sexta-feira, 10 de setembro de 2010

DPG (OU, EFEITO COYOTE UGLY)



URBAN DICTIONAY
1.     coyote ugly    
   
A situation encountered after a night of consuming alcohol whereby a person, usually male, wakes the next morning in a strange bed with a sexual partner from the previous evening who is completely physically undesirable (see ugly, nasty, two bagger) and sleeping on the man's arm. The hapless male would rather gnaw off his own arm than wake the woman and have to face the ills of his intoxicated choices the previous evening. Originating from a phenomena whereby a coyote captured in a jaw trap will chew off its own leg to escape certain death.

Holy shit, man, that chick is Coyote Ugly!

Fiquei conversando sobre a situação com um amigo outro dia. Bem a cena descrita acima, e que é explicada naquele filme "Show bar" (Coyote Ugly no original).

Você acorda da noitada na cama com o braço preso embaixo de um semi-desconhecido, e esse alguém é tão terrível, tão deprê, tão nada a ver, que você preferiria roer o próprio braço pra sair dali, a ter de acordar a pessoa (como fazem os coiotes pra fugirem de armadilhas).

É a também conhecida DPG (Depressão Pós Gozada), que vem acompanhada da famosa frase mental "Que-merda-que-eu-tô-fazendo-aqui??"

É aquele efeito que faz a pessoa abandonar a outra dormindo no motel (conheço casos terríveis, de homens e mulheres saindo na surdina, rs), e o mesmo efeito que faz você ter vontade de dar com a cabeça na parede, depois que passa a empolgação e você se depara preso a um ser totalmente SEM ENREDO (expressão do meu amigo, e muito acurada). Sem papo, sem conteúdo, sem afinidade, sem... nada. E às vezes até fisicamente nada atraente, rs.

Por que as pessoas se metem nessas enrascadas, hein? Você SABE que a pessoa é "nhé", sabe que às vezes quando ela fala você tem ganas de sufocar ela com o travesseiro, mas por uma questão física vai enrolando...

Tenho uma amiga que certa vez passou por uma assim.
Ela estava sem sair com ninguém legal há muito tempo. Assim, MUUUITO tempo. Como ela começou a achar que os critérios DELA de escolha é que andavam meio impossíveis (e como ela tava numa seca desgraçada), resolveu dar chance pra um cara que ela sabia não ser nada a ver com ela.

Pois bem. Ela conta que o day after da parada foi dos momentos mais trash da vida dela - a coisa física já tinha passado, e ela não conseguia nem olhar a pessoa. E pior, como ficou sem jeito de sair correndo da situação, teve de aturar o cara se enroscando que nem um polvo, de amorzinho na cama com ela, e chamando ela de namorada! Quando a vontade dela era dar um IPPON nele e desaparecer.

Eu, que sou um ser controladíssimo (apesar do meu último vexame) e elegante (rs), acho feíssimo deixar uma pessoa plantada num motel, ou coisa que valha. Mas... pode acontecer, né? Se a gente faz merda com tanta coisa, imagina com isso.

Pode não ter álcool, mas DPG deve dar uma ressaca moral danada...

8 comentários:

ni disse...

Feíssimo mesmo abandonar a pessoa no motel, beira o mau caratismo... tipo, se vc se propôs a pegar voluntariamente o impegável, pelo menos não trate o sujeito como um bicho, afinal, por mais "sem enredo" que ele seja não merece isso. Imaginem só se a situação fosse inversa e vc fosse largado no motel porque alguém te achou feio ou nojento ou qualquer coisa?

Anônimo disse...

Depressão Pós Gozada é ótimo, rs. Mas "Que merda que eu tô fazendo aqui" foi exatamente o que eu pensei. A gente faz muita merda mesmo as vezes, e na hora que se dá conta o bolo já ta derretendo. Eu também acho péssima a idéia de "largar o tal no motel" mas cá pra nós...tem muita gente doida nesse mundo, só que a gente pensa que isso só acontece com os outros. O cara era bonitão, todo galante, cheio de charme...eu só sei que saí do motel literalmente em fuga, não quiz que ninguém me visse. Passei pela gretinha do portão, não tinha ninguém na portaria e tive que pedi a minha mãe pra me buscar (como ela é mt minha amiga não fiquei sem graça). Sai com uma dor de cabeça terrível porque o louco puxou tanto meu cabelo que até minha muleira estava funda. Fora eu ter sido obrigada a olhar o tempo todo pro espelho se não acho q o maluco me metia uma bala...rs. Não posso nem lembrar da cena. Minhas época de dar igual chuchu na rama passou, e isso aconteceu num momento de muitíssima carência. Mas hoje eu dia se estivesse solteira pensaria mil vezes antes de me arriscar,rs.

Jussara disse...

Não sabia que existia DPG , rs, e nem isso sobre os coiotes, que triste. Mais triste ainda deve ser acordar numa situação como essa que vc descreveu. Acho que não tem coisa pior do que estar coma alguém que não tem nada a ver com a gente, e pior do que apenas estar é transar, simbolicamente o mais perto que se pode chegar de outra pessoa, e depois arrepender, ter vontade de sair voando ou de dar um ippon, rs.
Mas esse filme Show bar é bom?

Anônimo disse...

Nossa...nunca nem pensei em fazer isso, primeiro por q eu só COMO se valer a pena se rolar algum sentimento, nao pego qualquer coisa...de jeito nenhum...se tiver carente, vou me masturbar...( antes só q mal acompanhada) e ainda bolada no dia seguinte?? aff fala serio!!! rsrsr

Maela disse...

Caí nesta uma vez, não consegui transar e pior.. o cara gamou!!!!


Pior ( 2 ), eu tinha dado meu telefone

Pior (3 ) , o cara estava tão bêbado no motel que pensou que tivéssemos transado

Pior (4 ) ele achou que eu fiquei grávida, por isso precisava me ver desesperadamente

Me livrei dele dizendo que meu nome da verdade era André e que eu nunca poderia ficar grpavido.. mas se ele quisesse adotar....

Claudio Barretto disse...

Esse tema é tenso.
Já aconteceu sim é claro. Por isso chamo essa fase de Fase do Extrativismo.
Bom, etiquetas à parte mas a idéia de fugir da pessoa nem é a mais "feia".
Confesso aqui que a minha vontade era de sair bicando a mulher porta afora. Triste né?
Esclarecendo - não havia álcool na história e ela não era feia.

Mas a DPG pode ser bem mais sutil e menos violenta, mas não menos desconfortável.

Cadê a mulherada? Será que elas acham que isso é coisa de filme apenas?

Pri! disse...

olha só tem que tomar cuidado com esses coyote ugly da vida
pq... é perigoso vc acabar se apaixonando por ele depois de dispensá-lo e depois permanescer 7 dolorosos meses apaixonada por ele.
rs

Aline disse...

Ahahah já tive essa DPG
Sai com o cara, e pior ainda fui pra casa dele!! Sem carro!!!
Sabe qdo a coisa nao rola messsmoooo, o cara nao tem nada a ver com vc, fala umas coisas ridiculas que corta o tesao de qq uma?? Sei q por fim invetei uma desculpa, fui dormir no quarto de hospedes!! :D

No outro dia ele queria passar o dia td comigo, mas dei um jeito e fui embora..Foi numa fase de carencia extremaaa afff

Pior eh q o individuo trabalhava comigo, mas hj em dia a gte se fala numa boa como se nada tivesse acontecido hehehehe...