com a mulher, o filhinho de 2 anos e mais um monte de pessoas da família.
Já o B ficou arrasado - eles tinham sido parceiros de pelada.

Poucas horas depois chega um email dele avisando que estava combinando com um amigo de trabalho de subir a serra, pra ajudar como voluntário.
Eu respondi "quando vamos?", e ele ficou feliz e disse que sabia que não iria sem mim. E assim começou um grupo de gente querendo enviar doações e ir até lá pra ajudar nos escombros. Esse amigo tinha família lá e através deles ficou sabendo que a Defesa Civil não estava dando conta dos mortos, feridos e desabrigados. Que havia muita gente sem resgate ainda, e sem comida e água.

Aqui no Rio, outros amigos começaram a reunir doações e conseguiram um caminhão, que eles levaram cheio de coisas em comboio pra lá depois. Outros amigos doaram em supermercados. Outros depositaram dinheiro. Outros doaram sangue. Um monte de gente se mobilizou de todos os lados.
Formou-se uma grande rede de ajuda carioca.

Nosso pequeno grupo saiu na madrugada de sexta para sábado, às 4 da madrugada. Malas dos carros abarrotadas de água e mantimentos.
Eu não vou dizer que não estivesse com medo - rárá, eu estava MORTA de medo!
Eu não sou kamikaze - estava doida pra ajudar, mas sabia que tínhamos limitações. Ia vendo a previsão do tempo a cada meia hora, e combinamos que a qualquer sinal de perigo, deslizamento ou coisa assim, voltaríamos.
Afinal, não adiantaria nada nos colocarmos em perigo e acabarmos atrapalhando tendo que ser socorridos também, como me lembrou duramente um amigo cético. Recebi tantos avisos preocupados para não ir que fiquei apreensiva - uma pessoa me perguntou "por quê" a gente tinha que ir.
A gente não "tinha", mas... por que não ir? Cada um doava o que podia e queria, nem que fosse uma oração - nós queríamos doar nosso tempo.

A gente sempre sofre com essas tragédias, e assiste horrorizado, doido pra poder estar lá e ajudar - essa foi no nosso "quintal de casa", a pouquíssimas horas daqui, num lugar que adorávamos. Foi difícil resistir.

Nosso grupo era formado por mim, pelo B e pelos amigos Fábio, Fábio Lima, Gabi, Terta e Daniel.
A estrada estava inacreditavelmente tranquila e limpa, e chegamos lá muito cedo. Fomos direto pra Defesa Civil, de onde fomos encaminhados: nós, as 3 mulheres, acabamos no ginásio PEDRÃO, que tanto apareceu nos jornais, e os homens saíram em missões junto com a CRUZ VERMELHA.

No PEDRÃO... vocês não fazem ideia!
Eram voluntários, Defesa Civil, Bombeiros, Polícia, gente machucada, velhos abandonados, crianças perdidas, famílias dormindo em colchonetes, pouquíssimos médicos tentando cuidar de todos, pessoas chorando os parentes mortos, outras olhando as listas de localizados... UMA BABEL!!!


Sim, há muitos desabrigados lá, mas não é nem 1/10 do número total. Lá é o centro de distribuição de mantimentos e outras doações. A arquibancada INTEIRA do ginásio está tomada de sacos de roupas, sapatos, cobertores...
Nós tínhamos que ser em número 3x maior pra dar conta de tudo. Eu e as meninas assumimos a seção de roupa masculina, e começamos a desensacar tudo, separar por tipo de roupa, tamanho, e atender as solicitações que chegavam.
Subíamos e descíamos freneticamente as arquibancadas (hoje minha panturrilha sedentária dói como se estivesse pegando fogo, rs).
Tínhamos que usar luvas de borracha.
Ficamos nisso horas, sem nem lembrar de sentar um minuto.

Final do dia, todos molhados, exaustos e descabelados (eu, rs)

E no meio disso tudo, atendíamos ao público - as pessoas chegavam com papéis entregues pelos assistentes sociais pedindo roupas.
Eu e as meninas saímos um pouco do padrão, pois quando chegava alguém pedindo "uma camisa e uma calça", a praxe era pegar a primeira coisa da pilha e entregar.
Nós não.
Nós começamos a escolher as roupas, e tentávamos sempre personalizar a coisa. A Terta pegava sempre umas 2 opções de cada peça pra pessoa escolher. A Gabi perguntava o tamanho e a cor que ela preferia (havia MUITA roupa, e dava pra isso), e eu conversava com as crianças e com os velhinhos perguntando como era a roupa que eles queriam, o modelo...
Pode parecer a maior besteira, nesse caos. Mas pensa - a pessoa perdeu TUDO. Por que não dar uma alegriazinha a ela????
Às vezes só cuidar do corpo e da saúde não basta - tem que cuidar da alma. E eles queriam conversar sabe? Contar como tinha sido, o que tinha acontecido.
E todos saíam com um sorriso da nossa seção.

Outra coisa que nós saíamos do protocolo também - a pessoa chegava pedindo uma blusa. A gente entregava casaco junto. Isso evitava que o pobre depois tivesse que entrar na fila da assistente social de novo, pra pedir um casaco.

Um mãe chegou com a filha de 9 anos. A menina triste, nem levantava o rosto. Pediu uma "roupinha" pra filha trocar depois do banho. Perguntei o que ela queria. Ela me olhou espantada e disse que qualquer coisa servia. Virei pra menina e perguntei o que ELA queria vestir. Ela ficou um pouco encabulada, por causa da mãe, mas respondeu num fiapo de voz: "eu queria um vestido, tia".

Fui lá no alto da seção infantil, escarafunchei e depois de uns minutos voltei trazendo um vestido, um conjunto de blusa e calça e um casaquinho pra ela.
Nunca vi uma criança ficar tão feliz tão rápido!

Enquanto isso...
os meninos viviam outra aventura!
Junto com a Cruz Vermelha foram a localizações muito distantes levando mantimentos e colchonetes.
Tiveram que enfrentar lama e escombros. Viram de perto a destruição.
Foram a uma igreja que estava lotada de gente, e tinha um fogão cozinhando no meio dela. Em alguns lugares que eles foram as pessoas não comiam fazia tempo, ou não tinham mais nem água pra beber. Centenas de pessoas ainda desaparecidas. Os números de mortos que estão anunciando... você pode dobrar ele com certeza!

O B contou que num lugar, uma mulher estava desesperada pedindo fraldas pra um bebê.
Eles estavam descarregando o caminhão, quando detrás da pilha de colchonetes, apareceram pacotes e mais pacotes de fraldas.
Ele falou que nunca ficou tão feliz e subiram emocionados gritando "Tem fralda! Tem fralda!"
E a mulher não parava de agradecer.

No bairro do Cruzeiro, eles tiveram que atravessar uma estreitissima ponte de bambu em cima de um rio e lama, com colchonetes nas costas pra levar pra população, e o meu amigo Daniel se emocionou e chorou quando ouviu uma menininha perguntar pra mãe por que ela não podia ir pra creche.

Quando percebiam que não éramos de lá, perguntavam espantados: mas vocês vieram do Rio SÓ pra ajudar?
E depois ficavam nossos amigos, e nos agradeciam muito pela ajuda, e nos desejavam boa viagem de volta.

Nos encontramos todos no Pedrão no final da tarde com uma última missão, passada por um Coronel que ficou amigo deles - levar cestas básicas até o quartel dos bombeiros. Estavam chegando muitos resgatados de helicóptero, e eles estavam ficando sem mantimentos por lá. Nós presenciamos a chegada de resgatados.
Tinha começado a chover MUITO e nós estávamos com medo da serra fechar e nós ficarmos presos por lá - Memée estava aqui no Rio na casa de uma amiguinha, e nós precisávamos voltar.

E foi isso, peeps. Tem muita coisa pra contar ainda, mas o post já tá giga.
Depois da ida ao quartel dos bombeiros, depois de mais de 12 horas direto nessa adrenalina, voltamos.
Um nó na garganta de deixar o povo lá, sabendo que eles estavam precisando de CADA BRAÇO disponível pra ajudar.
Mas uma sensação boa de dever cumprido também.
Foi das experiências mais intensas da minha vida.

Eu queria ter fotografado e filmado tudo pra mostrar pra vocês.
Mas o B, sabiamente, me falou pra não fazer isso. Disse que tem SEMPRE aquele espírito de porco que torce o nariz, e diz que você está se promovendo em cima do sofrimento dos outros.
Escaldada de ser mal interpretada como estou, dei razão a ele. Mas depois me arrependi - que se fodam os espíritos de porco. Eu deveria ter registrado tudo, pras pessoas terem IDEIA do que realmente está acontecendo lá.
E de como as pessoas ainda precisam MUITO de doações e ajuda também.
É uma pena.
Por isso tem tão poucas fotos - foram tiradas pelos amigos.

Mas, eu reafirmo:
AJUDEM!
Não precisa ir até lá pessoalmente (embora fosse maravilhoso, quem puder).

Mas doe!
Direto na Cruz Vermelha, pois é mais seguro.
As doações ESTÃO CHEGANDO lá, e acabam rápido.
Eles precisam muito de água, leite em pó, velas, fraldas e produtos de higiene.
Comida pronta também, pois nem sempre eles tem como cozinhar.
E sangue! Os feridos precisam de sangue!
Ajude como puder, nem que seja um pouquinho.
A gente viu de perto que faz TODA A DIFERENÇA.

sábado, 15 de janeiro de 2011

PRATICANDO A FLEXIBILIDADE


"Eu. Eu. Eu"
Tudo do meu jeito. O famoso "my way or the highway".

E você lá acha isso bonito?? rs

Depois de uma conversa com um amigo, fiquei matutando.
Há que ser flexível nessa vida! rs.
Tá certo que as pessoas tem suas preferências, gostos e peculiaridades (oi?! Sra. peculiaridade falando aqui!), mas a gente não pode fazer o que quer e gosta nos mínimos detalhes sempre!.
Aliás, vivo falando isso pra minha filha. Mas ela tem só 11 anos.
Era de se esperar que adultos já soubessem disso, né?? rs

E como tem gente inflexível nesse mundo, peeps!
Até pras mínimas coisinhas esquentam - só comem em determinados restaurantes, só ouvem um determinado tipo de música, são contra isso e aquilo...
Você vai pedir uma pizza, e o pentelho só come se for de calabresa-com-massa-fina-sem-cebola-e-azeitona-extra, por exemplo. Você quer ir num barzinho, mas ele se recusa a ir ao bairro tal. Você quer dançar numa boate, mas ele não dança aquela música nem sob ameaça.
E nem são coisas que realmente causam repulsa a ele. Na maioria das vezes é só mania de querer impor a própria vontade mesmo. Ou incapacidade de ceder. Ou apego à "persona" que ele criou pra ele.

Você viaja, e metade da excursão combina de sair pra pescar tal hora; daí a outra metade briga ferozmente, pois acha que sair meia hora mais tarde é muito melhor.
Ai, ai, ai... faz mesmo diferença na sua vida isso???

Vejo casais assim. A mulher não gosta, sei lá, de futebol (ou golf, ou...) e quando o cara chama ela pra ir com ele num jogo, ou assistir na casa de um amigo... ela não vai nem a pau! Nunquinha! Nem pra agradar o pobre, uma vez. Tá bom, eu também não sou fã de futebol, mas deixaria de assistir à Copa com os amigos por causa desse "detalhe"? rs
E por aí vai.

Praticar o EASY GOING faz bem!
Até porque, nada mais chato também do que ser previsível.
E a pessoa que só faz o que está habituado e gosta sempre, nunca passa experiências diferentes.
Fica sempre naquele MUNDINHO.

Tá bom que você odeia samba, por exemplo... mas se seus amigos forem pruma roda de samba um dia e te chamarem, você nem vai cogitar ir? A música pode não te agradar... mas e a companhia? E a diversão? E o resto?
Mal de todo, você vai ter história engraçada pra contar!
Você só se diverte se TUDO estiver nos seus conformes?
Posso ir uma vez ou outra a um lugar desses, mesmo sem ser minha praia e minha tribo, e outras coisas vão compensar! (uma vez ou outra pode rolar de você não se sentir bem fora do seu ambiente, normal. Mas.... sempre??)

Cara, eu não sou de samba, não compraria cd, nem veria dvd de show.... mas vou dar xilique se um amigo colocar um dvd de samba num churrasco? Ou deixar de sair com fulano porque ele curte Ivete Sangalo e eu não suporto? Na minha privacidade, posso não suportar - em sociedade tenho que me acostumar a pelo menos tolerar.
Vou emburrar?

Já pensou que nego pode olhar pra você e pensar: "fulano? Mas é NUNCA que a gente encontraria fulano aqui ou fazendo isso!". Cruz credo ser tão previsível assim!

Você é nerd, mas não pode fazer uma trilha nunca?
Você é fashion, mas não pode comprar numa Renner nunca?
Você é pagodeiro, mas não pode ir numa boate de Techno nunca?

Eu não me imagino em um monte de lugares, e fazendo um monte de coisas. Mas se surgisse o ensejo de estar ou fazer uma coisa que não é o meu normal, e houvesse outras vantagens... por que não??

Dia desses espantei uma amiga.
Ela me chamou pra almoçar em Guaratiba, e  depois falou que conhecia um lugar que fazia um peixe ótimo, mas que era muito simplesinho e que eu talvez não fosse gostar. Ficou chocada quando eu topei, e disse que amava peixe, que não tinha frescura com comida, e que adorava um "pé sujo alimentar". Ela disse que eu tinha cara de só gostar de comer em lugar chic e maneiro.
Sabe porque eu tenho essa cara?
Porque é VERDADE! Eu GOSTO de comer bem, adoro lugares maneiros... mas isso me impede de de vez em quando comer um angú à baiana no "carrinho da tia", no meio da rua? Faz favor, né!

A gente tem que praticar o easy going.
Eu também; tenho trabalhado muito nisso.
Praticar o "tanto faz".
O "escolhe você".
O "qualquer coisa pra mim tá bom".

Tá bom que você acha estupidez fazer certa coisa, mas pra agradar alguém que você ama, por que não?
Tá bom que você não morre de amores por certas coisas, mas se alguém que importa gosta, por que não?

Tá bom que Iron Maiden não é lá minha banda favorita, e eu praticamente não conheço música nenhuma. Mas se o B gosta e quer ir... por que não? rs

Easy going, baby... ;)

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

A FUGA DAS VERDURAS!


Cheguei agora do mercado e tou "CHOKITA"!
Tou bolada mesmo - NÃO TEM VERDURA!

Não é assim que tem pouca e feia, ou tá muito cara, não.... NÃO TEM NADA! NENHUMA!

Eu já sabia que as verduras que consumimos no Rio vem da Região Serrana, e que ficariam mais caras, mas não sabia que ia FALTAR assim tão rápido.

Gente, a prateleira das verduras estava VAZIA: neca de alface, couve, cheiro-verde...
Primeira vez na minha vida que entro num mercado e não encontro alface nem aquela velha e murcha desbeiçada!!
Comprei um monte de legumes e frutas pra "compensar", mas...
E agora, José????

PERGUNTAS IDIOTAS


Região Serrana.
Catástofre.
O homem perdeu tudo - casa e família, e estava sentado chorando convulsivamente.

Chega o repórter (imbecil) e pergunta:
- E aí? Está sendo muito difícil pro senhor?

E o pobre senhorzinho continuou chorando, sem responder.

Fiquei com uma raiva enorme.
Minha vontade era responder por ele:
"Não, está sendo moleza! Um passeio no parque! Tou adorando, seu animal"

Quando fiz jornalismo, aprendi que a última coisa que um jornalista deve fazer são perguntas retóricas, redundantes e óbvias.

A pessoa está na maca, quase incosciente, com todos os ossos do corpo quebrados e vem um babaca com um microfone perguntar: "como você está se sentindo?"
Como você ACHA que ele está se sentindo, sua besta humana?????
Bem pra caralho????

Não tem o que dizer, fica calado, pô!

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

FAZENDO MERDA


Abro o congelador e dou de cara com um balão cheio de água.
Aquelas bolas de aniversário (bexiga), sabe, só que pequenas, que as crianças enchem de água pra fazer guerra de balão d'água?

Só que CONGELADA.

Cara... que DIABOS essa criança tá aprontando??????

Melhor sondar se ela anda com raiva de algum amiguinho... porque se ela der com aquele pedregulho de gelo no quengo de alguém, vai fazer um estrago! hahahaha.

PS: viu? Até as meninas boazinhas entram na fase de fazer merda.

QUEM PRECISA DE TV A CABO??


Muito louco sonhar, né?
Eu às vezes me espanto horrores com meus sonhos. Pela  variedade, diversidade, imaginação deles... e pela absoluta falta de controle da minha mente sobre!

Tem vezes que eu duvido que é a minha cabeça que tá sonhando certas coisas, sério.
Quer ver?
Essa noite sonhei que sabia o número de "Pi".

E... EU NEM SEI QUE PORRA É PI!!!!
Devo ter ouvido falar de Pi uma vez na vida, que fará saber o valor dele!
Hello!? Eu sou daquelas que soma nos dedos e nunca decorou a tabuada do 6!!!
De onde tirei essa informação??!

Mas tava lá, num contexto maluco eu contava a alguém o valor de Pi.
Certinho. Como é que eu sabia disso?!
De outra vez, sonhei que estava conversando em francês. Vá lá que fiz um POUQUINHO de francês lá na era mesozóica, mas não que dê pra conversar perfeitamente como no sonho! E entender também! rs

Louco, né?

Eu lembro, quando era criança, da minha vó ser frustrada pois ela não sonhava "colorido".
E conheço dezenas de pessoas que sequer lembram dos seus sonhos, ou só lembram de vez em quando, ou quando acordam. Ou não se sentem nas situações. Ou sabem sempre que estão sonhando. Ou só sonham com listas de mercado, ou trabalho e coisas boring assim.

Deve ser chato...

Já eu, te digo, nem tv a cabo preciso - me distraio sonhando mesmo!!! hahahahaha
Matando meus vampiros e demônios, voando, falando outras línguas em outros países, ficando invisível...

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

ESPERANDO O RESGATE...


Há muitos anos (muitos mesmo - eu era adolescente, rs) eu assisti um filme que me deu um baque.
O filme em si não era grande coisa, tanto que nem lembro do nome e mal lembro os atores.
Mas numa das cenas finais o assassino estava perseguindo a mocinha, que estava indefesa (sem arma e machucada).
Lembro de ficar muito angustiada (não havia muitos trillers nessa época, como hoje), e eu só pensava "aguenta mais um pouco, aguenta mais um pouco que o fulano está chegando pra te salvar", e a câmera cortava pro mocinho que corria desesperadamente pra chegar onde ela estava.

Bom. Depois dela retardar o assassino durante um tempão, e eu angustiada achando que ia acabar mal, pois o diabo do mocinho não chegava... ELA SE SALVOU.

Ok, falando assim pode parecer uma bobagem. Mas aquilo me deu um tranco na época. Eu estava acostumada com roteiros românticos, onde o policial ou mocinho sempre salvava o final. Não gostei. Tomei birra do filme.
Mas depois a ficha caiu, e fiquei encantada com aquilo: ela SE salvou.

Todo esse "cerca Lourenço" pra abordar justamente isso: pessoas que ficam eternamente esperando resgate.
Não é curioso como algumas pessoas botam a culpa das coisas que acontecem a elas na falta de resgate dos outros?

Ela não arruma nenhum cara legal, mas também fica trancada em casa, esperando o príncipe encantado tocar a campainha e vir salvá-la. Não dá chance pra ninguém que se aproxima, não procura conhecer ninguém. E também não é lá nenhuma "princesa".

Ou ele se sente deprimido, e não faz nada pra sair da situação. Fica esperando alguém resolver pra ele o que está errado, como se isso fosse possível.

Reclama que não tem amigos, se sente sozinho, mas não cativa ninguém. Não cultiva relacionamentos. E ainda exaspera os que tem, cobrando atenção. Não faz novos, ou não tenta ser uma pessoa melhor para eles.

Tem um relacionamento ruim, mas fica lá, sofrendo, se fazendo de vítima, esperando um "cara maravilhoso" aparecer e dizer "larga elefoge comigo, eu vou ser o homem da sua vida", ao invés de tomar as rédeas da situação e largar logo o cara.

Está insatisfeito com o corpo, mas fica com rancor "se eu pudesse fazer uma lipo, aí sim...", ou "pra ele é fácil falar, ele tem tempo pra malhar". Fica esperando sei lá o que cair do céu pra resolver a situação. Alguém segurar ele pela mão e levar pra academia, só pode.

Eu sou suspeita pra opinar pelo seguinte: tenho paciência zero com vítimas.
Veja bem, tenho muita compaixão por pessoa VITIMADAS por qualquer situação; quem nunca foi vitimado e sofreu?
Mas SER VÍTIMA é uma coisa que você incorpora ou não.
É a diferença entre o paraplégico que fica feliz porque sobreviveu, e parte correndo pra fisioterapia, e o paraplégico que fica se lamentando pelos cantos a perda e passa o resto da vida bebendo pra esquecer.

Sofrer ou estar desgostoso com alguma situação na sua vida é normal - NORMALÍSSIMO
(em 2010, por exemplo, foi normal pra caralho pra mim, rs)
Você até passa pelo estágio de negação e depressão, mas tem que ser breve.
Esperar que alguém resolva a situação pra você, enquanto você banca a donzela desamparada no canto, não.
Culpar os outros porque não são condescendentes e vem te salvar, não.

Eu sou a maior defensora do direto das mulheres serem tratadas como mulheres, você sabe. Tenho lá meus ideais românticos, e acho essa coisa do resgate até bonitinha.
Mas tem que ser voluntária e você não pode contar com ela!
Se VOCÊ não se resgatar, não há garantias de que alguém mais vá!
Não adianta esperar os outros e culpá-los quando eles não vem.

Se você tiver apoio e alguém cuidar de tudo por você... show.
Tá no lucro.
Mas esse não é o normal.
Nós temos que poder contar com nós mesmos. Isso não é individualismo.

Merda acontece na vida da gente e se não tem jeito, que pelo menos a gente aprenda alguma coisa com ela.
Nem que seja olhar pro PRÓPRIO UMBIGO e ponderar se não é A GENTE quem está fazendo alguma coisa muito errada.

Temos que ser os nossos próprios heróis.
Nos salvar das situações que nós mesmos criamos.
E por vezes nos salvar de nós mesmos também.