segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

TUDO E TÃO POUCO

Coisas simples.

Que saudades das coisas simples. Mesmo uma consumidora voraz tem seus dias de ressaca...

O que está acontecendo conosco, peeps?

Compramos o melhor blush Nars, para colocar cor em nossos rostos. Cor que deveria estar lá simplesmente por andarmos ao ar-livre, por nos livrarmos dos escritórios.

Compramos o melhor anti-sinais Perricone, para apagar nossas marcas de tensões, de desgostos.... tão mais simples seria termos só as ruguinhas de sorriso nos cantos dos lábios e olhos...

Temos de ter mil produtos pra tratar a pele, que só compensam o fato de não termos tempo para lavá-la bem, de não dormirmos bem.... para compensar o quanto comemos mal, e o quanto a pele sofre com isso.

Vivemos trancadas em academias, em aulas corridas de 30 minutos, ao invés de correr na praça, andar na praia, brincar de pique-pega com os amigos...

Fazemos mil regimes, mesmo tendo tantas opções de frutas, carnes e legumes no nosso país; mas preferimos comer coisas elaboradas e complexas, de preparo rápido, que no final mal se parecessem com comida de verdade.

Eu amo consumir, não me entenda mal. Eu amo toda a ajuda "mecânica" e artificial que a vida tem a oferecer. E eu vou continuar falando sobre isso. Eu só quero poder consumir tudo isso consciente, sabe?

Manter foco no que realmente importa. ESCOLHER consumir, mas sabendo da pouca importância de tudo isso, no esquema geral das coisas.

Que adianta sofrer tanto por causa de um corte de cabelo hoje, se amanhã vc pode ter de fazer uma quimioterapia, e perdê-los todos? Coloca as coisas em perspectiva, hein?

Trabalhar feito um louco, juntar mais e mais dinheiro, nunca usá-lo para viajar com a família, se divertir, sempre pensar no futuro, no futuro... e esse futuro não chegar? Tanta gente se vai tão cedo... cada dia podendo ser o último mesmo....

Desculpe, chéries, eu não tou deprimida nem nada. É só a TPM incomodando. É que na correria doida em que a gente vive, a gente tende a pesar as coisas de forma desequilibrada.

É só que é importante dar o peso certo que as coisas tem, sabe? Nós dominamos tudo isso, e não eles nos dominam, certo? Amar, mas poder sorrir e viver sem. Gostar, mas sem apegar.

Amanhã (ou mais tarde), voltam as mesmas futilidades de sempre, sorry pelo desabafo.

5 comentários:

Renata disse...

Adorei. E é bem por isso que estamos pensando em sair de SP, pra não perder o ponto do ganhar dinheiro e poder usufruir. Estamos tentando priorizar a nossa vida pessoal, pq no final das contas é isso que importa!
beijos, querida.

Vivi disse...

Não acredito!
Dá uma olhada no post que acabei de publicar.

Sintonia é pouco, viu :)

bju, sodade!

Ice Ice Baby disse...

nem acredito q esse post saiu de vc chuchu...

Elise disse...

Ice, honey, a sua surpresa me faz achar que eu só passo atestado de fútil, cabeça-oca, rssrsrsrs.
Vou ficar mais atenta ;)

Geovana disse...

Elise, conheci seu blog qdo vi um comentário seu dizendo que era fútil e pronto. Entrei aqui e vi coisas legais e algumas futilidades essenciais (nenhum homem entederá isso). Acho que vc dá um Up na mulherada, então pode também dar esse Up espiritual. Vc tem razão sobre tudo o que falou. Comprar e usar coisas que nos deixem bonitas é ótimo, fazer disso uma máscara pra uma vida ruim, é péssimo.

Beijos.