sexta-feira, 3 de outubro de 2008

ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA- OU, ENSAIO SOBRE A BABAQUICE HUMANA

Não, eu não vi o filme ainda. Meu tempo anda muito raro; tenho uns 20 filmes baixados aqui que não consigo assistir.

Mas eu li o livro, há tempos e aguardava com ansiedade e receio sua adaptação.

Fiquei satisfeita ao ler as resenhas sobre, as entrevistas com o Meirelles, e a declaração positiva de Saramago (o maior interessado e melhor termômetro).

Bom, daí...

Daí começa a estória da estupidez humana. Porque Ensaio sobre a cegueira não é uma estória de ação. Não é sequer um filme sobre cegueira e cegos. A estória, e por conseguinte o filme, usa a cegueira como metáfora: como o ser humano reagiria, se de repente não pudesse ser observado pela sociedade? Se ele ficasse impune? Se ele ficasse invisível? (já ficou muito tempo no escuro? Parece que se está invisível).

É um filme sobre a condição humana. Não é pra ter respostas. É pra levantar dúvidas.

E o que aconteceu?

Primeiro o diretor foi participar de uma coletiva nos USA, e foi questionado sobre porque o personagem do médico não tentou usar sua esposa (personagem da Julianne Moore), que não foi afetada, para tentar achar uma cura.

Essa pessoa não entendeu a estória. O diretor ficou tão estupefato, que respondeu que o filme não era "Eu sou a lenda", e que o evento da epidemia não era o foco principal da estória.

Tinha que ser um americano babaca, white trash, com a profundidade de um penico, pra perguntar isso (olha, eu amo a cultura americana, acho que os americanos são capazes de coisas incríveis, que não são possíveis em lugar nenhum do mundo. Mas acho que existe um abismo social entre eles, pq por outro lado alguns beiram o neandertalismo!!!)

E agora, atenção porque isso é incrível, tem uma associação de cegos que vai fazer protesto nos cinemas contra o filme!!!!!!

Eles alegam que o filme faz apologia contra os cegos, e que os cegos não são monstros...

Pô, quer que eu faça um gráfico, mermão???????????????

O filme não é sobre cegos, a estória é sobre pessoas que não nasceram cegas que se vêm fora de sua realidade, num estado de cegueira, todos ao mesmo tempo. Em uma sociedade ruindo!

Caralhos flamejantes!! Santa ignorância Batman!!!

Hello, vou repetir: A PORRA DA CEGUEIRA É UMA METÁFORA!!

(eu disse, tinha que ser um americano babaca pra se sentir "ofendidinho" ). Imagina, uma estória ultra cabeça dessas, ser considerada politicamente incorreta. Ah, faz favor! Todo mundo hj em dia se sente ofendido com alguma coisa. Já disse e repito: GET OVER IT!!

Bom, de mais a mais vou dizer uma coisa que vai carimbar meu bilhete no expresso-belzebu, direto pro inferno:

Que que esses cegos malas tão reclamando? Eles NEM VIRAM o filme!! (hohohoh, risada diabólica-sádica).

10 comentários:

isα - disse...

Pensei EXATAMENTE na mesma piada quando li o negócio da revolta dos cegos. Aiiiiii Elise, é uma pouca vergonha esse público, viu?

Eu fui ver U2 3D, as pessoas ergueram isqueiros acesos em With or Without You, e gritavam "BONO!!", no cinema.

Durante Batman, um queridão ligou pra namorada pra contar que "O Coringa é muito foda, velho!".

Em Ensaio Sobre a Cegueira, eu tive que ouvir comentários orgásmicos de adolescentes com hormônios em ebulição sobre o 'estupro' da Juliane Moore: "credo, ela é coroa".

Cada vez mais eu sinto vergonha alheia. Cada vez mais eu percebo que metade dos ideais de vida que eu tenho vão ser tão facilmente frustrados por esse povinho, que é difícil até tentar. Mas temos que tentar, né? É claro que eu também amo House e Friends, sem apologias filosóficas, mas gente... "Esse filme é aquele que escreveram um livro, num é não?"

É dose.

(A coisa mais interessante que eu poderia dizer aqui sobre o filme é que é o ápice da AGONIA. é maravilhoso)

Priscila M.R. disse...

Comprei esse livro faz meses e até agora não li... humfff
Ai eu li sobre isso na Folha on line
hehehehe o José Saramago fez o mesmo comentário.
Muita gente faz protestos justamente pelas causas erradas
só pra SE APARECER
afff

Aline T.H. disse...

Choraaaaaaaaaando de rir. Que Deus nos perdoe, amiga! Mas é verdade, viu. Isso é falta de preocupação na vida, vou te dizer - porque deficiência é quem se tolhe mentalmente, né.

Li o livro e amo. Quero ver o filme logo, já sei que vou amar também. E você, amiga, é uma pessoa inteligente, não te estressa com essas tosquices porque a gente vê delas quase sempre =)

Beijocas, chérie. Saudades!! Vamos marcar nosso suco!

MLR disse...

A Sephora não entrega no Brasil
=( , mas comprei pelo e-bay!
Vou mandar pro seu e-mail o link do vendedor!
A maquiagem comprei no Brigette´s Boutique!
Beijossssss

Cinthya Rachel disse...

juro que fiquei enjoada qdo li isso. é tanta babaquice... as pessoas perdem tanto tempo na vida.... é tanta burrice.... ai que nojo....

Daniely Novo Kamaroff disse...

ahahaha, tadinhos dos cegos elise...ih, vou contigo no expresso-belzebu...rs

Drica Menezes disse...

parece q o q é uma epidemia e sem metáforas, é a burrice humana, hehehhe!

Renata disse...

Nossa, eu fiquei impressionada com tanta ignorância quando li a matéria sobre a associação de cegos. Como pode??
Eu sou fã do Saramago e fã do Meirelles. To doida pra ver o filme, mas tá difícil de conseguir ir ao cinema...snif!!!

beijoca

Flá disse...

Nossa, eu fiquei revoltadíssima qnd li o protestos desses cegos...Fiquei mandando a notícia indignada, inclusive pra gnt q não leu o livro nem viu o filme e entendeu mto pouco da minha raiva!haihaiuhaia,mas eh q chega a DOER uma ignorância grande assim...ridículo e eu espero MTO q dps de ver (ok,ouvir..hohoho)o filme e saber DE FATO sobre o q ele tá falando esse povo tenha um pouco de vergonha e pare de falar tanta besteira...

Renata R. disse...

Santa ignorância, hein? Vergonha alheia ao cubo.

Elise, deixa os filmes baixados pra depois. Corre pra ver o Ensaio! :)