segunda-feira, 4 de abril de 2011

MÃE DE ADOLESCENTE

(imagem: reprodução)

Olha como as coisas mudam.
Quando esse blog foi criado, lá pelos idos de 2007, eu contava causos engraçados da minha filhinha.
Charmices de criança precoce e inteligente.
E o tempo passou.
E um belo dia eu acordo com uma adolescente dentro de casa.

Que gasta um vidro de shampu por semana.
Que rouba minhas maquiagens.
Que me pede pra ir comprar sutiã com ela.
Chegou aquela fase em que ela bota a culpa de tudo em mim, bate a porta do quarto, chora uma tarde inteira, e à noite nem lembra de nada; passa e me dá um beijo e diz que me ama.
Coisas dos hormônios que estão enlouquecendo a pobre, eu me forço a lembrar.

Chegou aquele dia em que ouvi minha filha contar, super em off, que gosta de um menino, mas que acha ele um bobão (e não são todos? rs. Filha, a gente cresce, e eles continuam bobões. São só bobões maiores)

E também chegou o dia em que tive de explicar a ela como se usa um absorvente, o que me deixou com um nó na garganta.
Porra, essa garota nasceu ontem!
Saiu da minha barriga, caceta.
Tá bom que eu já vinha reparando como está grande - quase da minha altura - e só um número de sapato menor do que o meu.
Mas minha ficha custou a cair.

Confesso que estou achando um barato, por mais apavorada que esteja.
Por conta dela eu sei quem é Bruno Mars, rs. E conheço a última música da Rihanna.
Fico ligada e antenada a tudo que é coisa jovem, o que é bacana.
E ganhei uma companheira de filmes, seriados e livros! Estamos curtindo várias coisas em comum.
Ganhei uma companheira até pra ver Crepúsculo, olha só!
Sem falar na personal stylist - no dia em que fui procurar vestido pro casamento, tive que ouvir as críticas e os conselhos.
E como tem bom gosto, a danada!
A quem será que puxou? ;)

Por enquanto a onda ainda está baixa, a maré não está nos arrastando.
Ela está uma pré com a cabeça no lugar e tranquila.
Vamos esperar que continue assim.
E como me mata de orgulho! Até representante de turma virou!
Enche o peito da mãe nerd (que no máximo foi zoada por ser do pelotão da bandeira, rs.)
E isso sem deixar de ser inteligente - é uma das melhores da turma, ganhou até bolsa.

Mas...
Estou entre feliz e perplexa.
Ainda meio chocada, sabe?
Acontece que eu não me vejo como mãe de adolescente ainda.
Tudo bem que fui mãe cedo (minhas amigas estão começando a ter filhos agora), mas mesmo assim....

Ainda sou tão boba...
Ainda tenho tantas dúvidas...
Alguém mãe de adolescente deveria ser mais sábio, né?? rsrs

O que fazer?
Me adaptar.
Bom, acho que vocês vão começar a ouvir causos de dramas adolescentes daqui pra frente.
E acho que eu preciso fazer alguma coisa pra me sentir mais jovem de novo.
Tipo.... ter um outro bebê ;)



18 comentários:

Elis (ou não!) disse...

Ai, Elise, que animada! Já está com uma quase criada e vai arranjar outro? Se a vibe é começar tudo novamente, começa uma faculdade que dá menos trabalho!

Camila Monteiro disse...

Ahhh que fofo isso, mas acredito que vc vai tirar de letra... vc me parece o tipo de pessoa que nao se enrola!!!
Boa sorte Elise!

Suellen disse...

adorei a idéia de outros bebê, que delicia!!
ser mãe de adolescente não é mole, me recordo da minha adolescencia e como foi dificil pra minha mãe, mas as coisas acontecem o tempo passa e acontece como hoje, eu estou aqui rindo do seu post e pensando: minha nossa, foi ontem a minha adolescencia, hoje sou mãe de menina e, como vc disse, amanhã já terei uma adolescente em casa, que deus nos ajude!
haha
mas pensando pelo lado bom, a gente se diverte...
bjão

Patrícia Nunes disse...

a minha ainda tem 5 anos, mas eu imagino oq vc esta´sentindo, afinal, eu olho pra Sarah e vejo o qto ela cresceu e tbm penso: mas ela nasceu ontem e já está assim?!
e sei q preciso curit ao máximo esse momento dela, pq eu sei q passa rápido.

http://patricia-nunes.blogspot.com/

Aime Chiquini disse...

Aiiiiiiiiiii
outro babyyyyyyyy!!!!
Liseee, não é papo de mãe é de irmããã...
Sou irmã mais velha e não sei como seria minha vida, não imagino nem a possibilidade de não ter tido uma irmã... Minha irmã é 8 anos mais nova.
Brigamos muito, implicamos demais uma com a outra...
Mas agora, que ela tem 14 e eu 21, nos damos tao bem...
É tão gostoso, ver ela crescendo e se tornando uma adolescente...
É uma questão de prazar, pra nós irmãs mais velha, ver a irma mais nova crescendo é um orgulho, uma diversão!!!!!
E eu ainda acho que ser filha unica é muito triste.
Fui durante anos e quando nasceu minha irma eu achei que nem era tao bom assim, hj em dia tudo o que eu vejo e ouço lembro dela.
é uma delícia!
De esse prazerzão pra sua filhota!

Anônimo disse...

Elise, também tenho 35 e uma filha de 12. Só que enveredei muito muito cedo pelos caminhos da maternidade, e também tenho um filhotão mais velho, de 18.
Não é fácil. Bom, ninguém jamais me disse que seria... mas é muito estranho.
Tem, sim, todo esse lado bom de a gente se antenar com o universo deles, mas eis que de repente os cabelos brancos têm um peso maior, e as ruguinhas e marcas de expressão me lembram a toda hora que agora é a hora deles. E que daqui a alguns anos eu já serei avó (misericórdia)!
A você, toda minha solidariedade.

BeeAnkhA

Sam... disse...

Elise,

Chorei com esse texto.. acho que tou sensível...rs (acabei de mudar de casa, tou morando com a gui)... O tempo passa rápido... MUITO Rápido! MAs é bom a gente "se ver" crescendo...

Bjs!!

Sam

Anny disse...

Snif, me emocionei, a Sam tem 12 anos de diferença de mim... Nossa curti demais quando ela nasceu, nossa deu uma saudade. Hoje nos damos super bem, ela até me dá conselhos...
Boa sorte e bjukas

Maela disse...

Thi acabou de fazer 12 anos ( o pisciano ), calça 3 números a mais que eu e está da minha altura.

Chora, ri, se irrita e está super preocupado com o que os amigos dizem dele.

UM PORRE

Michele P. disse...

Ahhh Elise! Quando eu crescer, quero ser assim... igual a você!
Cada vez que leio um texto teu, encontro um ponto para reflexão.
Sonho em ser mãe, mas ao mesmo tempo tenho muito medo de não ter a maturidade suficiente para encarar a educação de uma criança.
Enquanto isso, vou aprendendo com vc! ;-)

Boa sorte aí!

Bjs

Mari Paes disse...

Ai, que meiga... boa sorte nessa nova fase com sua filha!!

Ela tem supersorte de ter uma mãe como vc, com certeza!

Parabéns!!! E muuita sabedoria pra enfrentar as mudanças e questionamentos adolescentes que vem por aí (mas vc vai tirar de letra, viu, certeza)!

Bjo.

Luciana Leal disse...

Eu acho que você está querendo outro bebê não é de hoje...de vez em quando você solta umas observações nesse sentido...DOU O MAIOR APOIO!!!!

Cici disse...

Nossa que coisa gostosa Elise....desde que eu tinha 10 anos eu não tenho vontade de ter filhos, mas agora fiquei morrendo de vontade de ter uma menininha (mas daqui uns 10 anos rsrsrs), só que dá um medo, é uma grande responsabilidade.

Mila disse...

Estou passando pela mesma coisa lá em casa...Tenho uma 10 dez que cada dia chega com uma novidade. Dia desses chegou toda sem graça mostrando o livro de ciências que na aula ensinou sobre mentruação e reprodução. Sinistro ter que falar sobre sexo com filhos! Bj

Carol Monteiro disse...

Vc vai ser uma ótima mãe de aborrecente Elise, fica tranquila... Lembre-se que já passou por tudo o que ela vai passar, que é difícil, que é dramático ao extremo, mas no final tudo acaba se resolvendo como num piscar de olhos. bjoo

Ana Brígida Chueri disse...

Bem vinda ao clube hahaha , eu tbm fui mãe mto cedo, hj tenho uma com 19 e outra com 16...e vou te dizer uma coisa....aacho uma maravilha poder compartilhar coisas, trocamos desde roupas a livros. Me arrependo de uma porrada de coisas na minha vida, mas de ter sido mãe cedo não. E se prepara pq a fase está apenas começando...espera procurar akele gloss q vc adora, numa correria danada, pq está atrasada, e depois de correr a casa toda, xingando até o periquito do vizinho e ouvir akela voz ke te diz.....mãeeeeeeeeeeeeeee tá no meu quarto hahaha....mto bom mesmo...e sem contar ke continuamos antenada no mundo e podemos dar os conselhos ke não recebemos....eu pelo menos não recebi....minha mãe era mto careta...era não ...é!!! Bjs Elise...mto bom o post....passou um filme na minha cabeça

Patricia disse...

Oi Elise! Passo aqui todo dia, mas nunca comento. Gosto demais dos textos, da sua maneira desencanada e bacana de levar a vida. Bom, hj resolvi comentar porque fui mãe aos 15, tenho um filho gatíssimo de 21, que faz faculdade e...resolvi ser mãe novamente! É tudo muito novo, a gente esquece a parte boa e a ruim mas está valendo muito a pena. Estou na espera da Angelina para junho, com muita carinho, amor e esperança. Te desejo tudo de bom mas que com ou sem bebê vc não pare de compartilhar sua vida, suas idéias conosco. beijo
Patrícia

Anônimo disse...

Não quero ter filhos.
Mas teno medo de engravidar acidentalmente (dia em que anticoncepcional e camisinha resolvem me jogar naquela falha minima ao mesmo tempo, saca?) velha!
Não quero ser uma mãe velha!
Queria ter 35 anos com uma filha de 13. Mas já tô com 26 e nem cogito a ideia de ter filhos, aliás me apavora!

Mas ando me pegando com medo de engravidar aos 40 e minha filha ter 20 qdo eu for da terceira idade.
Me apavorei.
Tô com 26 e tenho uma sobrinha de 13 e uma de 4, acho o máááááximo eu ter sido tia cedo, o máximo.

Juliana