sexta-feira, 15 de abril de 2011

AVENTURA NO HOSPITAL


Como as coisas são imprevisíveis e mudam rapidamente.
Estava na minha agitada sexta-feira, quando houve uma mudança de planos - mamis foi parar no hospital.
Estou chegando agora.

Ela estava indo pro trabalho quando se sentiu mal. Fui encontrá-la direto lá.
Mas calma que esse post não é tenso.
Até que é engraçado, se você tiver o nosso humor negro, rs.

Acontece que definitivamente eu percebi de onde vem minha veia cômica.
Sabe que eu sou daquelas que vai estar agonizando e fazendo piada sobre, né?
Pois então.

Chego lá, toda preocupada e a encontro no soro, aflita numa enfermaria.
- Mãe! Tudo bem? O que eles te deram? Tá se sentindo melhor?
- Ai filha. Não tou bem.... - e ao invés de responder, disparou - acabou de morrer uma velha aqui ao lado!
- Cruzes, mãe. Mas e você...?
- Coitada, acabou de morrer... eu bem ouvi a enfermeira dizendo que "já era".
Eu contive o riso.
- Mãe, esquece a velha. E você?
- Não, Pi (ela me chama de "Pi", não pergunte porquê), não dá pra esquecer! Caceta! Chego aqui passando mal com um ataque de pânico, e eles me botam do lado de uma velha morta?? Piorei! Tou mais nervosa!
Aí eu não aguentei e ri.

- Esquece a véia, mãe! Pensa em outra coisa. Lembra do que o vovô dizia: "Antes ele do que eu".
- E agora chegou essa outra velha aí - e apontou pruma maca - e eu tou achando que ela vai morrer também! Me tira daqui, que eu tou com medo da próxima ser eu.

 Rindo, tirei ela da cama, com soro e tudo, e levei-a ao banheiro. "Sabe como é, tomar muito soro faz a gente ter vontade de fazer xixi", ela ia dizendo.
E na volta pedimos pra colocá-la em outra enfermaria.

Só que pra fazer xixi, com soro no braço, é mó complicado. Ainda mais que ela estava toda trêmula ainda.
- Mãe, pára de tremer! Vai fazer xixi nas pernas.
Ela ria e começou a praguejar:
- Como diria você: "caralhos flamejantes"! Que merda, tou toda me tremendo!
- Mãe!!- gargalhando
- Ah, filha, eu tenho dito muito isso. Outro dia disse até no trabalho.

Pois bem.
Ela deitou e eles deram um calmante na veia dela.
Pensei "agora ela vai relaxar e dormir".
Rá.
A mulher desandou a falar que nem uma matraca! Sabe quando o efeito é o contrário, e a pessoa fica frenética?
Pois é.

Só que quase me mata de vergonha, porque ela começou a bater papo com todos os pacientes e acompanhantes em volta!
Sabe a história da véia defunta?
Então, ela contou umas 10 vezes! Pra qualquer um que passasse, hahahaha.

Pior. Começou a perguntar pra todos os doentes o que eles tinham!
- Mãe! - gritei ao ver a cara estupefata de uma acompanhante - Não se pergunta isso! Que indiscreto!
- Que nada. Estou demonstrando preocupação - e depois discretamente em voz baixa pra mim - Vai que ele tem alguma doença contagiosa, né? Melhor a gente se prevenir....

Aí o médico entrava pra tratar de alguém, e ela dava pitaco nos tratamentos:
- Melhor pedir um exame de glicose pra essa senhora - ela avisava petulante ao médico, que estava com cara de bunda - ela é diabética, e ninguém mediu a glicose dela.
(engraçado era o médico sair com o rabo entre as pernas, e pedir o maldito exame da mulher)

E eu virava pra enfermeira discretamente: "não dá pra dar outro tranquilizante pra ela, não??"

Só sei que eu me diverti horrores com a minha doentinha tagarela.
Quero ser sempre assim também - quando jogarem a última pá de cal em cima  do meu caixão, sei que vou estar dando gargalhada.

13 comentários:

Van disse...

hahahahaha figuraça!!!

Dona Mãe da Elise, melhoras pra Sra.

Aime Chiquini disse...

Hahahahahaha
Figuraaaa sua mae!!!!

Melhoras pra ela!!!


bjuu

Mirella de Oliveira disse...

HAHAHAHAHAHAHA que engraçado!! Adorei o humor da tua mãe! Fiquei imaginando as cenas aqui... :D
Espero que ela já esteja melhor!
Beijas,

Mi

Andréa disse...

Tou rindo aqui.
Quando vc vier aqui em casa comer bacalhau,vai trazer a tagarela,eu vou amar.
Beijas e melhoras pra ela.

Carol Monteiro disse...

kkkk... que ótimo, minha mãe é igualzinha... e pra piorar ela gosta de contar histórias cabulosas de mim e dos meus irmão pros outros... hahaha... Adorei! Gente Alto astral é tudo... espero que ela esteja bem.

Talita Oliveira disse...

Elise, sua mãe tiiiinha que ser engraçada assim como vc hehehe, adorei... ri horroreees aqui e imaginei a cena mesmo sem conhecê-la! Comédia hehehe

bjs

Anny disse...

Tá vendo de quem vc puxou?? Elá é que está certa, pq dá uma MEDA ficar em hospital...mas rachei de rir, kkk

bjukas

Anônimo disse...

Elise, tua mãe é muito engraçada! Adorei!!Vocês duas são impagaveis!hehe
Mas, você tem muita paciência!Eu, no teu lugar já teria perdido as estribeiras com certeza! Adoro meus pais, avós, sogros e tudo mais, o pacote completo, mas não tenho o minimo de condições de ter eu mesma que lidar com eles! Por isto já deixo essas partes mais caóticas da relação familiar aos cuidados de pessoal profissional, tipo empregados e acompanhantes capacitados no trato com idosos. Só vou pra resolver a parte burocrática do negocio. Talvez alguns me acusem de frieza, pode ser, mas não posso me obrigar a ser o que não sou. E até agora tem funcionado bem.
Parábens pela dedicação,querida!
Beijocas pra você e toda a tua linda familia, incluindo os caninos adoráveis!!
Rafaella Mazzini

Patrícia Nunes disse...

lembrei do tio do Carlos, bêbado de moto, sofreu um acidente. fomos até o pronto-socorro, o Carlso foi vê-lo...e o tio estava era se aprveitando da situação, chamanda a enfermeira de gostosa..e tal

Maela disse...

Se juntasse ela e a minha avó que ama velório seria um circo e tanto

Bia disse...

hahahaha adoro humor negro! rsrs
No dia em que meu avô amputou uma perna o clima no hospital tava péssimo. Eis que minha irmã olha pra cara dele e fala "Ih vô, só falta o olho de vidro!". Olhamos pra ela com aquela interrogação na cara e ela completa "É, pra vc ser o pirata né, já tem a cara de mau e a perna de pau!". Na hora todo mundo começou a rir e o clima melhorou.
Se a gente num rir das desgraças a vida fica difícil, né?
Beijos e melhoras aí pra mamis!

Rosângela Grub Costa disse...

AHahahahahah, ótemo! Melhoras pra tua mamis! :D

Anônimo disse...

Tipo assim, que veia cômica, filhota? Não, querida, não tem graça nenhuma o que vc escreve. Qualquer pessoa não emancipada psicilogicamente (aka infantil) mantem um blog em que conta casos irrelevantes sobre a própria mãe. Não há nada de mal em fazer isso, o que incomoda é vc de tempos em tempos sugerir que é "inspirada" e "cômica". Não, não é. Sorry.