quarta-feira, 16 de julho de 2008

VÁ VER KUNG-FU PANDA E FIQUE MAIS FELIZ...

Fiquei muito irritada.

Hoje à tarde era aniversário da sobrinha da comadre Dani (que é muito amiguinha da
Memée), e eu e ela levamos 5 crianças ao cinema, para comemorar (imagina a zona, hehe).

A gente fez tudo que podia pra elas quererem ver algum outro filme, mas não teve jeito: elas queriam ver o diacho do filme do Didi.

Fazer o quê, a aniversariante escolhe, né?? rsrsrs
Olha, antes de ler a crítica que vou fazer, sei que vc já deve estar pensado: "porra, vc não esperava grandes coisas do filme do Didi, né, vai meter o malho por quê?"
Mas você vai entender.

Não, eu não esperava. O filme é pra criancinha mesmo, é bobinho, as crianças se divertiram, riram, enfim, ele cumpriu seu papel.

Mas eu fiquei extremamente triste. Sabe por quê?
Por causa do roteiro.

?????

É. Acontece que com uns 5 minutos de filme, eu estava reconhecendo a estória.... fiquei encafifada, quando de repente... É OLIVER TWIST!!
Sem tirar nem por.
Daí mais 5 minutos, mais reconhecimento e .... É POLIANA!!

Gente, a bagaça é o samba-do-crioulo-doido! Uma mistura horrível das duas estórias!
Poliana, então, é uma cópia tão descarada...
Tem a tia que é amarga por causa de um desentendimento amoroso com o médico bonzinho.
A tia aloja a menina no sótão. Até a atitude da menina (a Lili) é tal e qual a da Poliana, achando tudo bom e tals.

No final a menina fica paralítica, a tia se arrepende, se casa com o médico, e a menina volta a andar.
I-G-U-A-L.

Agora eu sei que vc está pensando: "e eu com isso? Que mal que tem??"

Mas eu fiquei puta.
Acontece que eu conheço roteiristas.
Aliás, um grande amigo meu é um baita roteirista.

Sabe quantos roteiros ele já vendeu????
NENHUM.

A merda nesse país é essa:
nego tem dinheiro pra fazer o filme, tem patrocínio, e ao invés de usar um roteiro original, sensacional, de algum talento que pena pra abrir caminho, pra conseguir espaço, e que escreve coisas brilhantes, prefere uma cópia mal-feita, descarada!

Sacanagem!!

Caceta, até eu escrevo estórias melhores do que aquela. Aliás, eu TENHO estórias melhores do que aquela!
Pergunta se eu consigo publicar?
Se alguém me dá uma chance??

Aquela josta foi escrita nas coxas. Coisa mal feita, truncada, plagiada (e nem plágio bom, que a gente perdoa), sem criatividade.
Linguiça, sabe? (um monte de coisa triturada junta, cheia de sebo, de segunda e empurrada pro povão).

Fiquei triste mesmo. Achei uma vergonha.
Devia ter deixado o B ir no meu lugar.
Pelo menos ele adora o Didi.

7 comentários:

Priscila M.R. disse...

Diziam que na tv brasileira "nada se cria tudo se copia"...

agora eu acrescento "da tv e dos filmes americanos"

Falta originalidade né?
Mas pq vc não publica aqui na net algumas coisas suas tb?

Renata R. disse...

Tanta gente capaz e competente e eles fazem esse negócio feio. É de se revoltar mesmo.

Eu odeio o Didi (apesar de, quando criança, pedir pro meu pai me levar pra ver os filmes dele... rs). Dizem que é o sujeito mais arrogante da face da Terra.

Dani Claudino disse...

Me lembra de nunca mais levar 5 crianças ao cinema? hahahahahaha beijos

Ice Ice Baby disse...

didi nem pagando!!!

Cinthya Rachel disse...

tb tô na saga querendo publicar! tô torcendo por vc tb! mas dizem que é muito difícil conseguir publicar no Brasil, até escrevi isso no meu blog.

Camila disse...

Não gosto do Didi. O mussum era o mais engraçado, depois Zacarias. Ele foi o único que lucrou, e ainda passou a perna nos outros. Se bobear, o roteiro trash é dele ou de algum apadrinhado, pq o ego dele é absurdo.

helen disse...

Sabe o que eu ainda acho pior nisso? VOCÊ conhecia as referências. Você sabia que AQUILO a que estava assistindo era uma cópia. Mas tem neném que, daqui há alguns anos, vai conhecer a história original e dizer: peraí! plagiaram o Didi!!!

rsrrs

beijo, louca da garrafa :)