segunda-feira, 17 de maio de 2010

CANSADA



Eu sempre tive tanta pressa em crescer.
Eu sempre me joguei, eu nunca tive medo.
Eu brincava de ser adulta antes de ser.
Eu brinquei de ser mãe antes do tempo.
Eu brinquei de casinha idem.

E agora eu estou tão cansada.
Tão, tão cansada.
Um cansaço que vem de dentro, sabe?
Como se morasse uma velhinha, bem velhinha e exausta dentro de mim, e de repente ela estivesse fazendo a maior força pra sair.

Até agora a brincadeira foi tão divertida. Mesmo séria, mesmo complicada. Mesmo difícil
E só agora eu estou sentindo o peso. De ter de escolher. De ter de conviver com as escolhas. De não ter mais tempo pra pensar.

Tão cansada de vencer, vencer, vencer. Eu não quero mais é lutar.
Eu quero ganhar por WO.

Eu sempre disse que ser adulto não é complicado. Que a vida é o que a gente faz dela.
Mas ela agora anda me dando baile. Me sacaneando propositadamente.
Está brincando de "vamos bater pra ver até onde eles aguentam".

Só hoje eu queria ser pequena de novo. Não ter ninguém dependendo de mim.
Ninguém dono do meu sono, do meu trabalho, da minha vontade.
Só hoje eu queria não cuidar de nada.
Ser só um pouquinho egoísta.
Ter a certeza infantil que se a gente fica de mal, uma hora fica de bem de novo.
E que a coisa mais importante do mundo é a festa do final de semana.
E a grana da mesada. Que é uma coisa que acontece como por mágica
Ai, que saudades das mágicas da infância.

Da mágica do jantar, que aparece todo dia na hora certa, sem você se preocupar.
Da mágica do dinheiro, que sempre dá pra comprar outro cd.
Da mágica da doença, que te deixa ficar na cama o tempo que for preciso, ganhando chá com biscoitos maizena.
Da mágica do dormir simplesmente até acordar.

Chamem outro! Eu hoje não estou!
Não quero estar.

Eu não sou assim, mal agradecida.
Eu não me queixo.
Eu não me arrependo.
E eu não quero sentir remorso de estar assim por alguns momentos.

Eu só estou muito, muito cansada.

Que essa melancolia vá logo embora. E leve com ela esse cansaço.

12 comentários:

Silvia Maria disse...

Estou solidária.
Também quero colo...
=...(

Andréa disse...

Nossa chérie,que texto!
Imagine euzinha,que estou prestes a fazer quarentinha,cheia de problemas com a cachorrinha da filha,uma mãe totalmente insana e mais três homens que não sabem limpar a bunda direito,literalmente.
Te entendo,como te entendo.
Vc tá precisada de sair dai,mudar de ar.
Muito compromisso dá nisso.
Relaxa um pouco e se dê o direito de não fazer nada,nem que seja só por um dia.
Ninguém vai morrer se vc parar por um dia.
Vai por mim.
Quer vir aqui em casa?Eu te faço um papá gostoso.
Beijas.

Ariane disse...

Lise eu já passei por isso também e, vai por mim, tire um dia, sem nada nem ninguém, apenas para você!
Sem preocupações.

Isso ajuda muito!

bjs e espero que melhore!!!

Luciana Matos disse...

Elise,
Eu gosto ao quadrado dos teus textos, mas esse... Bem, esse eu gostei ao cubo, porque não fala só sobre você, fala sobre mim.
Eu desabafei sem precisar desabafar! Foi a primeira vez na vida que desabafaram por mim.
Beijo,
Lu

Sophia disse...

É... tem momentos que nos vemos assim. Mas sabe de uma coisa, vc tem esse direito de desncansar! Pare, fique quieta um pouco, reflita. E quando se sentir menos cansada, vc vai ver que vai dar uma saudadezinha da tua vida agitada!!!! Querendo ou nao, vc nao sabe mais viver sem ela! Espero que melhore logo! Beijas!!!!

Lili Bolero disse...

Há sempre uma luz no fim do túnel...vai melhorar, pode ter certeza...acredite e pense positivo que as coisas se ajeitam. Que você possa acordar amanhã revigorada, leve e pronta para continuar. Beijinho carinhoso.

Caroline® disse...

Parece que é um mal generalizado. Ontem mesmo uma amiga estava dizendo que queria voltar a ser bebê nem que fosse por um dia, pra se livrar do peso de ser adulto. Esse seu texto me lembrou aquela música da Gal Costa: ♫ Socorro, eu não estou sentindo nada, nem medo, nem calor, nem fogo, não vai dar mais pra chorar, nem pra rir...♫

Nina disse...

ô, Elise, fica assim não! Olha só, todo mundo tem o direito de ficar com vontade de 'jogar a toalha', de vez em quando, né...
Pede pra alguém segurar as pontas e tira uns 2 dias só pra você! Leia bastante, só livros beem relax (quer dizer, relax pra você é meio relativo), coma o que quiser, brinca com os 'caninos'... Isso dá um gás novo, pra poder voltar pra batalha!

lioness disse...

Você é admirável quando se humaniza dessa maneira. Afinal, a mulher maravilha só tem graça na TV, e milagre, quem faz é Deus! Bjs.

Elise Machado disse...

Chéries!
Obrigada pelas mensagens carinhosas.
Beijas.

.: Renata disse...

Chérie!!! Nossa como me vi nesse seu poema de "desabafo emocional"!!! Aff... também quero parar pra descer desse mundo só um pouquinho... Beijas

Renata Mel disse...

Eu q não tive muito tempo de ser criança, resolvi ser criança aos 25 anos... E aí, aos 25 anos, percebi q não dava para ser criança quando o mundo ao redor não gira em torno de vc, vc é q precisa fazê-lo girar (ou acontecer!)

Eu te entendo, como te entendo...