segunda-feira, 3 de maio de 2010

PALAVRAS


As palavras são a minha vida (cafona moment)
Se eu não tou lendo, estou escrevendo. Se não estou escrevendo, estou traduzindo. Se não estou traduzindo, estou revisando. E por aí vai..

Então é óbvio que eu tenho minhas preferências e implicâncias, né?!
Sabe como é? Aquelas palavras que quase ninguém diz, e você adora? Ou são comuns mesmo, mas usá-las te faz rir, ou te diverte? É uma favorita sua?
Ou, por outro lado, aquelas palavras que você tem birra? Não fala de jeito nenhum, detesta e vive procurando sinônimos pra substituí-la? rsrs

As minhas implicâncias são:

- Grelo.
Detesto. Fico corada até de digitar essa maldita! Acho feio, grosseiro. Penso sempre em "grilo", o que não ajuda em nada. Pior é que sua versão biológica também não é grandes coisas - clitóris. Mas por mais feia que seja, pelo menos não é constrangedora. Um bombom pra quem conseguir me pegar dizendo gr....!

- Colega.
Abomino. Não a palavra em si, mas seu contexto. Pra mim quem tem colega é manicure - eu tenho amigos ou conhecidos! Colega pra mim parece coisa de gente que não quer se comprometer; conhece a pessoa mais do que de "oi", mas não chama de amigo. Se eu conheço a pessoa, mas não tenho amizade, chamo de conhecido e pronto. Acho vulgar.

- Xoxota.
Por que, meu Deus, os nomes das partes femininas precisam ser tão embaraçosos??????
Essa é horrível. Tem muito "o", o que faz ela ficar cômica. Na boa, eu falo buceta, mas não falo xoxota! E olha que buceta esteve na minha lista de palavras odiadas por anos! Pior é que de vez em quando você precisa se referir à dita cuja pra alguém, pro seu médico, ou pra sua filha... e rola aqueeela sinuca de bico!

- Piroca.
É, tou achando que o problema não são as partes femininas. São as partes pudentas e pronto!!! rsrsrs
De todos os nomes que se pode chamar o "distinto cidadão", essa pra mim é o pior! O som que provoca na língua ao falar é constrangedor, rsrs. Sem falar que desmerece o membro. Pelo menos eu acho. Ainda prefiro as palavras grosseiras, como caralho, cacete, pau, e até o prosaico "piru". Pênis é meio biologicamente chato e engraçado, mas passa.

- Mexerica.
Tou ligada que em alguns lugares fora do Rio tangerina se chama mexerica. Mas eu implico com a palavra. De uma forma geral tenho problemas com palavras com "x", acho. Mas pra mim ela parece parente das anatômicas aí acima!! rsrsrs

- Nenê.
Acho coisa de retardado. Falo bebê ou neném... qualquer coisa, mas a única vez que falei "nenê" senti meu QI rolar ladeira abaixo. Não me pergunte porque!

As minhas preferências são:

Deveras.
Amo deveras, e quase ninguém usa! É palavra das antigas, mas me faz rir toda vez que eu falo. E eu falo sempre que possível! Aliás, é meio que hobby pra mim procurar e usar palavras diferentes pra coisas banais. Não sou pernóstica não, juro, é só pra meu divertimento mesmo! (Ex: estou deveras cansada!)

- Sobremaneira.
Outra antiguinha e muito querida minha! Acho que ela coloca uma intensidade ímpar nas frases, rsrs. (Ex: ir ao mercado me irrita sobremaneira!)

- Beijas.
Não é invenção minha, já expliquei. É invenção de uso familiar, que escuto desde sempre das minhas tias. Mas amo-amo-amo! Tanto que depois virou mania colocar palavras que não são femininas no feminino. Ex: caceta, chinela...

- Ipsis litteris.
Não é palavra. É expressão e em latim. Ai, mas como eu amo as expressões em latim! Eu tive latim na facul, e todo mundo detestava. Eu não; eu era a "puxa-saca" do professor, hehe.
Eu sempre uso essa pra dizer que uma coisa é literal. Mesma coisa do "Sui generis", que eu gosto muito de usar ao invés de peculiar. Adoro coisas sui generis, rsrsrs.

- Hors concours.
Outra que é expressão, e que não é em português. É francesa. Mas acho tudo de bom dizer que as coisas são hors concours!


Só lembrei dessas.
E vocês? Tem dessas maluquices de amar ou odiar palavras???

22 comentários:

Daniely Novo Kamaroff disse...

CARA!!!A PRIMEIRA PALAVRA: GREL...eu abomino, e o lymark fica falando, ameaçando gritá-la só para me irritar, se ele souber que vc a odeia também, já era filé!!!
Mas Buceta eu tenho horror!!! Pepeca também...rs
E reparei uma coisa! Tu tinha que fazer Direito, pois ô areazinha para gostar de palavras em latim...
Bjks e saudades!

Silvia Maria disse...

Antes de ler todo o post achei que não tinha nenhuma palavra abominável... mas tem!
NEM é uma delas: Vem cá, nem!
E COLEGA, costumo dizer que quem tem colega é puta.
Agora... o que me mata é a falta "dos plural": As criança, os desenho, as coisa... Aff!!!
Ah, antes que eu me esqueça: MENAS. Putaqueopariu!!!! O que é MENAS???
Bjks

Ozenilda Amorim disse...

Oi Elesi,
Não sei se a minha vai valer, mas detesto quem fala ou escreve 'o mesmo' no lugar de nome ou pronome. Cara, me dá enjôo (ainda tem acento?), urticária. Na leitura passo por cima ou completo com o termo certo.
;)

JACKIE disse...

Ri muito lendo esse post. Todas (menos mexerica que acho fofa) suas palavras odiadas, são minhas também. Colega me mata e o resto me enjoa, nem falo. E odeio tb fulana(o), bate-estaca (rsrsrsrs), esposa (eu hein!), verme (argh), zumbi (MEDA!), ah, devem ter mais 1000 que não falo nem fu..E o que mais falo é NA VERDADE...EU ODEIO...PONTO FINAL. Será que é porque sou ariana?

beijo

Mariana disse...

Eu odeeeeeioooo COLEGA com todas as minhas forças! e tem 3 palavrinhas que detesto e que, pra mim, estão na mesma categoria de colega: FIRMA, DISQUITE E ESPOSO (esposA tudo bem, mas esposO não dá!). Parece até que imagino a criatura falando: "meninaaa, você não sabe, a Gorete, aquela minha colega lá da firma, pediu o disquite pro esposo!"

É de chorar!

Outras que não suporto:
Até hoje não sei se o correto é ramela ou remela, só sei que detesto REMELA (ok, ramela também é de chorar, ow nominho feio!)!

PEREBA e sua variação BEREBA também são terríveis.

E GONORRÉIA??? existe nome mais nojento?

Por enquanto são essas haha.

Elise Machado disse...

Peeps, eu tb detesto esposo!!
Esposa me dá gastura, mas eu engulo... já esposo...
Ai do B se me chamar de esposa! rsrs
Diz "minha mulher" que tá bão...

Ai, Ozenilda... eu escrevo um monte de "o mesmo"... mas juro que é só quando o termo já foi bem citado e vai ficar repetitivo, rsrs.

Patrícia Magrinha (louca por uma boa forma) disse...

Odeio outro alguém se referir à outra pessoa tratando por outro (em vez de usar o nome)...tipo: - o outro passou por mim e nem comprimentou.

odei que me chamem de fia...me sinto insignificante.

odeio os epelidos dos genitais...mto feios...

odeio nomes não brasileiros em brasileiros...tipo Washington, Jennifer, Kathleen...q péssimo gosto e falta de criatividade.

Não chego a odiar mas não gosto de ouvir falarem no gerúndio.

não me lembro de mais nenhuma agora.

Gabriela disse...

Eu tbm implico bastante com as palavras...(pensei que só eu fosse maluca...rsrs)

Rúcula,vagina,pênis,lombriga.gastura...são palavras que me dão uma agonia.
Beijos!

Mari* disse...

Eu odeeeeeio SUVACO... e AXILA tbm (qdo preciso falar dele eu me refiro 'debaixo do braço'...rs)

Também destesto qm fala "Modis" eu sei eu sei que era a marca, mas poxa, é só falar ABSORVENTE !!

Agora, pra finalizar a expressão 'METER', ah sei lá... ja virou vulgar igual 'gozo'.

Bjaaaaa

Caroline® disse...

Eu concordei com várias acima: "o mesmo" (prefiro usar este ou aquele, dependendo da posição na frase), firma, esposo (odeio), estrangeirismos desnecessários (tem uma criatura aqui no trabalho que fala "startar", pode?). Mas tem umas palavras que eu amo de paixão: vicissitude, melindre, alhures (S2), outrora, conquanto... Eu adoro palavras que não são muito comuns, com cara de antigas.

Dada disse...

kkkkkkkkk eu ri.
Também não gosto de "colega", acho feio e sinistro e pior q tem pessoas q falam tanto essa palavra q já virou bordão.

E "beijas" e derivado eu acho breguissimo, tenho um colega da faculdade q fala muitas palavras assim...

Agora latim, ai como eu amo latim. Desde q comecei meu curso de Direito me apaixonei, é algo tão tradicional, faz lembrar do passado, tanto q tatuei uma frase em latim tamanho o amor.. " Magis Aequ0".

Hellen disse...

Verruga, Nêm (Fala aí, Nêm), colega, minha filha, suvaco, grelo, clitóris (e as vezes que as pessoas cismam que é clÍtoris), rubrica, entre outras... ODEIO.

Lombriga, umbigo, suvaco, entre outras... MORRO DE RIR SÓ DE OUVIR.

Maela disse...

Eu tenho um problema, detesto que me chamem de querida e gosto de falar que uma pessoa é querida ( pro ex. deixar recado no niver da pessoa, dizendo que ela é muito querida, mas nunca falaria "oi querida" )
DETESTO : grelo, grelho ( já ouvi ), grela, grelha, bucetão, xoxota, pepeca, pirulito, popoca, bubuzinho, bilau, braulio, rabinho, brioco, furinho, pregueado, olho de baixo.
Uso vagina, clitoris, cu e pinto ( pênis não curto, tinha um paquerinha chamado Dênis e a correlação era inevitável ).
Nomes terminados em ir , smar, son eu detesto ( everton, emerson, odai, jair, josmar, newmar ).
Evito palavras com mente no fim ( invitavelmente, obviamente... )
Amo escrever estre aspas, parenteses e chaves... deve ser problema de quem é de exatas.. vai saber!

Anônimo disse...

Odeio: Xaninha.

Adoro: Caralho.

Francielle disse...

Não suporto: (alguns exemplos)
- suvaco - é axila pelo amor de Deus
- garrão - é calcanhar (aqui no sul se usa muito garrão , jesus)
- colega - ok, não é que eu odeio, mas acho de muito fingimento quando alguém usa a palavra.
- patroa - referindo-se a esposa/mulher, para mim é o fim
- pode ser uma expressão? todas as cartas que começam com: "venho por meio desta..."

Livia disse...

Hahahaha, muito bom o post e os comentários. Detesto clitóris, grelo, e qq palavra q se refira a essa parte da anatomia. Odeio tb qualquer palavra errada, como "resistro", "imbigo", "menas" e afins. Me dá náuseas!!
Uma que gosto muito é "fomentar", adoro. E outra que não é palavra, é expressão: "para além". Quase todo texto que eu escrevo eu encaixo o para além, hehehe.

Gabriel José disse...

Aaaaaaaaaaaaaaa!!!!!
Socorro!!!!!
ESPOSO é o fim!!!!

Ah, aí vem a colega e diz: "Oi, nem! Esse aqui é meu esposo e meu bebê (o bebê em questão é um garoto de 11 anos). Não são lindos de viver?"

Juro, quase morro com isso! Pesadeeeeloooo!!!!

Hellen disse...

Lembrei de mais algumas: ânus, evacuar, defecar...

HORRENDAS.

Anônimo disse...

chumico existe?
no dicionário eu não encontrei.
mas aqui em casa basta eu estar de tpm(p mesmo),que minhas filhas começam:
fica assim não meu chumico.
vem cá meu chumico.
chumiquinho pega agua.
e por aí vai...e não sei de onde saiu ou quando começou.
e eu odeioooo com todas as minhas forças esse chumico.

Paula Brêda disse...

Oi Elise! Te acompanho faz um tempo, e sempre me divirto com suas opiniões!Se lembra do post sobre a personal que vc contratou? Te encontrei por acaso pesquisando sobre o assunto, e agora virei fã do blog!Dá uma passada no meu:personalorganizesuacasa.blogspot.com.
beijos

Greice disse...

Detesto a expressão "fazer cocô", fala cagar de uma vez, "Lá no seviço"... horrível. "Pus" é uma palavra mega nojenta assim como "ferida". "Ânus" não pega bem, melhor é cú.

Nathy disse...

Gosto muito de "destarte", "consoante", tipo numa resenha: "Consoante o autor", acho lindo! Gosto muito tb das experessões em latim.
Agora não me lembro nenhuma que não goste, mas o uso errado de plural, concordância, me irrita! Outro dia, o marido chegou falando que um funcionário dele falou a seguinte frase: "O faxetório desse aparelho é 30." Ahmm??? O marido disse que teve vontade de corrigir, de dar risada, de perguntar WTF?? MAs deixou passar e rimos litros em casa qdo ele me contou!!! Acho que ele misturou faixa etária com sei lá o quê.
Adorei o blog!! Bjus!