terça-feira, 11 de janeiro de 2011

RAINY NIGHT


Tenho ouvido as pessoas reclamado muito do verão. Realmente, anda quente demais.
Eu também tenho momentos no dia em que chego a me sentir mal, por causa do calor.

Mas as noites...!

Não sei bem o que me acordou.
Estava muito, muito escuro no quarto, já que durmo sem luz alguma. E o ar-condicionado gelava com toda força. Eu ouvia de leve o respingar de água nele, me informando que estava chovendo lá fora.
Ele e os caninos dormiam a sono solto em volta de mim.
Mas algum barulho me despertou.
E nem sou de acordar assim, no meio da noite por nada.

Levantei e fui até a varanda e... ah!
Pra isso serve o calor!
Porque quando a chuva cai...! Que cheiro, meu Deus!

Tudo cheirava a.... "úmido", não sei como definir melhor.
Do alto da varanda, as luzes borradas pela água, que não parava de cair.
E aquele cheiro úmido, mineral, subindo quente ainda. E olha que moro no décimo andar!

Um silêncio absoluto maravilhoso! Silêncio, e escuro e aquele cheiro.

Fiquei uns 15 minutos imóvel curtindo aquele pulsar.
Porque a noite nas cidades tem um pulsar, já percebeu?
Você está em silêncio, todos dormem a sua volta, não se escuta nada, além do barulho de água e... por baixo dessa camada de imobilidade a gente ouve um leve zumbido. De eletricidade. Parece uma coisa viva, que não dorme como todas as outras.

Vale cada momento do calor do dia, só pra poder curtir esse frescor de quando a chuva bate no chão. Uma miscelânia de terra, asfalto, orgânico.
Fiquei curtindo aquela solidão deliciosa e absoluta, e me virei pra voltar pra cama ainda me perguntando o que me acordou. Um trovão?
Não parecia haver trovões agora.
Era uma chuva quieta e mansa.

Olhei pra trás, da sala, e quase esperei ver alguém sentado na varanda.
Me convidando a sentar de novo no fresco das sombras e conversar sem palavras.

Mas ainda era só a chuva.

13 comentários:

Ana disse...

Texto lindo Elise! Uma visão muito interessande da chuva e o escuro... que nem sempre temos tempo para parar para observar...
Beijas!

Caio disse...

Que descrição maravilhosa! Pude ver a noite como você viu. Você é uma artista, garota.

Renata disse...

Que post mais lindo! Amei, emocionei!
beijos

O inverso também se aplica! disse...

Perfeito! Sou apaixonada pela noite e pela chuva(sem esquecer da lua)... Descrição linda!

Aproveitando Elise... se puder dá uma olhadinha num vídeo da pixar, neste link...

http://skollenon.com/animacoes/dia-e-noite/

Simples, inocente e genial... cada um com suas qualidades, e podendo, se quiser, tirar sempre o melhor de si... quem disse que diferentes não podem conviver em harmonia... vale para aproveitar o dia e a noite, e vale para nós mesmos, cada um contribuindo com sua 'miscelânia', porque não?!

Mirella disse...

Ahhhh. como eu gosto de chuva. E muito mais do cheiro da chuva, do cheiro de terra, do cheiro de asfalto quente sendo lavado pela água. Ahh, como, como gosto!
Me dá alegria, me lembra coisas boas... me lembra um moço que conheci por aqui também!
Texto lindo, mesmo!
Amei...
Beijas

Camila Monteiro disse...

Que lindo Elise... Que delicia ler isso e o mais legal é que aqui está chovendo nesse exato minuto e to sentindo esse cheiro que voce disse. É realmente muito inspirador.

Adorei ler esse post! Beijos

Carol Monteiro disse...

Uau, chegou a arrepiar só de imaginar a cena. muito bom mesmo, tbm gosto de admirar o silêncio as vezes, é tão bom!

Amanda disse...

UAuuuuu
Que poesia é essa hein

Patrícia Nunes disse...

eu tbm gosto dessa sensação...da chuva refrescante e cheirosa depóis de um calor do mármore do inferno

Coisas de Mirela...... disse...

Que post bacana, me teletransportei, acredita mais eu estava lá....bjs

Rose Maria disse...

Cara................

Senti o cheiro......o silêncio...a chuva.......

Lindo....relaxa......a Alma.

Bjs

andreia_coutto disse...

Lindo texto. Parabéns!
Bjas.

Greice disse...

Aiiii amei
Cheguei a sentir o cheirinho de terra molhada.
Também adoro o silêncio da madrugada, com essa chuvinha que tu descreveu, melhor ainda.

Belo texto!