quarta-feira, 20 de outubro de 2010

MANUAL DO DONO DE PET!


Tanto que eu andei em veterinário, escutei dos vets um monte de história cabeluda. Claro, se tem gente sem noção até dizer chega nesse mundo, é óbvio que o que não falta é dono de pet sem noção! rs

Aí, depois de dar muita gargalhada das histórias e me espantar com a monguice das pessoas, pedi ao meu amigo e vet dos caninos pra reunir tudo num texto.

Acabou virando o manual de conduta do dono de pet.
Porque assim, vet é um profissional como qualquer outro, e como todo profissional tem aquelas coisas que odeia que aconteçam em seu consultório, né??

Não vou colocar tudo de uma vez, que tem é coisa. Então essa fica sendo a PARTE 1 (o texto é dele, e os comentários em rosa são observações minhas, ok?)


Manual do Proprietário de Pets

Definições
1) Cachorro – animal quadrúpede que em condição normal não precisa de colo. Se alimenta de produtos cárnicos e/ou ração comercial (ração comercial não inclui biscoito, iogurte, chocolate, rabanada, Big Mac e afins) (vixe... os meus vão bastante no colo, mas tento não abusar da paciência dos outros)

2)     Gato – animal que não mantém nenhuma relação com o anteriormente descrito.
Também se alimenta exclusivamente de produtos cárnicos / ração comercial. Desde a domesticação os gatos exigem caixas de transporte para maior conforto das 3 partes (o animal, o outro animal e o veterinário)

Anatomia – os cães e os gatos possuem a anatomia praticamente igual a dos humanos. Sendo assim onde há órgão há possibilidade de doença. Sendo assim controle sua surpresa idiota diante do diagnóstico de cardiopatia, por exemplo.

Fisiologia – apesar da similaridade anatômica, a fisiologia do seu pet é bastante diferente. Por conta disso aquele seu sobrinho acadêmico de medicina tem a mesma utilidade que uma coca cola sem gás. (juro que nunca tentei tratar os caninos com amigo médico... rs)

Farmacologia 1 – chá de quebra pedra, espinheira santa, garrafada da Bahia, são ótimos pro pet da sua vizinha. Se vc levou seu animal a um Vet o entendimento é de que vc busca atendimento técnico. Logo deixe as mandingas pro ambiente domiciliar apenas. (e homeopatia com os pets... vale?? rsrs)

 Guia do Atendimento Veterinário

As regras desse guia visam a economicidade de tempo e a não pagação de mico. (fiquei tensa que ele incluísse um monte de gafes minhas... mas ele foi bonzinho e pulou as minhas mongolices, rs)

1)               Identificação (idade) – Evite contar biografias pra chegar em apenas 1 número (mesmo que ele seja estimado)

2)               Preliminares – se seu cão estranha pessoas diferentes, se é bravo, inseguro e/ou ataca puramente – avise a quem vai abordar o animal. Vets e auxiliares não precisam descobrir isso com a própria mão. (ele me contou vários casos de vets mordidos. Tem que avisar mesmo!)

3)               Ambiente – haverá uma mesa na sala de atendimento. Essa mesa divide o ambiente em lado do Vet e lado do Proprietário. Se nenhuma informação foi dada, evite o lado onde estejam as gavetas, escaninhos, armários. Vc não sabe, mas lá é o lado do Vet. Evite também ficar na porta por mais atraente e agradável que pareça. (eu fiquei na porta!!! rs. Mas já me desculpei com ele. Fico meio tensa com "procedimentos" e estava nervosa... ficar na porta foi medo de entrar mesmo. Mas meu caso foi emergência, num atendimento normal não tem porque, né??)

4)               Companhia 1 – alguns animais ficam mais confiantes com o proprietário por perto, porém outros reagem de modo inverso. Então vc pode ser convidada a aguardar afastado do animal. Relaxe, ninguém vai arrancar o rim do seu cachorro nesse intervalo, muito menos abusar sexualmente dele. (hahaha)

5)               Companhia 2 (criança) – pode parecer legal levar a criança pra acompanhar a rotina de cuidados com o animal, mas isso só é verdade quando a criança participa moderadamente do exame. Seu filho pode ser lindo, falar 10 idiomas, mas naquela hora o ator é o animal. Logo controle seu filho se ele tenta plantar bananeira, lamber a mesa de exame, enfiar o dedo no olho do cachorro, abrir lata de lixo. Pode até dar uma porrada nele, seu Vet nem vai notar – ele certamente tá doido pra fazer o mesmo. (Acho que a vez que a Memée foi lá, se comportou, rs)

6)               Companhia 3 (crianças) – exame Vet não é passeio no parque, então não promova excursões ao consultório leve somente os seus filhos.

7)               Diálogo 1 – É terminantemente proibido vc falar, suspirar, pensar ou mover as suas vísceras durante as auscultas médicas. (isso deveria valer pra consultas humanas também. Uma amiga médica fica pau da vida quando o paciente resolve contar a vida na hora de auscultar)

8)               Diálogo 2 – durante o exame vet vc será perguntado sobre coisas que parecem idiotas. Responda-as, não ache ofensa ou que esteja passando por algum psicoteste. Algumas dessas besteiras são dados importantes.

9)               Diálogo 3 – lugar de botar briga de casal em dia é em casa, vara de família ou psicanalista. Portanto deixe esses detalhes macabros exclusivamente para a sua privacidade. Vc tem direito a ela, use-a. (surreal brigar em consultório de vet! Aliás, surreal quebrar pau em público. Que feio)

10)           Diálogo 4 – mentira. Um dos maiores entraves do exame. Se seu cachorro comeu maconha – diga a verdade. Consultório não é delegacia, vc não será preso.

11)           Diálogo 5 – não se acanhe em perguntar, mesmo que seja besteira. Pergunta idiota é resolvida com explicação, mas atitude idiota pode matar seu animal. (e perguntar demais, feito eu?? Não causa ganas assassinas??? rsrsrs)

12)           Diálogo 7 – adestramento: consulta clínica não é momento pra demonstração de adestramento, principalmente se o animal nunca foi adestrado. Vc vai querer passar a idéia de que o animal é idiota, mas a sua imagem já estará comprometida pra sempre. Deixe os comandos pra sua esposa ou pra sua sogra. (até porque caninos são como filhos - em casa fazem tudo. Quando você conta e tenta que eles façam na rua, eles só te embaraçam, rs)

13)    Métodos – a temperatura corporal dos animais é medida pela via retal. Portanto controle a sua emoção, paixão, indignação ou homossexualidade recalcada quando chegar esse momento. (eu sofro!! rs. Até comprei aquele termômetro de medir temperatura no ouvido, só pra eles, rs)

Ah, vai.
Até que lendo o manual não me peguei pagando muito mico :)
E até que o manual está pegando leve - se vocês ouvissem as histórias que ele conta, dos malucos que aparecem por lá...

9 comentários:

Ariane disse...

Ufa.... ainda bem que não me peguei em nenhuma situação comprometedora!!!

Mas manda logo a parte 2!! E as histórias também, porque deve ser tão engraçadas!!!

bjas

Anônimo disse...

blá blá blá whiskas sache...
q tédio esse texto...

Ana disse...

Aii minha mãe sempre leovu eu e minha irma no vet... era igual escursão aishsiu...
e que horror é o termometro deles mesmo me dá nervoso de ver...

Ótimo post Lise!

Beijas grandess!

Silvia Maria disse...

Bom...
Discordando 1: Meu gato e meus cachorros se dão super bem. Estou até com medo do meu gato sair latindo por aí... kkkkkk
Do resto, assino embaixo. Aliááááás, dependendo do dono do pet, o veterinário deveria dopa-lo para cuidar do bichano sossegado.
=)

aime disse...

POutz tem pessoas TOTALMENTE sem noção mesmo em vets!!!! ainda bem que eu não cheguei a cometer nenhuma das gafes citadas....rs
MAs será gafe também levar o segundo cachorro da casa pra consulta do outro, já que se ele ficar em casa ele vai destruir td?!!?rs

Minha cunhada é vet e ela conta umas historias absurdas de donos histericos!!! haiauhauihaiua
Meu namorido é um dono histerico... Ele não gosta de ver medindo temperatura, nem dar injeçao... nem coisas que aparentemente doam!!!
Então em casa qd se refere à consultar, eu sou a Nascimento!!! haha

Juliana disse...

Ai esse post me rendeu muitas lágrimas pq meu Cebola (cat) sumiu faz duas semanas, cheguei segunda em casa e o vazio que senti de não ter ele muito puto comigo pelo tempo que passei fora foi matador.

Ai, até suspendi adoção de um cat pra qdo for morar de vez com o namorado.

Anny disse...

Ai, que lindo. Meu Ursolino José (dog), se pegar colo pra colocar na mesa, é mordida na certa. Basta uma cadeira e ele sobe todo faceiro, sabe que é pra cuidar dele.
bjas

Claudio Barretto disse...

Levar o outro cão da casa pra consulta. O que será consultado pode ficar mais tranquilo com a presença do companheiro. Mas se eles se aproveitarem disso pra fazer uma rebelião durante o exame aí... VAZA!

Juliana procure o gato na sua redondeza próxima. Deve até parecer bobo mas ele pode estar dentro da sua casa ainda. O de uma Vet conhecida passou 1 semana no telhado por causa da movimentação de obra na casa. Boa sorte!

CANIL AVALON LAND - DÁLMATAS E WESTIES disse...

Alguns comentarios
1) Esta historia de que cães e gatos não podem conviver é uma grande mentira - os meus se dão muito bem e vc já teve várias provas disso.

2) Gatos são inteligentes e são carinhosos e ADESTRÁVEIS. Podem ser companheiros tão agradáveis quanto um cão.

3) Consultorio veterinário não é lugar para crianças ! É um lugar onde passam várias animais , muitos deles com doenças que são zoonoses ou seja que podem passar para pessoas. Só leve seus filhos se não tiver outra opção.

4) Perguntas aparentemente idiotas as vezes fazem um enorme diferença no diagnóstico - pr favor responda sempre com a maior sinceridade do mundo!

5) Não se envergonhe se não entender alguma indicação na rreceita do seu pet - pergunte !
Já vi acidentes horriveis porque o proprietario não entendeu o que estava escrito na receita e ficou com vergonha de perguntar!

6) Também comprei o termometro de ouvido - é mais confortável para o animal e mais seguro (tem animais que ficam furiosos e não gosto de ser mordida)

e por ultimo - se tem dúvida procure um veterinário ! SE seu animal esta doente ou com um comportamento fora do normal - procure um veterinario ! Se precisa dar um remedio qualquer pergunte antes ao veterinario !

beijas e lambeijokas da matilha