sexta-feira, 2 de julho de 2010

A BONDADE DOS OUTROS



Ok, vou contar.

Aconteceu o seguinte - Gingerbread entrou no cio, baixou a imunidade, e todo o trabalho dos últimos 2 meses se perdeu. Todas as noites que eu não dormi, todos os curativos, os banhos, os remédios dados 4/5 vezes ao dia....
Do dia pra noite, ela, que estava quase boa, ficou toda ferida de novo.

Passei a quarta na rua, com clientes, e depois fui ver a estreia de Eclipse. Foi o que bastou pra voltar pra casa, e encontrá-la toda sangrando e abatida.

Mas não vou contar sobre isso. Ela ficou muito mal, eu fiquei muito nervosa, chorei, me descabelei, desesperei, ela foi atendida numa boa clínica, ficou internada e ficará lá alguns dias se recuperando. E tudo vai dar certo.

O que eu gostaria de focar é o seguinte: A BONDADE DAS PESSOAS.

Fico até emocionada, agora que a coisa passou, de ver como uma pessoa tão chinfrim, rabugenta, controversa e ácida como eu consegue despertar tanta delicadeza e cuidado nas pessoas. Tanta bondade.

Primeiro, no meio da tarde de ontem, bateu aquele desespero de não estar tomando as atitudes corretas, de não estar fazendo o melhor pra canina, liguei pro B e desabafei: "PRECISO que alguém assuma. Não posso mais. Não aguento. Não cuidar dela, mas de ter essa responsabilidade. Quero interná-la, mas sofro de imaginá-la sozinha num canil, doente, com frio, sem colo"
E ele decidiu. Disse - vamos internar.

Liguei pra Márcia depois, e ela apoiou.

Aí, depois de muito sofrimento, no final da tarde ela cochilou e eu cochilei... e acordei com ela BERRANDO, ganindo de dor.
Coração na boca, olhos cheios de lágrimas, tentando aliviá-la e sem conseguir - chegou ao ponto dela não deixar encostar sequer um ALGODÃO nas patas.

Pensei "não dá mais", tenho que levá-la pra algum lugar AGORA. O B com celular desligado.
Eu sem carro. Imagina o nervoso. Abrir mão dela, de cuidar dela eu mesma, foi das decisões mais difíceis ever.

E aí, com o perdão da cafonice, vários anjos se prontificaram a me ajudar.
Primeiro, minha amiga Márcia, pra quem liguei sem saber o que fazer,  imediatamente disse ESTOU INDO PRAÍ, e não me deixou nem discutir.
Pra vocês terem uma ideia - eram 9 da noite, ela mora em Guaratiba e estava sem carro. Saiu de casa no escuro e no frio, pegou um ônibus e veio pra cá voando, mesmo eu dizendo que não precisava.

As comadres Déia e Dani, disseram na hora que me levariam na clínica.
Acabei indo com a Déia, pois a comadre Dani tb tem um fraco com sangue, e bichinhos sofrendo.
Déia não me avisou, mas estava pronta pra sair com o marido. Eles tinham programa, e ela ficou quietinha - só me avisou depois. Arruinei a noite dela!

Eu ODEIO pedir socorro, e ninguém me deixou sentir nenhum momento de embaraço.
E elas ficaram do meu lado e aturaram meu choro até o B chegar; até o final.
Me abraçaram, me tranquilizaram.

Memée estava na casa de uma amiguinha nova, cuja mãe não tenho tanta intimidade, tive de ligar e, ultra sem jeito (vcs me conhecem), pedir pra abusar da hospitalidade dela, expliquei o acontecido e que buscava a criança quando acabasse tudo. Mas que poderia ser bem tarde (e foi, saímos da clínica mais de meia noite).

E ela foi de uma GENTILEZA sem par.
Não me deixou desculpar. Ofereceu pra Memée dormir lá. E quando fui buscá-la, me deu um abraço enorme, como se me conhecesse há anos e perguntou genuinamente interessada pela saúde da gordinha.

Sem me fazer de vítima, pq não sou mesmo - mas estou tão acostumada a receber o pior das pessoas, a me decepcionar, a levar lambada, que fico desconcertada quando as pessoas são assim comigo.
Me tratam desse jeito. Se preocupam. Me amparam.

Claro que existem coisas muito piores na vida das pessoas - maridos que morrem, empregos que são perdidos, filhos doentes... e pode parecer bobo ter sofrido tanto por um cachorrinho.
Mas, cada um com a sua dor. Foi ruim, foi importante para mim. Foi dos piores dos últimos tempos. Pegou bem no meu fraco.
Eu mantenho sempre a calma, sou sempre tão fria, absorvo tão bem os golpes.
Mas esse me quebrou. Me deixou exaurida, sem rumo. Me fez cair de joelhos.

Então, cada gentileza, cada ato de boa vontade, de bondade totalmente descompromissada foi recebido com uma gratidão tão grande, que agradecimento verbal nenhum, presente nenhum, retribuição nenhuma podem expressar o que estou sentindo.

Fui vê-la hoje cedo, e ela estava grogue, abatidinha. Ela ainda está internada, e vai ficar por alguns dias (não sei quantos). Ainda em risco, exigindo cuidados. Vou ter de tomar diversas providências agora à tarde, aproveitando que ela não está pra livrar a casa do fungo maldito de vez - levar tudo pra ser esterilizado na lavanderia, comprar roupa de cama nova, passar cloro em tudo.... vou enviar umas pendências de trabalho agora, e depois rua (a vida não pára, não importa o sofrimento). Depois vou vê-la de novo.

Mas, apesar de tudo, estou em paz.
Estou, dentro do permitido, me sentindo sortuda.
Obrigada.
Graças a pessoas incríveis, meu copo hoje está meio cheio.

PS: pra quem mencionou São Francico de Assis, uma curiosidade - no consultório onde ela foi atendida, tinha uma imagem dele. Segurando um Daschund. Acreditem se quiser.
PS2: lembram o q eu eu falei sobre "família de verdade"? Nessas horas é que a gente vê. Quem é que corre pra te socorrer? Quem é que segura sua mão, ou sabe do que você precisa, quando nem você sabe do que precisa? Quem cuida de você?
É um pai, ou familar que em comum com você, só tem o sobrenome?
Pra gente aprender a dar valor a quem realmente merece.

22 comentários:

Anônimo disse...

Elise, querida, pode conar conosco sempre! Acho que falo em nome de todos os teus leitores, minha cara...
Tu , em teus textos, és humana, verdadeira, posso imaginar com perfeição as coisas da tua vida que descreves!


Estes momentos vêm mostrar-nos quem realmente importa e o que realmente faz algum sentido neste mundo louco!
Se é a doença de uma linda cachorrinha ou qualquer outra coisa, conta com os que te fazem bem... Tu não és medócre, chinfrim ou sei lá o que... És simpesmente, como eu, humana! E por isso é que cativas...

Os pensamentos positivos continuarão a ser mandados pra todos aí na tua casa, principalmente pra Ginger na clínica!

Ah, isso de São Francisco foi fantástico! Falei no post e fui corrndo conversar com ele ... Ele foi um dos poucos encarnados que percebem a beleza e a sabedoria dos animais!

Fica bem, querida!E qualquer coisa, dá um grito!

Renata disse...

Sabe o que é? vc merece todo esse cuidado e carinho!! Pelo pouco que te conheço tenho certeza de que vc faria o mesmo por todas essas pessoas que te ajudaram e por muitas outras!
Continuo no pensamento positivo pela melhora da Ginger! Um beijo enorme e um abraço gigantesco pra vc.

DaniClaudino disse...

aaaaaaaaaaaaaah desculpa, sou uma fracote que não aguenta ver quem eu amo sofrer! É errado??? Maybe, mas vc ou a bicha sofrendo pra mim é a mesma coisa!! Eu num guento com isso...sou forte é o caralho...num quero brincar disso não, desculpa.

Andréa disse...

Vc e tudo de melhor numa pessoa.
Eu tbm amu tu tatu.
Lembrei de vc.
Tem um outdoor com uma bola de futebol sangrando por dois furinhos.
E esta escrito assim:Fantáticos por TrueBlood.
Obrigada por tudo.
Melhoras para Dona Ginger.
Beijas.

Anônimo disse...

Taí cherrie, mais outra das várias razões que me fazem amar este blog e admirar a pessoa da dona do blog! Essa tua paixão pela Ginger eu entendo bem,pois sou quase uma fanática por animais(é assim que falam!rsrsrs).
Assim como tu, fico um poço de preocupação quando meus fofuxos não estão bem.
Já me meti em várias confusões por causa de animais abandonados nas ruas, e tal. Teve uma vez que quase apanhei de um carroceiro por causa do pobre do cavalo que estava seco e quase caindo de tanto apanhar e mais o peso do carreto, enfim tem muitas situações em que fui a luta por esses seres que precisam de nós, mas acho que eu preciso muito mais deles!
Não acho bobo tu ter sofrido pela Ginger, muito pelo contrario, tu és com certeza muito amada por ela também!
Espero que a Ginger fique bem, vou rezar muito por ela!
Beijo no coração de vocês duas!
Cris G.

mendigochic disse...

Cara... em um dos momentos em que eu mais precisei, quem cuidou de mim doram os amigos do meu namorado (acredite se quiser)! As pessoas que eu mais dava esporro e era chata e pentelha e coisa e tal.
Acredito muito no que você disse...
Hoje posso dizer que eles são meus amigos também, e me aceitam como eu sou, mesmo reclamona/chata/rabugenta hehehe!!!
Bjos!

CANIL AVALON LAND - DÁLMATAS E WESTIES disse...

Eu sei que a situação não parece muito boa mas acredite a Ginger vai ficar bem.
E se precisar de ajuda pode gritar, ok ?

beijos e lambidas

Márcia e matilha

Anny disse...

Elise, melhoras pra Ginger. Eu também já sofri com meus bichitos Urso e Sophie, e faço tudo que é possível e impossível por eles.
Bjas,

Maela disse...

Olá Elise
Confie na capacidade humana de amar... é bárbara e inegavelmente sem limitis, assim como o mesquinho, o sórdido, o sádico, mas graças aos céus.... além do ruim existe o maravilhoso!
Apesar da minha rabugice... pessoas sempre me assombram, há gotas de mel escondidas, é só ter fé para achar!
Beijos mil e melhoras p/ Ginger

Fernanda disse...

Eliiiise,

sei o que é isso. perdi um cachorro, amor da minha vida. um dia sai de casa e quando cheguei ele não estava na porta - ele sempre vinha correndo me receber na porta - e ao entrar no escritório ele tava lá, no chão, sem se mexer. Eu nem chegar perto conseguia, só gritava e cai no chão em desespero. Foram 10 anos de Scott na minha vida, ele era meu amor.

Dois anos depois tenho a Cacau, ela é a minha felicidade maior - não substitui o Scott, nunca, mas é um outro amor a ser vivido. Castrei ela esses mês e, se ela já sofria com trocar o curativo, não imagino a dor de ter um fungo.


Espero que tudo dê certo com a Ginger. Ela vai ficar bem! Estamos todos rezando,

beijos.

Silvia Maria disse...

Melhoras para a Gingerzinha. Tomara que ela consiga se recupear bem direitinho... me mantenha informada, tá?
Beijocas

Jussara disse...

Elise, me emocionei com seu texto. A bondade quando vem de onde menos se espera parece que fica ainda mais doce. E claro que existem sofrimentos maiores, mas entendo o seu sofrimento pela Ginger e tb sofreria igual se fosse com um dos meus bichos, como já sofri inúmeras vezes. Que ela melhore logo, fique bem e volte pra casa.

PS: queria ter a coragem da Cris. Tb fico com o coração apertado ao ver alguns cavalos sendo explorados, mas nunca fiz nada, sou medrosa.

Soraya disse...

Elise,

preciso dizer que chorei muito pelo sofrimento da Ginger. Tenho dois cachorros (1 é teckel!) e dois gatos e não consigo nem imaginar qualquer um deles sentindo fome, frio, sede, medo ou dor. Todos foram castrados e nas quatro vezes eu e meu marido tiramos algum tipo de folga para cuidar deles nos primeiros dias do pós-operatório. Acontece que, as vezes, nós não podemos lidar com tudo e você acertou na decisão de internar a Ginger. Claro que ela vai ficar um pouco assustada mas é como você falou, é um momento para aproveitar e exterminar esse fungo maldito de casa e ela voltar ótima e saudável. Fundo é um troço chato de tratar mas, com perseverança, dá.

Agora, até eu, que não a conheço, tenho vontade de ajudar. Então essa bondade toda que você recebeu é porque merece e precisava. Aceite, agradeça e passe para frente quando puder.

Beijo!

Licele Faial disse...

Agora que o nó na garganta passou, vamos lá...
Elise, vc é uma pessoa formidável! Por mais que insista em dizer que não. Eu não te conheço pessoalmente, claro, mas já sinto uma empatia tão grande que, se morasse no rio, também faria o possível pra te ajudar. E tenho certeza que muito mais gente pensa o mesmo que eu.
Então, não se surpreenda quando aparecer conforto de onde vc menos espera. Vc desperta isso nas pessoas.

E to morrendo de preocupação pela sua Gingerbread. Torcendo pra ela ficar boa logo e acabar com o sofrimento.

Muitos beijos! E muito pensamento positivo pra vc, pq vc merece. Simples assim.

Anônimo disse...

Elise,
estou mandando muita energia boa para vcs...
No fim tudo dara certo, vc vera...
E qto a todas as coisas que vc falou sobre vc, sao tudo babosiera, vc no fundo, nao e chata, reclamona ou coisa que o vala, o que vc e, e simplesmente verdadeira e eu admiro muito isso em uma pessoa.
Bjs carinhosos
Pri Zaffa

PS: tomara que vc entenda a minha msg, pois eu realmente nao consigo colocar os acentos.

Hellen disse...

Querida, que lindo isso tudo que vc escreveu. Não o teor, é claro, mas o que está envolvido aí: amizade, amor ao próximo, humildade, carinho, apoio, suporte... Que Deus abençoe a todos vcs (vc, Ginger, seus amigos, etc.) e que tudo isso não passe de um susto e de uma oportunidade de aprendizado e crescimento.

Beijas de sua leitora que te adora e torce para tudo dar certo.

Anônimo disse...

Oi Elise.

Leio sempre, mas não pude deixar de comentar hj e enviar, de alguma forma, meu sentimento e votos para que a Ginger se recupere logo.
Sei na pele o que vc está passando e o quanto é difícil, o quanto isso nos abala, porque passei por uma situação parecida a pouco tempo. Minha Petit Marie foi atropelada e teve complicação no pós operatório, não por falta de cuidados,mas porque o quadro foi grave mesmo e ela é idosa.Eu estava sem chão e não sabia o que fazer, e me apeguei mto a São Francisco. A história de vida dele é linda, sempre amou mto os animais e agora é seu protetor.
Por mais que eu não tenha religião, eu pedi mto para que ele intercedesse pela minha pequena, e peço também para que ele interceda pela Ginger!
Elise, você faz parte de nossas vidas, nos alegra e nos faz refletir. Hoje, espero que essa mensagem te ajude de alguma forma, para que vc saiba que nós leitores, estamos aqui torcendo por vc.
Logo a pequena Ginger estará bem, fazendo farra pela casa, pode acreditar!

Thatiana V. disse...

Os amigos, amigos mesmo, são realmente anjos que o destino, ou seja lá o que rege o mundo, coloca na vida da gente. Você merece todos esses bons amigos que tem. Me considere uma dessas. Precisando, tamos aí ;-)
Vou continuar aqui torcendo pela pequena! Mais melhoras!!!
Beija grande!

Fernanda Costa disse...

Só vou dizer q chorei lendo esse post, pq tenho cachorro e ele é mto valioso pra mim..sei a sua dor..sei mesmo!
bjoss

Renata disse...

Só quem tem um bichinho desses em casa e cria que nem filho.. que entende um sofrimento desses... que a gente passa .. quando acontece algo com eles.
Espero que ela fique bem logo e volte pra casa.. beijo

Sophia disse...

Apesar de eu ter um pai maravilhoso e poder contar com ele em qualquer circunstancia, eu descobri que nem sempre se pode contar com a familia. Amigos muitas vezes sao melhores do que as pessoas que possuem laços de sangue conosco. Dessa panela suja toda, só se salv meu pai mesmo!
Melhoras para todos por ai!
beijas

Rose Maria disse...

Elise querida.....
Conte conosco sempre, ok??

Bjs