terça-feira, 1 de março de 2011

O MEU É INTENSO E COM AÇÚCAR, POR FAVOR


Eu vou sair por aí.
Vou andar na chuva fraca, aquele morna, que faz a grama cheirar. Deixar ela me umedecer, que chuva fraca nem molha, só transpira.

Vou botar uma colher a mais de açúcar no café, pra ele vir melado; doce, doce, doce de ficar enjoado. Só pra poder beber água gelada aos goles depois, e sentir refrescar o paladar.

E vou abrir a janela do carro, na hora que ele acelerar.
Pro vento entrar me descabelando, levantando os papéis no console, zumbindo e bagunçando.

Vou soltar disfarçado o botão do sutiã no elevador, mesmo antes de chegar.
E, porque não, vou sair sem calcinha, que é pra não me apertar.

Vou pedir extra - cobertura extra, gelo extra, molho extra, guardanapo extra, beijo extra. Que beijo não pode faltar.
Vou pedir caprichado - "ô amigo! Capricha aê..."
E vou pedir "chorinho", porque o chorinho e a saideira são pra finalizar.

Vou tirar do forno, e mandar fritar.
Vou pedir azeitona a mais na minha empada.

Vou correr pra abraçar. E quando abraçar, vou me pendurar.
E quando eu beijar, eu vou melar.
Quem é que quer beijo seco, de lixa, na bochecha?

Vou pedir pra tatuar, pra marcar, pra não apagar.
Que é pra lembrar, pra registrar, pra enfeitar.

Vou chorar de soluçar, até a garganta doer e o olho inchar.
Até o choro virar risada, ou virar sono.
Vou chorar de dentro, de fundo, de vontade.
Que é pra liberar.

Vou matar aula, matar tempo, matar o tédio.
Vou matar de saudade, matar de medo, matar de amor.

E não vou levar a sério.
Nem a você, nem a mim, nem a nada.
Que sério dá ruga. Que sério dá mágoa.

Vou assobiar, mesmo ruim;  vou cheirar pólen pra espirrar.
Muito.
Em sequência.

Vou vadiar.
Sozinha ou acompanhada, escondido e sem culpa.
Dar gargalhada com velharia, me espantar com novidade, me deslumbrar com o desconhecido.

E vou fazer tudo logo.
Tudo rápido.
Tudo agora.

Que o agora vira ontem.
Passa num pisco.
Passa num suspiro.

E já que a vida é mesmo curta, então é melhor brincar pelada.

22 comentários:

Georgia disse...

Adoreiiiiiii

suenne caroline disse...

ameii o post, qr dizer + um neh. mas esse em especial , pois me ajudou =DDD

Lola disse...

Nossa, Elise!!!
Que texto!!!
Inspirador!!!
Amei!!!
Bjs

Michelle disse...

Ameiiiiiii!O que não é novidade!Só que esse em especial... foi especial p/ mim...tocou o s2, chérie.
Beijos

Anônimo disse...

Lindo! Lindo! Lindo!

Aime Chiquini disse...

Lindo ELise!!!!

Traduziu o meu momento!!!!

Parabens!

Bjok!

Desabafos e Amenidades disse...

Textos assim me fazem chorar, principalmente na minha atual fase. Amei. Muito inspirador.

Angela disse...

Lindo, lindoooooo!!

Carlinha disse...

Muitoooooo bom...
bjux

Anônimo disse...

Lindo!
Obrigada pelo texto, obrigada por compartilhar, obrigada por nos dar esse privilegio

Anônimo disse...

Mto bom!!!!!!
bjo
pat

Daniel disse...

Nuossa... Que Lindo... Que inspirador...

Já que é assim. Vou te seguir...
Não na rua, não na vida, no sentimento.
Vou usar desse momento. Dessa sua rica poesia. Que me animou o dia. E me deu mais coragem para escrever.

Vamos viver o tudo agora, sorrir pra vida sem demora. Ser feliz sem nada no bolso. Fazendo tudo que eu posso. Falando tudo que eu quero. Deixando claro o que espero. Sem meias palavras, sem mentiras ingratas, deixar de lado as pessoas chatas, curtir a vida e dar mais tempero para essa salada.

Deixar claro que gosto é de Mulher, sem muito nhé-nhé-nhé. Dizer assim na lata, reafirmar que não importa, se é se é ruiva, loira, morena ou mulata, se é magra, se é gorda, se é reta ou com curva.
Nessa brincadeira de maça ou uva, prefiro a salada mista. O sabor dosse da conquista, ter o beijo certo a vista, o do que a saudade a prazo. De um simples caso fulgaz, um atraso, na busca pela verdadeira paixão.

Ou como diria o poetinha...
"Quero viver a cada vão momento, e em seu louvor hei de espalhar meu canto"
Parar com essa de lamento, partir para o que gosto tanto: Beijar, pegar, morder, agarrar e desfrutar do amor insano.

Amor esse que pode ser considerado doença, independente da crença, pois nos deixa com febre, apressados como lebres, querendo chegar ligeiro, ao encontro faceiro, no oitavo andar de um quarto onde ela o aguarda, gostosa, safada, perigosa, de pé, sentada ou deitada, pronta para ser amada.

Ta vendo só... deixar um engenheiro escrever é um problema, não sei onde é ponto, virgula, se ainda uso hífem ou trema, mas sei que gosto de estar aqui e ler. Me perco no tamanho, no tema e no tempo. Se é pural ou singular, sei apenas que invento, de escrever para me alegrar. É isso que eu tento.

Beijas,

Do Saladeto Metido,
Daniel

Renata disse...

AMEI! Muito!
beijos

Paola Bracho disse...

Elise,

não fosse a quase certeza de nunca te encontrar aqui em SSA (o que uma anglófila faria aqui?! rs), eu gostaria mesmo de ver se vc consegue ser ainda mais fofa de perto!

Amei o texto...vou guardar e reler sempre que é pra não esquecer e me perder dentro de mim....eu tenho essa tendência sabe...me ligar em números, regras, definições....sempre querendo uma segunda chance para as coisas que poderiam ter sido e não foram.

Um bj...pra vc, Memé, B, sua mãe e os caninos!

Jade disse...

aaah adorei..mas já tá ficando sem graça! adoro tudo o que vc escreve! rs
queria te mandar um cartão de aniversário...como faz? hehe ;)
beijão Elise!

Anny disse...

Muito lindo, to com nó na garganta, aff...
bj

Elise Machado disse...

Obrigada vocês, por virem junto comigo na maluquice e na viagem :)

Paola - onde é SSA? É Salvador? Quem sabe eu não apareço por aí uma hora dessas....? rs

Jade, chérie.... não precisa ter trabalho - uma mensagem aqui já vai ser lindo :)
Mas se vc quiser, me manda um email que te passo o endereço pro cartão.

Beijas a todos.

patguaxinim disse...

Nossa, adorei gata. Daniel!! Adorei tambémmmmmm, rsrsrsrsrs.
É tudo isso, tiraram as palavras da minha boca, que é melhor falar do que ser oca. Mesmo sendo sempre incompreendida, essa é a minha vida. Se não está bom que recomece, porque melhor só que mal acompanhada. E se a solidão me bate a porta, leio salada mista que é o que me importa. beijas!!!

Anônimo disse...

Leio seus posts a um bom tempo, e nunca tive coragem e comentar.
Mas esse em especial, talves devido ao momento em q estou passando na minha vida, nao consegui deixar passar.
Obrigada por melhorar nossos dias atraves d um simples post.
You rock!
kisss Paolla

Jade disse...

Elise..não é trabalho nenhum!
Adoro o seu "trabalho" aqui no blog e é uma forma de prestigiá-la!
Não fico um dia sem visitar o salada...
O meu e-mail é : jade.artiles@hotmail.com

Beijos!!

Aime Chiquini disse...

Sabe, q lendo os comentarios, notei q algumas pessoas comentaram que estao passando por um periodo q o post conforta... Ou anima ou coisa do tpo
e me deparo com a ideia de que NADA REALMENTE EH POR ACASO, QUE A VIDA ESTA SEMPRE CERTAS, e que as pessoas que nos cruzam o caminho nunca sao em vao, mesmo que nao vejamos logica e motivo pras coisas!!!

Maela disse...

Me leva junto?