quinta-feira, 23 de outubro de 2008

O EXAME

Eu preciso confessar uma coisa.
É tipo assim, meu tendão de Aquiles; minha kryptonita.

Eu desmaio tirando sangue. E MOR-RO de vergonha disso. EU ODEIO PERDER O CONTROLE.

A minha endócrino pediu uma bateria de exames, e eu tava adiando há mais de 1 semana. E eu preciso dos exames pra voltar lá. E eu preciso voltar lá, porque a epidemia de fome que pegou a Mi, e mais outras, pegou em mim e eu tou me sentindo mal por isso e por estar quase rolando.

O saco é que eu me tenho em alta conta de corajosa (orgulho de mim mesma). Serinho. Eu já fiz procedimentos muito mais invasivos e dolorosos, com a maior calma. E de uma forma geral sou corajosa mesmo; enfrentei com frieza situações críticas (como o arrastão). Assisto "Dr. 90210" no "E!"; adoro aquelas cirurgias brabas, nego quebrando nariz com martelinho....assisti dando palpite duas das minhas lipos....não tenho frescura....faço tatuagem sem reclamar....mas quando chega na hora do exame de sangue....

Eu SEI que não dói. Eu SEI que é ridículo e que demora uns 40 segundos. Mas eu fico tão tensa que até SONHEI com isso hoje.

De manhã cedo o B perguntou: "tem certeza que não quer que eu vá com você? Você sabe...você desmaia."
E isso pra mim é a morte: não conseguir controlar isso. Essa fragilidade.
Fiz questão de ir sozinha, me forcei a ir de qualquer jeito; nisso a terapia foi boa: me deu ferramentas pra enfrentar essas coisas. É melhor enfrentar sozinha, resolver sozinha, desmitificar o monstro. Ser forte, ser forte.

Tou lá esperando, gelada, e usando todos os meus recursos mentais (pensando no que vou fazer em seguida, desviando a atenção pra alguma coisa que tenho que resolver, pensando fortemente "é ridículo, não dói, que vexame, olha a garotinha pequena ali, nem aí com o negócio...").

A moça simpática me chama, e eu esboço sorrir, já enjoada (será o jejum?), já meio tonta (será a pressão? A minha é ridiculamente baixa), com uma dor de barriga que me ameaça, entro, sento e começo a encarar a parede.

- Tá tudo bem com você?
- Ah, tá sim (risos nervosos). Pode ser bem rápido, tá?
- Olha, não vai doer nada, blábláblá....
- Você não entende...eu não tou com medo, só começa logo porque eu vou desmaiar, ok? (mais risos nervosos)

Estiquei o braço esquerdo (velho de guerra, e que tem uma veia tão boa que já foi elogiada e nunca estourou) e começo a encarar a parede de novo.

- Você não vai querer olhar a agulha?
-Não.
- ?
- Na boa, não tou querendo conversar muito. Não quero olhar nada, tá? Seja boazinha e me dá uma agulha descartável, novinha.

A engraçado é que sempre a pessoa acha que eu tou fazendo graça e ri, se diverte. É que meu jeito é meio cômico mesmo, até quando tou falando sério. Quando tou nervosa então, desando a falar besteira, fazer graça da situação. Na minha cesária eu conversei como louca com o anestesista, contei mil piadas. Eu sou daquelas que ri em enterro.

- Fecha a mão, relaxa, pronto, viu? Agora é só um instantinho.
(e eu concentrada - inspira, expira - viu sua babaca, é idiota, já acabou, não doeu, pra quê esse drama - minha consciência é sempre muito severa)

A moça retira a agulha, eu penso "acabou", e nesse momento é que acontece. A vertigem. O enjôo.

- Você pode levantar esse metalzinho?
- Tá tudo bem?
- Ah, tudo tranquilo, (disfarçando a urgência) é que eu preciso abaixar a cabeça (a voz muito calma contrasta com a vertigem e o desespero que eu tou sentindo. Odeio dar vexame)

E aí se passam uns 10 minutos, enquanto eu tento controlar as respirações, não vomitar, não despencar, e pedindo desculpas, desculpas, ai que vergonha, desculpa. Tomando água. E me odiando.

As moças sempre são boazinhas comigo; me oferecem café, biscoito e chocolate e eu agradeço e recuso, tentando não demonstrar que meu estômago virou à simples menção de comida.

Acabo sempre saindo ainda tonta, pra acabar logo com a humilhação, e vou me recuperar no carro. As moças boazinhas insistem que eu espere. No espelho do elevador eu entendo a preocupação delas: meus lábios estão completamente descorados, tenho olheiras de panda, e meu rosto tem uma tonalidade verde-esquisita que parece mesmo que eu tou muito mal.

Bom, eu não sei o que é. Meu negócio não é com o sangue, não é com o procedimento, não é com a dor. É a agulha. A mística da agulha. Em uma cirurgia sempre me incomoda mais a agulha do soro, da injeção, do que a dor, os pontos, o sangue em si. Vai entender.

Talvez porque eu tenha tido hepatite quando criança, e me marcou tantos exames de sangue, tanta agulhada, sei lá.

Fiquei tentando pensar no meu amigo Yann (o francês fofo e gigante de 2 metros de altura e armário) que desmaia vendo sangue, pra ver se eu me sentia melhor.

Peeps, isso me deixa tão chateada! Eu preciso superar isso, sabe? Me forçar a fazer numa boa. Não posso deixar uma coisinha dessas me derrubar! Cara, eu tenho um auto-controle tão bom!

Tou bem chateada.
E ainda tonta.

17 comentários:

Olly disse...

meu marido desmaia tbm.... Normal...

beijos

Gábi (desaia) disse...

eu fiquei tonta e com pressão na nuca lendo que vc foi tirar sangue...tirando então...

Não fica assim...eu já fiz várias paradas tb e tenho PAVOR da agulha...MEDO, DESESPERO...a diferença é que eu não tenho vergonha disso...srsrs

bjoos

Andréa Ramos disse...

Eu tbm tive hepatite e fico sem cor qdo vejo uma agulha.
Tbm me acho "a corajosa",mas qdo o papo é agulha,f....,eu não chego a desmaiar,mas fico branca,com a boca roxa e tenho que ir ao banheiro para não vomitar em cima das pessoas.
E cheiro de éter então,aí é cena de filme na certa.
Nos meus partos eu tive muitas alucinações por causa da p...do cheiro de éter.Vi cachos de uvas pendurados no teto,vi meu médico me operando por uma janelinha minúscula e tentei tirar a agulha com o soro do braço pq tive a sensação de que aquilo estava sugando meu sangue e eu ficando ressecada na mesa de parto.
Louca eu???
Imagine né Elise.
Coisinha pouca.kkkkkkk
Beijas

Ice Ice Baby disse...

olha eu vou confessar uma bizarrice minha: eu não gosto de tirar sangue..mas ADORO quando vou doar sangue e posso ficar olhando pro meu braço e vendo aquele sangue todo sair de mim... louca né?! I know!

eu nem olho qd furam o braço...mas fico fissurada ao abrir e fechar a mão e ver o sangue ir pra bolsinha....

cada louco com a sua mania!

Elise disse...

Ice, eu doaria sangue e órgãos (rins, né?!) se alguém querido precisasse.

Mas ainda bem que ninguém nunca pediu (tive hepatite, tenho tatuagem, sou anêmica...tudo contra), porque no dia que tiver que doar, certo que vão ter de me reanimar, hehe.

Imagina quanto tempo a agulha ficaria no meu braço..afe!

Daniely Novo Kamaroff disse...

ahahahahahahahah, sua figura!!!! Imagina um dia você e o dindo no laboratório...vou me esborrachar de rir....rs
Bjks

Milena disse...

Elise Querida! Não é culpa sua! Nem depende da sua força de vontade!
Eu tb tenho problemas com desmaio (não tirando sangue, mas em outras ocasiões) e acabei aprendendo (com médicos) o seguinte:
Nosso cérebro "documenta" todas as vezes que a gente desmaia, e depois de ter desmaiado certas vezes, esse sistema é acionado com mais facilidade sabe? Então qualquer situação que lembre a ultima vez que vc desmaiou pode acionar seu cerebro, e vc desmaia de novo, é quase uma defesa, sabe?
Eu, por exemplo, desmaio com o calor... cansaço tb... Minha pressão cai e puft! Morro de vergonha tb, mas fazer o que?

Beijo Querida! E quer saber? Desmaiar é um charme! Para nós, mulheres independentes, mostra uma fraqueza até bonitinha!
DESENCANA!!!

Ana Clara disse...

eu nem vou contar quantas vezes acordei numa salinha cheia de Piu Piu e Frajolas da Disney Baby no laboratório. Desmaio mesmo e agora já aviso na hora que chego. Aviso que passo mal e já me levam para a sessao infantil. A minha cara nem queima mais

Cinthya Rachel disse...

não fica assim meu bem. toda vez que vou tomar injeção na bunda eu dou vexame. é só tirar a agulha que minha pressão cai. altos micos no pronto socorro. só passei mal uma vez tirando sangue. bem qdo um namoradinho tudo de bom resolveu ir comigo, rsrs. espero que esteja melhor tá? um beijo, qq coisa grita

lolo disse...

Putz, tenho um amigo de 1,90 que desmaia. Ele tem que tirar sangue deitado já, tipo não tem a mínima condição, hehehe

May disse...

imagina eu, que tinha o fator RH diferente do Bernardo, e todo mês tinha que fazer a porra do exame de sangue pra ver se tava controlado?!?!
só tiro sangue com agulha infantil, aquela tipo borboletinha...meu problema é o mesmo. nada contra sangue, pontos, éter...nada mesmo, o que me enlouquece é a agulha... por que tu acha q ainda não encarei a tatoo. só de pensar na agulha, já dá tremelique. pra colocar aquele escalpo de soro na cesárea foi um custo. pra tomar anestesia, sabendo do tamanhão da agulha nas costas, foi mais um. mas depois que foi...nem tchum, passei a cesárea inteira conversando com a equipe médica. eu não sei por que tenho isso, mas desde que me entendo por gente, sou assim. e outra coisa que me mata tb é vomitar. tenho pânico de vomitar, choro e o escambau. e depois me odeio de vergonha, sure!

outta control não dá pra mim tb...
hate myself...nhá!
TJ, TJ! rsrs ("tamo junto")

beijo!

Renata R. disse...

Eu não chego a desmaiar, mas suo frio que é uma beleza! rs

Fica assim, não, querida. Às vezes não dá mesmo pra termos controle de tudo. Como disse a Mi, desmaiar às vezes chega a ser até charmosinho! hehehe

Beijo!

Renata disse...

Sabe o que eu acho...que vc não devia se importar tanto. Vc é tão forte com tantas coisas, aceita essa fragilidade e pronto. Por que motivo vc não pode ter nenhuma fragilidade? Isso não faz de vc uma pessoa fraca!!
Desencana disso! Aceita o lado "charmoso" como disse a Mi, e pronto! rs!
beijos, querida

Trendy Twins disse...

Amiga, já vi tudo, vc é igualzinha a mim, control freak que não assumime rsrsrsrsrsrsrsrs

Todo mundo tem uma paúra na vida. A sua é agulha, a minha é aranha e o show continua.
Liga pra isso, não. Vc é LU_XO :)
bju

Dzinha disse...

E eu estava me odiando hoje, achando que era só eu....
Fiquei doente e precisei de medicação na veia. Quando o enfermeiro veio furar meu bracinho, eu desmaiei.
Ai, que vexame.
Odeio muito.

Camila disse...

Elise, fica triste não, poxa, vc é bonita, inteligente, bem sucedida, qual o mal de ter uma neurose básica?

Eu nao tenho nada contra tirar sangue, já ficar no soro...Aquele pinga pinga, nossa, me dá uma raiva, um nervoso... Tive que ficar no soro uma vez, olha, minha vontade era tirar minha roupa, arrancar a agulha, e sair correndo pelada sacudindo os braços - pra vc ver o tamanho do desespero rsss

Bjs!

Ana disse...

Menina do céu, quantas lipos você já encarou?? Isso sim é que é ter coragem! Beijos para você e obrigada pelos posts, são ótimos!