quinta-feira, 26 de março de 2009

O DIABO... DO NAMORADO

Eu sei que tenho problemas.

Ontem, estava de bobeira, esperando o B chegar, e comecei a ver "O Diabo veste Prada" pela milionésima vez. Nem era uma versão boa, era dublada, mas vá lá.

Só que eu acho que eu tenho uma visão completamente diferente desse filme, em relação ao resto do mundo.

Primeiro que eu VIBRO em todas as cenas que a Andy está na Runway. E por mais megera que a Miranda seja, eu me esbaldo com ela. Acho ela o máximo.

Segundo que eu passo o filme todo torcendo o nariz praquele namoradinho chato dela, e falando: "larga esse mala!" (eu sei como termina, mas falo toda vez!).

Ah, sabe o que é? Ele me IRRITA. O filme era pra ter uma mensaginha, mas pra mim o tiro sai pela culatra. Desde que ela consegue o emprego, o mala torce o nariz; despreza o fato de ser uma revista de moda. Não dá a menor força e nem o menor apoio à ela, mesmo vendo a barra que ela está passando. Só sabe cobrar e cobrar atenção!

PELAMORDASANTA, né, quantas mulheres tiveram que segurar a barra enquanto os maridos-namorados davam duro num emprego, e tiveram de relevar um monte de coisa enquanto ele subia na carreira???? E apoiando???? O chatinho não, fica exigindo atenção o tempo todo. Muito machista isso. Faz ela se sentir culpada o tempo todo pela escolha dela, e não aguenta a barra NEM POR UM ANO. (cada vez mais eu acho que alguns - vários- homens tem problemas com mulheres profissionais. E bem sucedidas)

Aí no final ele diz assim: "você trocou tudo (a relação deles) por sapatos e bolsas". Êpa, êpa, êpa! Machistasinho de uma figa! Quer dizer que se ela tivesse negligenciado ele pra cobrir a guerra na Bósnia tudo bem? Mas pra trabalhar numa revista de moda, nem pensar???!! (e, por mais que ela negue, em vários momentos vc percebe que ela tá gostando do trabalho, tá curtindo)

A gente tá careca de saber que os homens aturam chefes muito ruins, muito mais caprichosos do que uma Miranda, que engolem sapo em nome da carreira. Não tou falando que ela agiu totalmente certo, deixando ele meio de lado. Só não gosto de dois pesos e duas medidas; se fosse o inverso, todo mundo ía achar ultra natural a mulher apoiar o cara.

E ela é meio babaca - estipulou uma meta pra si mesma (ficar um ano e depois ir pra onde quisesse), e depois desistiu (em parte por causa da culpa gerada em relação a ele). Teve a oportunidade de conhecer o editor da revista onde queria trabalhar, e, novamente cheia de culpa, não foi. Perdeu a OPORTUNIDADE. Má nem fodendo que se fosse um cara, ele faria isso!

Ele iria, e depois compensaria a namorada, de algum jeito. Mas como ela é mulher, fica todo mundo julgando ela. Quem aqui já não foi meeega tolerante com o parceiro, quando o assunto é trabalho??

Enfim, eu passo o filme todo passando mal com as roupas maneiras, adorando a redação da revista, torcendo pra ela não largar o emprego (ô crise de consciência inoportuna! Fica, faz sucesso e depois muda as regras do jogo, sua imbecil!!!), xingando cada cena com o namorado....

Não fui eu quem disse tudo isso. É a TPM falando, rsrsrsrs.

15 comentários:

Carol disse...

Puts, eu achei que era a unica criatura no universo que pensava assim!! Que felicidade... :D

Essa dica do shampoo é perfeita... eu não posso deixar meu sabonete no box, porque quando eu vou ver uma anta já detonou com ele, e eu uso Johnson's(shame on me!), então é tipo 2 em 1!

Beijooos!
Carol

Daniely Novo Kamaroff disse...

Filé, o que eu acho chato é que a Miranda quer achar nela uma sucessora, e cá pra nós a vida da Miranda é triste para caceta!!! Tirando o glamour a mulher é infeliz a beça...O filme tenta passar uma mensagem que nem tudo vale a pena pelo sucesso (meio utópico isso...rs), mas eu acho o namorado dela um gatinho...MAS PREFIRO O THE MENTALIST!!!AHAHAHAHAHAHHA
BJS

Ice Ice Baby disse...

TPM falando daqui tb!!

Cinthya Rachel disse...

sua tpm esta certa! e como sempre, todas juntas na tpm, hahahhaha

Elisângela disse...

NÃO,EU NÃO ACREDITO Q ACHEI ALGUÉM Q PENSASSE A MESMA COISA Q EU,ACHO AQUELE NAMORADO DELA DE CABELINHO NCARACOLADO UM MEGA POBRE DE ESPIRITO,ELA TEM O EMPREGO DOS SONHOS E NO FINAL ELA DEIXA TUDO P TRABALHAR NUMA PONTA DE JORNAL,AH FALA SERIO....A MIRANDA PRA MIM É UM ICONE.

ana sk disse...

Guria, eu também fico indignada com aquele namorado!!! Ele não tem um pingo de tolerancia. E sim, em quantos filmes vemos esposas abnegadas, de policiais, executivos, etc, profissionais obstinados que se dedicam de corpo e alma ao trabalho. Concordo muito com você!
um beijo

Déia disse...

Eu acho que homens e mulheres podem boicotar uns aos outros e se ela gostasse mesmo do trabalho dela duvido que ela sairia.
Bj
Deia

Elise disse...

É, não me entendam mal. Não é que eu não goste do fato dela ter ética. Realmente, a vida da Miranda é meio infeliz. Mas ela não precisava ser assim.

Eu mesma trabalhei numa redação de revista, e saí pq achava que era muita briga de ego... muita sacanagem, me achava A ética.

Hoje faria diferente, pq vejo que na época desperdicei uma boa oportunidade. O mérito não é se afastar do ruim - é modificar o ruim. Pegar uma coisa e transformar em outra. Trilhar o próprio caminho.

Acho que homens e mulheres se boicotam mutuamente mesmo, e por isso fico com raivinha dela no filme - acho que ela foi meio fraca em deixar isso acontecer com ela.

E imatura, pq se vc desistir de todo trabalho que tenha um chefe cão, e que o meio seja meio duvidoso... bom, é melhor virar logo freira!

Mas, provavelmente, amanhã quando a tpm passar vou ser mais solidária a ela, rsrsrs.

Carol disse...

Vc leu o livro? A história é um pouquinho diferente da do filmem mas faz toda a diferença. (mas nada disso justifica a atitude do namorado dela, que eu tb acho um pé no saco).

No livro a real razão dela ir para Paris é porque a Emily ficou doente, muito doente, e não pode ir, e não porque a Miranda quis.

Já a real razão dela largar tudo em Paris é porque a melhor amiga sofreu um mega acidente de carro e tá na beira da morte, e ela quer ficar com a amiga e a Miranda cagou baldes para isso.

Ai sim, a mensagem é "não deixe seu trabalho ser mais importante que seus amigos", e é até válida...

O filme é ótimo, mas essas pequenas mudanças mudaram o sentido final da história... pelo menos ao meu ver.

Elise disse...

Carol, li, e nesse aspecto prefiro o livro mesmo. Ainda mais na hora que ela manda a Miranda SE FODER, rsrsrs.
O filme é mais divertido pelas cenas de roupas e tals.

A mensagem no livro é mais bem articulada do que no filme, pelo menos eu achei.
Beijas.

Carol disse...

Elise,

Que tonta eu perguntar se vc leu o livro....dããã
O problema é que eles quiseram mudar a história (encurtar o troço) e deixar a mesma mensagem... ai ficou capenga mesmo, e meio nonsense.
Eu sonho com as roupas do filme... ai ai queria um diazinho me vestir bem daquele jeito. hahaha

bjs

Camila disse...

Elise, esses seus posts de hoje estão sensacionais. Só te digo que já inclusive falei desse filme com minha analista, fazendo uma analogia com algo que aconteceu comigo, e minha visão é igualzinha à sua. Ela pareceu um pouco perplexa com isso, pq a maioria das pessoas pensam miranda é bruxa/ andy é ambiciosa, mas isso passou longe da minha cabeça, TODAS as vezes em que vi esse filme (que nao foram poucas rs)

Nanda disse...

Tá! tudo bem, não li o livro não, mas sinseramente se a amiga que sofreu o tal acidente trata-la da mesma forma que os "amigos" dela no filme, fala sério, não saio de Paris de jeito nenhum! Acho que aqueles amigos dela no filme conseguem ser piores que o namorado, acho meio que invejosos...

Cecí disse...

eu achando que era a única que nao gostava do namoradinho chateeeenho dela....

Phoenix disse...

"Só que eu acho que eu tenho uma visão completamente diferente desse filme, em relação ao resto do mundo" by Elise....Meu DEus, e eu que achei que apenas a minha louca pessoa gostasse da Miranda e torcesse pra Andy ficar lá!!! rsrsrsrsrssrr

Curiosamente nãoa chei que ela tivesse se transformada em alkguém que não era, mas sim, tinah finalmente conseguido adaptar, como vc disse, que era, por dentro ao que mostrava por fora. Lembrei da farse "Torna-te quem tu és"...ela não foi empregada neste sentido da estética, mas acho que se aplcia bem aqui...Adoro seu blog, leio sempre, mas nunca comentei...Sim...a TPM nos faz assumir uma outra personalidade, que passa a maior parte do mês escondida, mas tb acho que esse é um dos misterios graciosos de ser mulher...