quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

DAR OU NÃO DAR? EIS A QUESTÃO?

Rodando pelo canais tarde da noite, umas duas vezes me deparei com esse programa, o PAPO CALCINHA (alguém já viu?). Eu tenho uma dúvida muito grande se gosto ou se não gosto dele, rsrs.

São 4 "meninas" conversando abertamente sobre sexo. Mais ou menos como você e eu fazemos com nossas amigas (mas na frente de alguns milhões de pessoas, rsrs).

Da primeira vez gostei do tom escrachado e franco. Cospe ou engole, por trás ou pela frente, essas coisas.
Daí nessa última vez... cismei.

O papo era algo assim: ah, eu dou sempre na primeira vez.
Eu dou quase sempre (dizia a outra). Eu já saio querendo dar (dizia a terceira).

Pra começo de conversa tive de mudar depois de uns minutos, pois o B ficou "interessadíssimo" no papo, haha. Mas depois ele me veio com uma pergunta que me fez pensar: onde eu encontro essas mulheres?? (rsrsr, era pilha, viu?!). E eu fiquei pensando naquilo: QUEM SÃO ESSAS MULHERES?

Nossa, acho que eu fiquei mesmo muito tempo "fora do mercado".

Tudo bem que eu não falo nem "dar" (acho feio).
Ok, falo trepar e outras coisas chulas; mas dar não. E depois... tipos, na minha época a gente ficava com os caras. Ficava pra caramba, e trepava de vez em quando. Não estou condenando dar de cara não! Feito chuchu na serra, não! Não meeeeesmo!
Sexo é bom e faz bem pra pele - vá com Deus! Tem que ser por vontade mesmo, e não por barganha sentimental.

Mas eu me senti meio fora de moda, sabe? Assim - quando foi que ficou tão banal? Eu perdi isso??

Eu não quero julgar, nem chamar ninguém de vadia e tals. Acho que cada um faz o que quer com a sua vida, seu corpo, e se paga as suas contas, ninguém tem nada com isso! Só fiquei impressionada mesmo. Achando assim tão... MODERNO.

Me senti uma balzaca cheia de frescura, achando que hoje em dia todo mundo dá de cara, sem nem pestanejar, sem fazer nem um charminho (hehe).
Não sou parâmetro - por mais liberal que seja meu discurso sempre, eu só tive um namorado antes do B, e quase não fiquei com ninguém...oi?! rsrs.
Sempre fui "enjoadinha". Como dizia a Alicia Silverstone em Patricinhas de Beverly Hills: "sou exigente até pra escolher sapato, vê se vou sair beijando qualquer um", rsrs.

Mas, chéries solteiras (e as casadas tb podem dar opinião!), me digam: eu estou ultrapassada???? O negócio está assim, ou foi uma amostragem de um grupo meio... duvidoso, digamos?

22 comentários:

Anônimo disse...

Elise, também estou fora do mercado há quase dez anos, casada e feliz.
Mas o negócio tá assim mesmo...
Meninas(os) adotaram a postura do "lavou, tá novo!".
Converso muito com meus sobrinhos, primas mais novas e etc. Querem "viver o momento", e mais: Pode ser até com alguém do mesmo sexo. Quem liga? Ele(as) querem é experimentar!
Vendo, ouvindo e lendo a respeito disso tudo, eu confesso! ADORO SER A ULTRAPASSADA!
Um beijo! Mari.

Geovana disse...

Menina, fale não. Eu também estava "fora do mercado" e agora estou assustada. No meu tempo (af!, tô velha?) o carinha investia, chamava pra dançar, rolava um papo e ficava a noite toda. Se fosse bom mesmo rolava um namoro e então sexo. Ainda que não desse certo tinha uma relação de compromisso com o outro, de sair pra passear, ir cinema.

Agora a história mudou. Os caras querem ser cantados e desistem ao primeiro obstáculo. Querem sexo sem ter o cuidado da conquista e se vê que a mulher é papo sério cai fora assutado. Nas festas, as mulheres enchem a cara e usam roupas coladas no útero com super sutiãs à amostra. Meninas novas com cara de velha, de tanto se jogar na vida. A concorrência está desleal pra quem está "fora de moda", mas essa moda eu não quero seguir.

Bjo.

Lele disse...

Elise,
A maioria adotou esse comportamento mesmo mais conheço muita menina que não faz isso inclusive eu. Como disse a Mari dá pra "viver o momento" sem tanta esculhambação né.

Thielly Zamorano disse...

eu num sei se ja estive no mercado... só tive um namorado sério e casei com ele... hahaha

Hellyanna disse...

Menina..........

eu penso assim, o negócio hj é ser feliz e beijar na boca..... pq homem tá em falta no mercado, vai que a transa dê super que na pele, e pegue, e fique com gosto de quero de novo......

intaum.... dar ou não fica por conta da vontade......

fala sério, homem é tão bom, tão bom, que até eles gostam hoje em dia e fazem concorrência com a gente......

intaum flor, o negócio é naum deixar a peteca cair.....

uma boa transada além de fazer bem pra pele, deixa o mundo cor de rosa e um sorriso lindo na cara q nem um desastre mundial é capaz de te tirar......

bjs Flor

Maela disse...

Adoro sexo, mas banalização ( de qualquer coisa ), faz com que o ato em si não seja valorizado.
Hoje é lavou ta novo, estou fora do mercado, meu irmão não, e mesmo falando que tem namorada ( que ele tinha ), pegava geral, as meninas nem se incomodam,chegavam a ligar para ele qdo sabiam que a namorada estava fora da cidade.
Enfim, ponto de vista do meu irmão, ele só namora se a garota der uma "negada". Se vc for sair só por sexo... beleza vai se dar bem, mas depois se rola uma coisa de pele, a conversa do cara é legal e dá liga, voce vai se dar mal, aquele cara já não vai ser seu namorado. É o que eu peno

Mariella Never Speaks disse...

Eu não costumo dar de primeira. Já fiz e não gostei. Me sinto inibida. Preciso de certa intimidade pra me sentir à vontade. A única vez que dei de primeira e saí satisfeita foi quando dei pra um amigo. Mas não sou contra a idéia. Se eu tiver vontade, darei de primeira.

Agora, esses homens que acham que pra levar a mulher a sério ela tem que ser "difícil"... Esses eu estou dispensando, porque acho uns babacas. Quer dizer que ele pode querer, mas a mulher não? Ou tem que fazer algo diferente do que quer pra fazer média com ele. Ah, santa paciência. Pra mim um par digno é o que respeita meus desejos e meu ritmo. Não estabelecer esse padrão machista e preconceituoso.

Elise Machado disse...

Chéries, muito interessante a opinião de todas vocês...

Eu não falei isso no post: eu não sei se daria de primeira. Talvez sim. Se tivesse vontade e ficasse no maior tesão, daria. Por que não?

A minha dúvida é se isso virou o "habitual", se é o normal, sacaram? Se é a regra.

Melissa disse...

Eu acho que a coisa tá assim mesmo. Mas num grupo específico de garotas. No fundo, garotas carentes. E elas estão ficando cada vez mais novas... affe.

Anônimo disse...

Sou old school também, acho que precisa haver intimidade, um mínimo de intimidade. Mas Saladera, hoje o mundo vive de contradições bem delimitadas, tem meninas "dou geral" e meninas vou casar virgem ... conheço um bocado dos dois tipos.
Ainda acho que o equilíbrio é a meta!!!!

Ana Cristina - Curitiba

Kamila disse...

Numa piada de Stand Up ouvi esses dias que se os homens não ligam prá marcar um 2º encontro e se as mulheres não "dão" de primeira, vão "dar" quando?
Achei engraçado na hora, mas não tinha parado prá pensar...me assusta um pouco essa "geração" (tb tenho 30) que vem por aí, cheia de vontade de experimentar de tudo e sem nenhum critério...
Bjos

Anônimo disse...

Na boa moças, sexo é algo absolutamente intimo que não se deve fazer dessa forma leviana. Duvido que alguém que tenha intercurso sexual de primeira, possa lograr com sexo bem feito e realmente prazeroso. É animalesco (sim, porque parece um ato de animais no cio ao invés de uma escolha de um dito animal racional) e absurdamente condenável a qualquer um com amor próprio, se dar com tanta facilidade.

Esse coito baseado nesse fogo passageiro das partes, definitivamente não leva ninguém a se satisfazer, isso não é o que se pode chamar de “ser feliz”. Provavelmente falta algo a quem se entrega tão facilmente. Já ensinam os orientais que o verdadeiro ato sexual demanda intimidade dos parceiros para que possa ser pleno. Não é a toa que tem tanta DST rolando solta pelo mundo. E não adianta dizer que preservativo salva, uma encostadinha afoita e vocês tem o justo preço pela falta de bom senso.

Sem contar que se você não conhece, totalmente ou suficientemente bem, a pessoa, isso incorre em grave perigo até mesmo à suas pobres vidas. Mereciam todas encontrar um Ted Bundy em suas vidas.

Deb disse...

Eu já vi esse programa, fiquei até com vergonha, pq meu namorado tva junto.Não sei se estamos ultrapassadas, se isso for a tal "modernidade" não tô nem um pouco afim de ser moderna.

Fernanda disse...

Elise, estou no mercado (me senti um pedaço de carne, rsrs) e isso acontece sempre..tá banalizada a coisa mesmo, confesso que já fiz (dei de primeira), n me arrependi, foi coisa de momento, de pele...mas geralmente nao dou nao..pq gosto de ter intimidade com a pessoa pra me sentir completamente a vontade..afinal de contas, sexo é coisa séria..mas no geral, a galera tá assim...cai na balada, fica, trepa (como vc fala, hehe), se despede e no outro dia passa na rua e fala um OI, como se apenas tivesse dividido um sorvete..tá complicado viu? algumas mulheres dão de cara achando q vao segurar o cara..mas nada a ver..tem homens que julgam sabe? dizem: essa q me deu de primeira é só pra comer..e as vezes a menina eh legal, só bebeu demais ou estava desesperada..hehe
mas amei o post..ah, ja vi esse programa..fico com vergonha tb
beijas!

Juliana disse...

Mulher que dá, só faz quando tem na cabeça que só quer dar uma trepadex mesmo.

Ainda hoje os homens separam a mulher pra trepar e pra namorar, então mulher que quer algo sério ainda tem que se fingir de boa moça pq nunca se sabe se vc catou um com cabeça aberta ou um que faz essas divisões.

As vezes o cara só quer te comer mesmo, e segurar a mixaria não vai ser passaporte pra um relacionamento sério e duradouro e nem o contrário.

Nunca tive muito dessas frescuras não.

Anny disse...

Elise, sou da velha escola, acho essa banalização super errado. Já vi esse programa, e tenho lá minhas dúvidas sobre o conversé delas (às vezes soa tão vulgar, parece telesexo, tanto gloss e biquinho, rsrs). É uma pena,essa moçada rodando a banca.
bjas

Sam... disse...

Ixiii.. vc nem sabe menina, o negócio agora é dar, dar e dar... Não importa a qualidade, o negócio é quntidade mesmo...

Aliás, o que me deixa muito encucada é que no mundo (não só nesses programas) todo mundo é extremamente bem resolvido sexualmente... Fala sério, várias Polianas sexuais... vendo prazer e alegria onde não existe m**** nenhuma... Loucura Totaaaalllll

Fora que quanto mais novos, mais promíscuos.. sério, e olha que eu estou na casa dos 20 e fico biquiaberta das coisas que ouço (e vejo) por ai...

Ahhh Cherié... se você soubesse o que a molecada de 14/18 anos ia infartar!!!rsrs

BEIJAS!

Anônimo disse...

Já li o seu blog algumas vezes,mas sou muito preguiçosa pra escrever,mas dessa vez tive que falar...
Ontem estava conversando com uma amiga quwe é enfermeira e trabalha em um posto de saude da minha cidade no setor de HIV soro-positivo e fiquei impressionada com o que ela me contou:disse que a grande maioria tem relações sem camisinha na night e falou de algumas meninas lindas que tem lá que quando são perguntadas se sabem do mal que estão causando a outras pessoas e elas afirmam que vão pra night elas pergiuntam se o cara quer usar camisinha e na maioria das vezes eles dizem não ,enfim a conclusão do que acontece está dada...
Quando ouvir essas coisas em programas e etc é a mais pura realidade...

Francielle disse...

Oi, não me sinto ultrapassada, ehehehe, me sinto privilegiada!
Pois eu tive o prazer de conhecer o mistério da sedução, daqueles minutinhos água na boca..
Sexo é banal hoje.. soa triste não?!

Mariana disse...

Oi Elise, interessante a sua pergunta, se é a "regra". Eu tenho a impressão que a questão principal é: hoje em dia não existe mais regra. Tenho um grupo de amigas que quando se junta sempre sai conversa no estilo desse programa. Somos umas 10, com idades entre 25 e 30 anos e tem de tudo: a que casou com o primeiro namorado e só deu pra ele, a que dá pra todo mundo na primeira vez, até virgem tem. E todo mundo se entende, se respeita, ri uma da outra, troca experiência. É tipo a moda. Antigamente existia a "roupa da moda", e hoje cada um veste o que quer. Acho que com sexo é bem assim tb. Cada pesoa dá quando quer, pra quem quer.
beijos

Débora disse...

Oie Elise,tb sempre visito o seu blog e tive que comentar.
Pôxa,a cada dia as coisas estão piorando.
O que impressiona as pessoas não é o que se fala,mas como se fala.
Tudo bem se elas dão geral como foi falado aqui,mas precisa apelar e falar assim, quase um "sou vadia mesmo".
E o que eu acho mais incrível nessa história toda é que não há programas para as contaminadas com HIV falarem "dou geral mesmo e passo HIV para td mundo".
Mas é assim cada um sabe de si e paga suas contas!
Mas ainda prefiro ser ultrapassada a ser safada!
Pronto falei!!!

Beijas!

Rosângela Grub Costa disse...

Jesus, me abana...a coisa tá tomando proporções alarmantes. tô ficando velha..ahahaha
Beijo, AMO o blog!