sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

O MANETA


Estávamos no carro indo pegar um cinema com a Memée, e num dos intermináveis sinais de trânsito fomos abordados por um dos já conhecidos meninos que fazem malabares de bolas.

Até aí nada, né? Vemos isso todos os dias.

Mas o menino veio todo sorridente, e não tinha um braço. Mas jogava as bolinhas com muita destreza com a única mão.

Tão achando que essa é uma estorinha sentimentalóide? Ahã, não me conhecem.

O B, começou a procurar moedinhas no carro (ele tem muito dó desses meninos, ainda mais se são aleijadinhos, e eu não) .

Eu comecei a cismar:

- B, a camisa desse menino tá muito grande. Acho que ele tá fingindo...

- Fingindo??!!

- É, acho que ele não é maneta coisa nenhuma.

- Vc acha que ele tá fingindo que tem só um braço?????????????

- É. Ele só tem um braço? Só acredito vendo o toco!!!!

Rímos a beça do ser "do mal" que eu sou. Até eu ri do absurdo. O carro começou a andar, e eu não me fiz de rogada: virei pra olhar o menino de costas.

O braço dele estava dobrado pra trás, dentro da camisa.

Achei depois que ele merecia mais dinheiro do que o que a gente tinha dado. Só pela cara-de-pau!!

5 comentários:

Drica disse...

põe cara d pau nisto, credo!!!!

Drica disse...

ah tem selito pra vc la no blog! bjao! :D

Aline T. H. disse...

A nossa crueza se faz necessária hoje em dia, babe. Tô com saudade de vc!

Beijocas.

Helen disse...

Depois a gente é que é insensível?

Uma pessoa que faz isso é o que? Sensível é que não é...

beijo!

Renata R. disse...

Ah, que cara-de-pau desse moleque!

Eu morro de pena, mas não dou dinheiro de jeito nenhum.