terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

E O AMOR, COMO FICA?

(imagem: reprodução)

Estou sofrendo.
Muito.

A Elô, minha Elô, minha empregada, acaba de pedir demissão.
E antes que alguém se ria, ou faça pouco da minha tristeza, péra lá!
Esse post não é engraçadinho - eu preciso desabafar.

Eu podia estar chateada de ter o trabalho de arrumar outra de confiança, da dor de cabeça de explicar tudo de novo.... mas não é nada disso.
Eu tou cagando pra essa preocupação.

Ela está conosco há mais de 3 anos. E está indo embora porque seus 3 filhos estão crescendo e se metendo em confusões. O marido tem um bom emprego, e não quer que ela trabalhe mais.
Nós já choramos um bocado - eu e ela, e abraçadas.

Sim, arrumar empregada de confiança e que faça um bom serviço, é difícil.
Mas arrumar outra como ela... é quase impossível.

Não, ela não é a melhor empregada do mundo. Não, ela não passa a melhor roupa, nem faz a melhor faxina. Ela esquece de limpar alguns cantinhos, bota as coisas fora de lugar, mesmo depois de anos, e ainda faz um monte de besteiras.
E eu nem ligo. Não é isso que eu valorizo.

Ela ama os caninos. E a criança.
Ela dá banho neles (nos caninos, não na Memée, lógico), e faz festinha, e faz carinho. E leva pra passear, quando está folgada de serviço.
E dá a maior atenção pra Memée, pinta as unhas dela, ajuda no dever quando eu não estou.
Sabe aquela máxima "quem beija meus filhos, minha boca adoça"?
Super funciona comigo.
O caminho do meu coração definitivamente passa pelos meus caninos e minha filha.
Quem vai fazer isso agora?

E ela cuida de mim.
Ela faz nhoque a bolonhesa caseiro, quando sabe que estou meio pra baixo (e é meu preferido).
Ela faz torta de maçã, quando vê que estou estressada de trabalho.
Me faz companhia.
Ela me traz chazinho, sem eu pedir.
Eu trabalho em casa, e minha casa não é enorme - então somos nós duas, conversando e interagindo o dia todo.
Quem vai fazer isso agora?

Ela tem paciência e bom humor.
Sabe aquelas pessoas que lavam a louça e dão um jeito na casa antes da empregada chegar?
Eu super não sou assim.
Eu sou bagunceira - aliás, somos!
Toda segunda-feira eu achava que ela ia pedir as contas, por causa das caixas de pizza empilhadas, embalagens de comida pra viagem, louça suja acumulando do finde, roupas espalhadas...
E ela ria. Não se aborrecia.

E agora?
Como fica?
Como fico eu?
E o meu coração?

Eu sou uma pessoa de longos relacionamentos.
É sério. Sempre foi assim - eu sou constante.
Até só tive um namorado (de anos!) antes do B. E estou casada há 15, pelamor!
Tenho vários amigos de infância.
Eu me apego.
Nós tínhamos um relacionamento de anos. Eu confiava nela.
E agora, é assim fácil?

Sim, nosso "contrato profissional" acabou.
Tá bom. Vou arrumar outra pessoa, e conviver com uma estranha na minha casa um tempo.
Isso eu tiro de letra - já passei por essa inúmeras vezes.

Vou sentir falta dela - da empregada, sim. Mas mais ainda da pessoa.

Acontece que eu gosto dela. Muito.
Então eu sinto como se estivesse terminando uma amizade, um namoro, sei lá.
Eu perdi (e ando perdendo) muitas pessoas na minha vida, por "N" motivos.
Achei até que estivesse anestesiada, que nem sofresse mais.
Mas não... ando de saco cheio de dizer adeus!

E te falar - como tá doendo.

22 comentários:

selena disse...

não tenho nada a dizer que vá consertar seu coração neste momento. mas fique com a minha solidariedade.


um beijo.

Anônimo disse...

No fundo de casa tem um cômodo que era onde meu avô morava, qdo ele morreu minha tia pediu pra minha mãe alugar pra uma amiga dela que tinha acabado de se separar e não tinha pra onde ir pq sua familia era tda de Nova Iguaçu (moro em SP). No começo era esquisito ter uma estranha morando na sua casa, usando seu quintal, passando em frente a sua porta. Te dizer q 5 anos depois, qdo ela foi embora pra casar de novo, deixou um puta de um vazio em casa. A gente ainda mantem contato, mas não com mta frequencia.E até hj sinto falta de ouvir aquela musica alta no fundo do quintal enquanto ela limpava seu quartinho.

Bjo

Bia disse...

Nossa Elise, te entendo completamente! Aliás to indo correndo abraçar a Ló, empregada que trabalha na casa da minha mãe há 20 anos. Poxa, se eu tenho 23, é só fazer as contas né, essa mulher me criou! Se ela parasse de trabalhar aqui eu não sei o que faria...mas iria visitá-la aos fins de semana!!!
E a vida vive me pregando essas peças...pessoas queridas, muito queridas, indo pra longe...que merda!

Greice disse...

Elise, isso é de cortar o coração...e ela, o que acha de tudo isso? Deve estar super triste...Muita força pra ti, e saiba que tem 778 pessoas por aqui torcendo por ti, rs. bjas

Sam... disse...

Elise,

Manda esse post pro marido dela.. quem sabe ele não se solidariza?

beijas!!

Mundo da Fer* disse...

Poxa Lise que chato isso né,realmente não a nada o que dizer a ti nessas horas,mas com certeza você ainda manterá essa linda amizade.

Beijos solidários

Fer*

Euza disse...

Menina e pra chorar mesmo, eu em! Sozinha com todo o trabalho e ainda perder uma amiga credo e de gritar de horror.
Adorei seu blog te vi em uma nova amiga a (Bella).
Beijão

Adriana disse...

Puxa Gata, que coisa triste... Mas não fica assim não.
Ó, pq vc não pede a ela que va na sua casa de vez em quando? Assim vc vai separando aos poucos, vai ser menos dolorido para as duas!
Beijos e fique bem.

Patrícia Nunes disse...

eu imagino...não é fácil colocar uma pessoa estranah dentro de casa.....q se a gente confia em alguém...quer esse alguém para sempre

quem sabe ela volte depois de resolver os problemas com a família dela

aime disse...

Poxa....
Sabe, infelizmente como mães, todas elas.... Ela acha que ficando em casa vai ajudar os filhos, mas imagino que pra eles estarem se metendo em encrenca nao tenham menos que 15 anos.. e hj em dia a maior parte das maes nao tem mais mto oq fzr com a molecada... 15 de hj nao eh como 15 de ontem...
Mas ela precisa tentar... Precisa tirar o peso da consciencia pra poder dizer que fez td oq pode por eles... E talvez essa atenção ajude mesmo eles a entenderem que o caminho q se esta nao precisa ser oq caminho definitivo, seja ele qual for!!!
MAS... Ela nao tem ngm de confiança?! Alguem q ela conheça?! Ou entao ela msm nao quer ir fzr faxina pra vc de vez em qd?! Isso ajuda a apaziguar os animos...
Passa mais segurança pra gnt...
Afinal, nunca eh facil arranjar uma nova housekeeper, dá um certo friozinho na barriga....

Só tenho a dizer Boa Sorte pra vc!!! Seja como for, tudo da certo no final!!! mesmo q pra gnt pareça que está dando tudo errado. Mudanças sempre são para o bem, para nos fazer aprender. Dificeis. Mas nunca em vão!

Sorteeee!!! E cura seu coração pensando que talvez ela ai com vc e a cabeça em outro lugar nao seria bom pra ngm!!!


Bjoks!

Daniel disse...

O vazio é assim mesmo, nunca nos acostumamos com ele. Somos assim humanos, cheios de sentimentos, uns mais outros menos, não há vacina, não há remédio, nem se quer aprendizado para deixar de doer.

Se serve de alguma coisa, posso dizer que você têm mais de 700 pessoas que te admiram muito e ficam tristes junto de você.

Um beijo doce na bochecha para enfrentar inferno astral do caralho.

E devo rever algumas palavras em comentários passados. Ser bonzinho é uma merda.

Beijos deste Saladeto condoído com sua perda.
Daniel

Anônimo disse...

Elise,eu sei bem como é dificil conseguir bons empregados hoje em dia! Mas,nunca me envolvi emocionalmente com nenhum de meus empregados. Sempre procurei manter a distãncia patrão-empregado, para não ter esse tipo de problema que você está tendo agora. Na minha casa temos mais de 6 empregados, então se for manter relações afetivas muito próximas com cada um deles, não ia dar né!rs! Prefiro assim, sem maiores intimidades, fazem o serviço para o qual são pagos e pronto. Acho que já pago muito bem para suprir esse tipo de "carência" afetiva que possa surgir. Desde muito pequena meus pais sempre foram dessa opinião,patrão é patrão, empregado é empregado e eu segui o mesmo trato com a criadagem. Respeito, cordialidade mas sem intimidade em demasia. E,para mim e minha familia desta forma funciona bem.
Espero que você encontre logo uma substituta e que tenha muita sorte com a pessoa. Te recomendo procurar uma agência de criadagem, mas de bom nível pois assim não terás grandes complicações e nem vais precisar ficar ensinando tudo para ela,e cumprirá tuas ordens como você desejar. Não gosto que meus empregados façam aquilo que lhes der na telha, se digo como eu gosto que as coisas funcionem na minha casa, é assim que deve ser e se não conseguir cumprir então não serve pra mim. Trato bem, sou educada e respeito todos os direitos trabalhistas e tal, mas no minimo exijo que minha casa funcione como eu quero e pronto! Não preciso de nada a mais do que a competência na hora de executar a tarefas , dos meus empregados, pra mim é o mais importante e me basta como patroa.
Boa sorte querida, e sempre procure saber bem sobre quem vai estar dentro da tua casa.
Abraços!
Rafaella

Jussara disse...

Não é mesmo fácil encontrar uma pessoa de confiança.
Entendo vc, pois tb sou constante e tb me apego às pessoas que trabalham na minha casa. Sempre que entra alguma nova, tento não fazer muita amizade, mas acaba sendo inevitável (claro que não me apeguei a todas, tem gente falsa e do mal). Vcs não tinham apenas uma relação patroa-empregada, mas tb uma convivência diária e isso gera uma amizade mesmo. E vou te falar, que boa empregada era ela, hein?! Podia não ser perfeita nem fazer a melhor limpeza, mas só de gostar dos cães e da Memée, de te agradar com comidinhas, já conta muito.
Bom, mas é aquela coisa: elas deixam suas casas e seus filhos pra cuidar das casas e filhos dos patrões, e apesar da tristeza, que ela tb deve estar sentindo, os filhos dela precisam dela nesse momento. Ter uma mãe ausente é muito ruim.
Quem sabe no futuro ela volte. Às vezes acontece.
Agora só o tempo pra amenizar tudo.

Maela disse...

Já que disse que eu fico sem o Bob, mas sem minha Nega não!

Nega é de um bom humor sem fim, tem paciência enorme com os kids, e ama arrumar as minhas coisas ( e eu detesto ).

Ontem cheguei em casa e a sopeira estava em cima do fogão. Estranhei... com este calor sopa???

Aí a Nega vem e explica :

- Má, hj o corretor ligou e avisou que viria com um casal de interessados ver o apto, achei que a cozinha estava sem graça, já que a fruteira estava vazia e resolvi colocar a sopeira, que é linda, em cima do fogão.

Adoro ela.

Nem consigo imaginar ficar sem.

Aliás, pense, ela é babá dos meninos.. quem precisa de babá com filhos de 10 e 12 anos??? Só eu mesmo, que não fico sem a Nega...kkkk

aime disse...

Olha, Lise...

Eu se fosse vc corria pro GOOGLE e ja pesquisava agencias de criadagem!!!!



poutz, nao tive tanta sorte que nem vcs em casa...
Minha mae sempre teve empregada (infelizmente eu ainda nao tenho...rs.. Mas tb ainda nao preciso de verdade($$ hahaha)...rs)
Mas minha mae eh HIPER exigente, se a empregada nao era extremamente limpa e orgaizada, ela tentava... depois de um ano, mandava embora...o maximo que ficou em casa foram 3 anos, essa saiu pq quis, pq o marido queria q ela parasse de trabalhar tb....
MAS.. A gnt acabava se envolvendo com todas... Umas destruiam td roubando besteiras de casa, coisa que minha mae nao aceita, e tb nem acho saudavel aceitar, hj foi uma lata de ervilha amanha eh um anel de outro....
E ainda se minha mae fosse mesquinha e talz... Mas minha mae era um amor, elas sempre comeram com a gnt, oq a gnt fosse comer, bacalhau, camarao ou bolinho de arroz... Nunca teve frescura de nao pdoer usar os copos de casa... Nunca teve separatismo...
Sempre tratamos com carinho, davamos coisinhas pros filhos e talz...
mas sempre acha-se quem nao ta feliz e tenta tirar vntagem,,
Eu espero ter mais sorte que minha mae!

Juliana disse...

Caraia!!!
Eu vou ficar com saudade da Elô, mano.

Se é dificil acertar alguém vir aqui de vez em quando dar uma faxinada é dificil imagine pra ficar direto...


Fiquei sentida pelas duas.

Duda disse...

Super te entendo, qdo a minha ajudante de aanos ficou mals de saúde e nao pode mais trabalhar amarguei a moh deprê for a long time..
Queria te dar uma animada mas o luto eh condiçao certa por 1 tempo..
Força aí nesse meio tempo, vc eh guerreira e daki 1 tempo a gente vai te ver contando de outra pessoa incrível q apareceu na sua vida!
XOXO

Dark Kyra disse...

Menina, pede pra ela fazer meio período, pelo menos!!! Não perde uma companheira dessas, não!!! =D
Assim, ela ganha um troco, cuida da casa e dos filhos dela sossegada e vcs não se perdem!

Le disse...

Bom, sei exatamente como vc se sente.
Para a Elô tb n deve ta sendo fácil. Com certeza vcs são especiais pra ela tb.
Mas a vida é assim. Tem pessoas que passam na nossa vida rapidamente, outras ficam por mais tempo. Seja como for, a gente sempre aprende e ensina algo. Que bom que essa passagem foi legal e proveitosa para os dois lados.
Quem sabe logo logo vc não arruma outra pessoa legal para trabalhar aí?
Não fique tão triste, pense por outro lado. Assim como vc ela tb é mãe e quem sabe ela estando mais presente na vida dos filhos, faça a diferença na educação e comportamento deles, evitando futuros problemas.

Michele P. disse...

Elise

É a lei natural da vida, mas caramba... dói pacas!

Boa sorte aí.

Bjs

Jussara disse...

Fazia anos não lia a palavra "criadagem", a não ser em livros de História (meu corretor de texto nem reconhece a palavra); é sério isso? Acho tão pejorativo. Talvez ainda usem em Portugal, não tenho certeza, mas no Brasil, soa como Casa Grande e Senzala.

Anônimo disse...

Olá Elise! Parece que fui recriminada por não me apegar aos empregados que trabalham para mim!rs!É isso, Jussara?
Bom, deixe-me explicar, mesmo que não precise. Não vejo como "pejorativo" o termo criadagem. E é sério sim, eu realmente mantenho distãncia dos meus criados. E não vejo problema nisso, é minha escolha e de minha familia. Mas de forma alguma nunca ninguém de minha familia tratou mal nenhum dos serviçais!rs!(ops! será que o termo seviçal também é pejorativo?rs!)Muito pelo contrário, todos eles parecem muito contentes com seus serviços, pois todos recebem bons salarios e em dia!Nunca atrasei! Tanto os que trabalham nos hotéis, temos dois, e também os que nos servem na residência particular. Todos são muito bem tratados e respeitados dentro de suas funções.Nãoacredito que eles se vejam numa "senzala ou casa grande",querida. E, desta maneira tem funcionado muitissimo bem a relação patrão-empregado em minha casa e nos meus negocios.
E, talvez meu modo de falar e de agir tenha muita influência portuguesa.Minha familia é de italianos com portugueses,moro na Serra gaucha onde esta cultura é muito forte principalmente italiana então devo ter herdado muito!rs!
Espero que tenha sido clara dessa vez.
Um ótimo fim de semana a todos os saladeros (elas e eles!)e a saladeira mestre Elise!
Beijinhos!
Ass.Rafaella