segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

BANCANDO A TONTA NA RUA

(imagem: reprodução)

Eu falei que a ida à cabine de imprensa na sexta tinha sido uma "aventura", né?

A sessão era em Botafogo, então lá foi a tonta, que quase nunca vai praquelas bandas. Peguei uma carona com a comadre Déia até Laranjeiras e de lá o metrô.
Só isso já deu pano pra manga.

A verdade é: eu não sei mais andar de metrô!
Alto lá antes que você comece a me zoar - eu não sou retardada. Não faço "sinal" pro metrô ou bizarrice assim, rs.
Andei de metrô e ônibus a vida toda, na muvuca. Mas é que tem mesmo muito tempo que eu não ando, e perdi a manha.
Do cartão, por exemplo.

O B tinha me dado um cartão de metrô dele, pra evitar que eu entrasse na fila.
Eu não lembrava mais se colocava o cartão, se passava o cartão....
Então cheguei e fiquei observando de longe, pra não pagar mico, que não sou boba.
Rá.

Uns passavam num sensor, outros colocavam numa abertura. Ai, ai, ai... eu continuei sem entender bem, mas me resignei e fui lá, crente que tava abafando.
Clack! Catraca travada.
Nada da catraca girar.

E toca passar, enfiar, passar e enfiar e.. clack, clack, clack! Nada!
Eu já tensa, dando graças de não ter mais síndrome do pânico (senão estaria com taquicardia e hiperventilando, rs) quando um guardinha veio falar comigo.
Pegou o cartão, passou e disse que estava vencido.
Maldito B!
Xinguei todas as gerações dele, e lá fui pra fila.

Beleza.
Cheguei no cinema e comecei a revirar a bolsa procurando money pra tomar um suco de laranja (era cedinho, eu tinha corrido e estava quase sem café).
Engraçado... eu tinha recebido uns 8 reais em moedas de troco no metrô, e nada de encontrar na bolsa...
Olhei os bolsos, olhei a carteira, olhei o fundo... nada!
Paguei com outra nota de 10 pratas e deixei o assunto pra lá.

Filme terminado, assistido, e lá vai Elise andar por Botafogo, tentar achar um lugar pra comer alguma coisa e pegar uma van pra casa.

Procurei o outro troco do suco, e novamente... nada!
SU-MIU da minha bolsa.
Êpa, como assim, né?!
Pior - eu tinha usado o celular há uns minutos, e agora procurava ele e não achava mais também!

Até olhei pra ver se a bolsa não tinha furo embaixo.
Nada.
Dinheiro evaporado. Celular idem.
Sente o drama.

Peeps... foi me dando uma paranóia... rs
Como tinha muita gente na rua e toda hora me esbarravam, comecei a delirar que estava sendo assaltada sem perceber.
Porra, já fui assaltada trocentas vezes, e sei que sou alvo fácil.
Fiquei convicta que estava sendo roubada.
Eu ligaria pro B... se o celular também não tivesse ido pro saco, rárá.

Acabei entrando num shopping e sentando pra pensar no que estava acontecendo.
Assalto?
Duendes? rs

Aí a mongol foi procurar o protetor labial e... a caceta do protetor tinha sumido também!
Peraí! Começou a ligar meu desconfiômetro: quem é que ia roubar meu protetor labial???

Ou eu estava com um incrível caso de bolsa buraco-negro, e ia ganhar milhões com ela (rs), ou estava achando que colocava as coisas de volta na bolsa e estava na verdade deixando cair tudo no chão.

Me senti uma babaca e me deu a maior tristeza.
Gente, como assim eu estava jogando tudo no chão, crente que estava botando na bolsa???
Que tipo de ser descerebrado eu estava me tornando, pra fazer isso no cúmulo do desligamento????

Nisso eu já estava andando desolada pelo shopping, quando tropecei (pessoa desligada, já falei).
TCHARÃN!
Fez barulhinho de moeda!!!!
Fez!!
Eu dei uma sacudida na bolsa e atônita ouvi o tilintar de moedas no fundo!

Enfiei a mão e não achei nada. Sacudi de novo  - lá estava o barulho de novo!
Me deu um estalo.
Enfiei a mão num dos bolsos laterais e... tinha um furo!
Uma porra de um furo no forro!

Estava tudo entrando pelo forro!
GRRR!!!

Te contar que senti um misto de alívio por desvendar o mistério, e vergonha por ser tão imbecil.
Sai rapidinho do shopping e fui pegar a van, feliz de ninguém ter presenciado a cena patética.

Mas aí eu pensei bem... qual a graça, se eu não pudesse contar, pra vocês rirem de mim um pouco? rsrsrsrs

23 comentários:

Carolina disse...

Já "perdi" várias coisas no forro, moedas, caneta, gloss... Quando algo some agora, primeira coisa que eu faço é virar a bolsa do avesso pra ver se não tem algum buraco!

Adriana Pereira disse...

Eu tb não sei andar de metrô Gata, fico perdidinha, e olha que eu nem sou tão enrolada...
A última vez paguei um bilhete de metrô-ônibus e deixei o ticket na catraca, tive que pagar a passagem de ônibus novamente.

Greice disse...

Aii Elise, imagino muito a cena! Te imaginei fazendo tudo isso e ainda por cima falando sozinha, Tipo: "Caceta, cadê a caralha das moedas"...rsrsrs.
Bjas

Adrielle Anschau disse...

Esse negócio de furo no forro eh foda.. jah aconteceu comigo várias vezes, então sempre que perco a;guma coisa assim jah vou logo procurando um furo...

Jah deixei coisas perdidas assim na bolsa por meses, sem saber e eh uma alegria tão grande qdo acho, mesmo a "coisa" nao tendo mais utilidade naquele momento... rsrs

Claudio Barretto disse...

B, meu caro - não deixe as crianças saírem pela rua desacompanhadas. :P


Tu perdeu a emoção de usar o metrô lá pelas 17 ou 18hs. Aposto que vc ia escrever um compêndio ao usar o Carro das Mulheres ("respeito é bom, e elas merecem"). hahahaha

aime disse...

Haiauhaiuhaia

Nossa, ri mto aki!!!1
Me lembrei de sexta, peguei meu dindin, meu namorido... Fomos no mercado...
Dai no caixa ele olha e fala, Vc ta com o dinheiro ai tb neh!?
SIM claro!
Jurando que tava com o dinheiro no bolso de tras da calça....
Dai fomos validar o ticket do mercado (extra ta de frecura agora...)
Dai ponho a mão no bolso e ja começo a suar frio "cade o dinheiro?" Ele ja leva um susto e fla "pronto vc perdeu o dinheiro" haiuahahaiuhaiuahuiahia
dai lembrei que eu NAO peguei o dinheiro da mesa. Deixei ele la embaixo do netbook.
FODA, qse tive um infarto e a agonia ate chegar em csa?!!??!
Vixxx....

Bia Martins disse...

Durante toda a leitura eu só pensava: "A Elise foi naquele inferno dquele bairro nesse calor para ir no cinema coma assim ???? Tipo foi ver aqueles filmes intelectos que só passa lá né? Só pode" Mas mesmo assim nossaaa que vontade kkkkkkkkkkkk fofoqueiraaaa.

Ana Cristina disse...

Elise, sei que é muito nada a ver com o post MÃÃS preciso comentar. Sexta Feira, aulas começaram, muitos novatos, nem prestei muita atenção. Quando olho atrás de mim, UM SUSTO, sua réplica versão miniatura e com cabelos VERMELHOS. Hoje fiquei a aula todinha criando coragem pra perguntar se tinha algum parente no RJ que tinha um blog ou coisa assim, mas fiquei com medo que a resposta fosse positiva rsrs'

:**

Elise Machado disse...

Greice - pior que acho que eu disse EXATAMENTE isso, rs.

Claudio rárá :P
Estava vazio, mas eu fiquei tensa imaginando se estivesse cheio, rs.

Bia, fui ver Burlesque, pra escrever uma resenha pra um site. Ainda não foi ao ar, quando for eu boto o link.

Ana, te juro que só tenho irmãos - nenhuma irmã ;)

Tamires disse...

Nossa, eu já perdi a conta de quantas vezes perdi as coisas no forro da bolsa.
Pior foi a primeira vez, que achei que tinha perdido a chave de casa, eu tinha uns 16 anos e quase chorei de nervoso, de tanto medo da bronca megablaster que ia levar em casa. Foi só quando eu joguei a bolsa no chão de tanta raiva que escutei o barulho da chave e saquei que devia ter um furo em algum lugar.

Sammy disse...

Hahaha faço isso direto, o pior é que sou agitada e entro em desespero. Furo no forro da bolsa, já aconteceu também!

Morri de rir, hehehe, não leve a mal. É que me identifiquei.

Bjus

Thiago disse...

Concordo c/ o Claudio. Atenção marido, não deixe a chapeuzinho vermelho andando sozinha na rua que o lobo mau vem e come, haushaushaus. Se fosse minha mulher eu tinha levado na porta.

Juliana disse...

Quando você começou a dizer que as moedas tinham sumido eu já sabia o desfecho ahahah.
Tenho uma bolsa dessa, fiquei com um protetor solar e um blot pedidos por quase um ano dentro do maldito forro da bolsa hahaha

Mari Paes disse...

Já aconteceu isso zilhares de vezes comigo hauahuahha
Mas sua narração foi emocionante e divertida... logo no começo pensei no forro hauauaha

Bjokas, flor.

Jú Darmanceff disse...

elise, me sinto envergonhada ao ler posts seus desse tipo.. por que, cara, eu sou igualzinha! kkkk várias vezes isso acontece comigo, até corri pro fim do post pra ter certeza de que a bolsa estava com o forro furado! kkk bjos

Nice Oliveira disse...

Hahaha ja passei por uma dessas...
Foi minha chave que foi parar no forro da bolsa rsrs...Fiquei horas esperando o marido chegar pra poder entrar em casa.

Anônimo disse...

Elise, outro dia eu li seu post sobre o óleo mineral e descolorante e devo dizer que vc salvou minha vida.. rs. Aqui em Manaus eu nunca acho Blondor, tenho que comprar o pó e a água separados, e se o Blondor pinicava, essa água com pó, qualquer marca, só me faz querer morrer de tanto sofrimento. Da última vez meu braço empolou tanto que formou até mini bolhinhas... trágico. Mas aí passei a usar óleo mineral e meus problemas terminaram. :D
Ass: ni

Mundo da Fer* disse...

Hahahaha!e olhe que você só anda de metrô de vez em nunca,agora imagine eu que pego essa droga todos os dias e tenho que aturar tanta gente imbecil?rs.
Já a questão das moedas,já aconteceu com as minhas chaves,foi algo do tipo de sentar na porta de casa e chorar!rs

Andréa disse...

Valei-me meu Jesus Cristinho.
Agora entendi essa paixão mútua que existe entre nós.
Eu faço isso o tempo todo,esqueço,não sei em que bolso coloquei,penso que perdi na rua,que fui assaltada e na verdade só pura falta de atenção mesmo.
É horrível né,a gente fica perdida por alguns segundos que mais parecem séculos.
Te entendo amiga,como te entendo.
Nossa,tô com uma saudade monstro de vc.
Beijas em todos aí.

Patrícia Nunes disse...

isso já aconteceu mto cmg....o forro das bolsas descosturam mto

Carol Monteiro disse...

kkkkkk Duendes, foi ótimo! Mas acho que esse tipo de coisa acontece com qualquer mulher que carrega bolsa, comigo já aconteceu várias vezes.

Rosângela Grub Costa disse...

LOL!
Esse episódio já aconteceu comigo...ahahahah. A mesma coisa! Bom, minhas bolsas sempre tem furo no forro...ahaahhahah. Hilário! Beija.

Jaque disse...

Bom... andei apenas 1 vez de metro quando fui pra sampa com a facul... (OBS: na minha city não tem metro... rs, muy pequetita hihi)
Mas, a cena aconteceu alguuumas vezes comigo na época que andava de ônibus... E ainda acontece agora que ando de biz...
Mas é comum a sindrome da bolsa engolidora.
Bejo