segunda-feira, 26 de outubro de 2009

NO PAÍS DOS GORDOS

Talvez gere polêmica.
Mas não estou dizendo que o que eu vou contar aqui é verdade absoluta não - é só como eu observei as coisas.

Bom, no primeiro dia de parque, Magic Kingdom, eu e o B percebemos uma coisa: o descomunal números de deficientes e cadeirantes de todos os tipos no parque.
Ficamos impressionados com a quantidade, que chamava mesmo a atenção. Por fim, chegamos à conclusão que isso se devia ao fato dos parques serem hiper bem preparados para receber deficientes e cadeirantes. Eles podem ir em praticamente todos os brinquedos, e tem uma estrutura de apoio de fazer inveja a qualquer país.

Achamos incrível. (até pq aqui no nosso país silvícola, até ir ao cinema, para um deficiente, é uma aventura)

Maaaaas....
Lá pelo terceiro dia, caiu a ficha. Sim, a gente via muitas crianças com síndrome. Até adultos. E muitos com deficiências físicas óbvias. Até cegos (ops, deficientes visuais).
Mas estávamos num brinquedo, quando chegou um cara na cadeira de rodas. Normal, as cadeiras cortam a fila.
Só que quando ele chegou perto do brinquedo, ELE SE LEVANTOU, deixou a cadeira, todo serelepe, e sentou no seu lugar. E era um cara muito gordo.

Aí começamos a perceber a dinâmica do negócio. Pra começar - todo mundo está acima do peso! (bom, eu só vi a Flórida, e uma pequena parte, né. De repente na Califórnia é diferente, sei lá).
Eu lá, sou MAGRA. Quem não está acima do peso (o que é o normal lá), é OBESO.
Não é exagero.

Aqui, você vê alguns gordos. Lá, você vê alguns magros. Bizarro.

Aí a gente começou a reparar. Mais da metade das cadeiras de rodas, e elétricas são utilizadas por gordos.
A gente via famílias e famílias inteiras muuito gordinhas.

E as crianças são lindas. As loiras, as morenas, as negras, as ruivas... são todas lindas mesmo! Só que os pais já são gordos, os irmãos adolescentes são gordos...

E os homens estão melhores que as mulheres. 80% dos casais, o cara era normal a levemente gordo, e a mulher uma baiaca! Bem tratadas, com escova e spray no cabelo (elas adoram! Os cabelos são sempres duros), maquiadas... mas gordas!

Sei lá. A impressão que eu tenho é que aqui uma pessoa acima do peso tenta caminhar, fazer exercício, comer melhor (pelo menos em público). Lá não.
É como se eles se largassem de vez, fossem doentes ou deficientes mesmo! Tipos, eles tem carrinhos, e só andam neles. Não se esforçam em caminhar. E andam nos carrinhos mastigando o tempo todo, e tomando baldes de refri. Até pq os carrinhos tem preferência na fila. E nos lugares públicos. Pelamordasanta, nada contra quem é gordo não (até pq, né, olha quem fala!). Mas é impressionante como o padrão físico difere do nosso.

No café da manhã (amei, mas engordei pacas!), eles comem como bichos. Eles são educadíssimos no geral, mas comendo...
A gente ia no buffet e botava um pouco de alguma coisa. E repetia depois. Eles não.

Os pratos são entulhados, entupidos de coisas. Tudo ao mesmo tempo e junto - ovo ao lado de panqueca, com bacon, com feijão, com waffle, tudo com calda por cima... eca!

E fruta e suco é um negócio do outro mundo. Levamos para as crianças maçãs e uvas para beliscarem nos parques, ao invés de chocolate e biscoito (a gente já comia mal, e nos parques qualquer belisquete é caro). Mas quando tirávamos da mochila para comer, nos olhavam como se fôssemos de outra raça.

Não existe suco espremido na hora. Ou fresco. Tudo de caixinha, tudo processado.

Bom, e pra finalizar... os PUMS.

Sim, Todo mundo peida a doidado lá! Não é maluquice ou exagero!
Não foi uma observação minha - todo mundo que estava comigo percebeu!
Vira e mexe a gente entrava numa nuvem de pum! E eles nem ficam muito constrangidos não.

Ewwwww!

Bom, não que isso tenha atrapalhado em nada minha curtição. Mas que tem várias coisas culturais diferentes, ah isso tem.

PS: a monga aqui ainda não sabe bem mexer na câmera. Então só vou botar o resto das fotos depois. Mas a boa notícia é que agora temos filmadora tb. Então vou poder matar a curiosidade de vcs em relação à minha voz, hehe.

23 comentários:

Paty disse...

sim, querida, é verdade. aqui é o pais dos gordos. a comida fast food e muito barata, e tem muita porcaria a ser comida... alguns estados sao piores do que outros. se voce for para NYC vera que tem muita gente magra.. muito solteiro na gandaia.... aqui na California as pessoas comem um pouco melhor e por isto nao sao tao gordas como em outros estados... mas mesmo assim, tem mais do que estamos acostumados.... eu, gorda para padroes brasileiros (ainda tenho que perder uns 5kg da gravidez) me sinto uma magrela por aqui...
beijos

Débora disse...

Incrível née?
eu acho que eles não se incomodam por pensarem que todo mundo é assim mesmo, então, tando faz né..
O café da manhã de americano é coisa de loooco, eu nunca conseguiria comer coisas tão pesadas assim, sei lá, parece almoco KKKKK

adoro o jeito como vc escreve, beijo;*

notashiperativas disse...

Oi Elise, sempre leio, nunca comento rs.
Então, trabalhei na Disney e conheci bem esse esquema que eles adotam para se mover pelo parque.

Como a jornada é realmente cansativa, eles alugam no próprio parque por um preço módico esses carrinhos elétricos que vc viu, chamados ECVs (ou mesmo cadeiras de rodas). Assim eles conseguem circular pelo parque e aproveitar tudo, já que com o tamanho sobrepeso de muitos, seria difícil caminhar por todo o parque. Não é algo que eu apóie inteiramente, mas tem sua lógica.

Ai que saudades de lá rs.

bjs

Paulinha

Luiza disse...

Concordo. Estive em Las Vegas e me surpreendi com a enorme quantidade de pessoas obesas andando de carrinho dentro dos cassinos. Isto sem mencionar famílias inteiras enoorrrmesss (e não estou falando em muitos filhos!!!). No fim virou um problema social, tanto que se vc mora lá e quer marcar uma consulta no médico, pode demorar muito, mas se vc quer ir em um nutricionista, logo, logo, será atendido. Apesar de existir esta prioridade, parece que os americanos ainda não se "tocaram" do problema que a obesidade representa para a saúde.

"Docka" Boneca Platinada disse...

Mas, queria saber uma coisa - pq nunca fui nos USA: os mais ricos tbm estão em sua maioria acima do peso ou isso se aplica mais a classe média e/ou baixa?

Beijinhos e adoro seu blog!

Carol disse...

É, parece que nada mudou. Deve ter piorado só. Quando fui (há 11 anos) era comum ver pessoas acima do peso. Os magros é que eram raros nos parques. E as pessoas são lindas. Os branquinhos com bochechas rosadas e os negros também. Adorava o cabelo delas. Sempre com penteados diferentes! Mas sofri com a comida. Não tinha nada saudável. Era só pizza, cachorro quente... não que eu não gostasse mas a cara ia ficando com espinhas e o organismo, nada de funcionar direito. Valeu a pena. Lá é lindo demais. Beijo

Anny disse...

AHAHAHAHAHAHAHAHAH, KKKKKKKK, PUMS!!!!! Afê, tô me acabando de rir pra depois ir fazer ginástica, rsrsrsr.
Eu sei que não sou nenhuma modelete, mas não sou maniáca por um corpo que só o bisturi pode conseguir.
AMO o jeito que você escreve, é uma delícia.
Beijas,

Anny

Andréa disse...

Eu sempre penso assim:Aqui eu sou mignon!!!uhuuuuuuuuu!!!!!
Viu como eles têm um corpo extremamente gordo.
Famílias inteiras,uma doidera.
Qto aos cadeirantes,eu tbm acho muito interessante.
Pessoas especiais e velhinhos curtem um dia de parque em família e isso é lindo.
Só fico aflitam qdo eles pegam as turkey legs e se acabam naquilo.
Eu fico enjoada,me dá dor de barriga só de ver.
Qto aos pums,fdps mesmo.
Tava eu lá no ano passado,com os olhinhos marejados no espetáculo A Bela e a Fera(amo e choro toda vez,nem sei pq),e um yankee me solta uma bomba atômica bem na minha frente.
E eu tenho um problema com essas coisas.
Pelo nariz eu não consigo respirar,senão desmaio e pela boa me dá nojo,ou seja,vou ficando levemente azulada e preciso me levantar e ficar longe.
Mas fala a verdade Elise,aquela Walgreens é tudo né?
Ai Senhor,tenha misericórdia dos maridos!!!!
Eu fico doida.
Sonhei com vc tbm,mas foi na semana passada.
Andei com vc na Space Mountain,rimos demais!!
Duas loucas gritando alucinadamente,foi bom demais.
Fico tão feliz que vc se divertiu.
Torci muito para que desse tudo certo e vc e família curtissem ao máximo.
Vai contando tudo e queremos fotos,muitas,principalmente aquelas fotos aéreas das compras na Wlagreens.hehehe
Beijas e beijas.

Anônimo disse...

É incrível como, apesar da mídia divulgar tanto, não conseguimos mensurar o tamanho desse problema!

Jussara disse...

Estava alegre e contente comendo um amendoim ao ler este post(comendo de gula e de burrice, pq amendoim provoca espinhas em mim)e parei de comer à medida em que ia lendo, pq me deu agonia! Qdo a gente vê na TV que lá a maior parte da população é obesa, meio que não acredita, só com alguém contando assim. Mas eles comem mto mal, né Elise? Não é à toa qe as maiores pesquisas contra a obesidade vêm de lá, os primeiros beneficiados são eles mesmos. Será que por isso as atrizes de lá estão cada vez mais anoréxicas? Pelo que vêem nas ruas? Me-da! Putz, e isso dos gases é cruel, hein?! Peloamor! Que falta de educação e de boas maneiras.

Êêê, que legal que agora têm filmadora. Vamos conhecer a sua voz :)).

Ana disse...

Concordo.. qd morei lá usava tamanho Large... mas infantil !
E aqui, nao sou maaaagra, sou até gordinha!
Mas comida saudável lá é caro... o q eh barato é junk food!!
Morei 5 meses.. e engordei 12 kg!
hahahahaahah!!
E nem assim eu era gordaaaaaaaa lá!

Triste!

Silvia Maria disse...

É verdade. TODOS os meus amigos que foram fazer intercâmbio voltaram gordos... é como tivessem ido à um SPA ao contrário... bizarro.

MDBC disse...

Oi
realmente concordo que nos EUA tem muita gente gorda, mas como falado acima em NY vc vê muita gente magra até porque tem muito estrangeiro lá, quando fui, vi muito turista e quase nenhum americano, sério sem exagero!! Em Boston, onde fiquei por alguns dias reparei em algo que me chamou a atenção, em que pese todos os fast food do planeta, vi vários americanos comendo salada dentro do Burguer King, MC Donald's e afins, ao invés do bom e velho hamburguer... fiquei impressionada. Já quando fui à Disney, tb fiquei impressionada com a quantidade de pessoas obesas, elas não são gordas, pois gordo lá é quase magro ne... elas são ultra gordas, obesas mesmo... De qualquer jeito, acho que ja comecaram a mudar um pouco o hábito alimentar deles...

Carol disse...

Nem vou comentar da gordura deles, pq é verdade sim, eu vi isso lá e o povo que já comentou falou tudo e mais um pouco (diferente da França de onde acabei de voltar, comem muito e todos são magros, vai entender...).

Agora a sua voz NÃO TEM NADA A VER com o que eu imaginava de vc. hahaha Quando vc colocar aqui o povo vai delirar. hahaha

Paulinha Robles disse...

Por lá acho q seempre foi assim !! gordos gordos !!! pais gordos, filhos gordos.. e nós, quando voltamos de lá.. voltamos aind amais gordos !! haha

eiiiiiiiiiiii cade o seriado ?? não ta abrindo !! Oq houve???

bjooooooooooooooooos !!

Elise Machado disse...

Paty, acho que vou morar aí só pra me sentir mais magra, rsrs.

Débora, obrigada, chérie!

Paulinha, deve ser muito maneiro ter trabalhado lá.

Docka, sinceramente não sei dizer. Me parecia todo mundo muito classe média por lá... mas não tenho certeza...

Jussara, como disse a Carol: vc vai se surprender (e decepcionar, rsrs). Minha voz na minha cabeça tb soa diferente de quando eu me ouço, rsrsr.

Paulinha, ainda não consegui voltar à rotina de escrever. Até o final da semana volta! Ah, está fora do ar, pq estou fazendo uns arranjos técnicos ;)

Bia disse...

Elise, lendo este post me lembrei daquela animação da Pixar "WAll-E", onde o futuro da humanidade é desse jeito, cheio de pessoas obesas que não se levantam para nada...

MLR disse...

Eles cheiram a vômito! É horrível!!!

Loli disse...

Ri muito do post... mas ele também é sério. Não é à toa que todo mundo que vai fazer intercâmbio nos EUA volta mais gordo. Até minha irmã que sempre foi seca que nem um palito conseguiu ganhar uma barriguinha lá!
Lá tem muita besteira boa pra comer, que custa barato, bem mais barato (e mais gostoso) que coisas saudáveis. Não é à toa também que vc no Walmart fica doida com as guloseimas. Agora, acho cara-de-pau desse povo obeso que insiste em ser obeso e sai andando no carrinho tomando refrigerante... é falta de vergonha na cara isso.

Loli disse...

Ah, quando penso em alimentação americana só penso naqueles cafés da manhã com ovos fritos, bacon e panquecas com muita cobertura de chocolate em cima... imagina comer isso todo dia, não tem santo que fique magro.

Sam... disse...

Oooee!
Que bom que está de volta!

ara, sobre a comida dos EUA.. minha cunhada diz q é tudo muito junkie!!! TUDO TU-DO!
Ta bom, mas eu preciso ter uam sema assim.. PRE-CI-SO!

bjas!

Jussara disse...

Ah, Elise, posso até me surpreender, mas me decepcionar, acho que não, rs. Vc já disse lá em cima que sua voz é rouca, voz rouca eu acho mto bonita. Só não espero (não sei pq) ouvir tanto carioquês, e vc já disse que fala bem carregado. Esse negócio de voz é engraçado. Eu lia com bastante frequencia o blog de uma jornalista e uma vez ela participou do Fantástico e deixou o vídeo disponível pras pessoas assistirem. Quando ouvi a voz dela, foi uma decepção... uma voz esganiçada, de taquara rachada, meio nhém nhém nhém. Uó! rs. Nada a ver com a imagem que eu tinha dela. Acho que a voz conta muito, né? Muitas vezes acho até que ajuda ou atrapalha na impressão que a pessoa nos passa.

Gabriela disse...

Agora eu vou poder ouvir a tua voz!
Adorei!
Beijos!