terça-feira, 24 de março de 2009

UMA DECLARAÇÃO DE AMOR...

Vou pedir licença a vocês pra interromper o blog agora, e falar sobre nada a ver com a viagem, moda, listas e tals.

Essa é uma declaração de amor com 10 anos de atraso.

Hoje, uma amiga precisou do tel de uma analista, e eu vasculhei minhas agendas velhas aqui atrás do telefone da Kátia.

A Kátia foi minha analista por anos; me pegou numa época adolescente horrível, cheia de problemas, neuras, infelicidades. E me salvou.
Eu gosto de dizer que ela me salvou, porque só agora com distanciamento é que eu consigo ver a merda em que estava. Insegura, sem auto-estima, enfiada em relacionamentos furados....lutando desesperadamente pra me encontrar, e encontrar meu lugar no mundo. Cheia de crises existenciais...

O engraçado é que eu quase consigo ouvir a voz dela me dizendo: "Eu não te salvei, vc se salvou". Pq isso é o que ela diria. E agora, 10 anos depois, eu descubro que a voz da ponderação, a voz analítica que fala na minha cabeça, é dela.

Então, querida Kátia, vc está errada. Vc me salvou sim. Foi uma das primeiras que acreditou em mim como escritora (ainda não publiquei nada, mas o que faço nessa vida que não escrever???). Foi o exemplo de educação, de elegância que tive durante muitos anos. Repito coisas hoje que mimetizei dos seus atos, da sua vida.

Se fiquei tão humanista, e fascinada pelo ser humano, foi por causa dela. Se aprendi a me perdoar, foi por causa dela. Se aprendi que ser normal, não existe, não é normal, foi graças a ela.

Foi com ela que me livrei dos fardos da culpa, dos pesos do passado, das heranças de família. Aprendi a perdoar e tolerar mais os outros tb (ok, sei que quem lê minhas abobrinhas e meus estouros não vai concordar, mas juro que melhorei, rsrsrs).

Por causa dessas coisas da vida, me distanciei dela (mentira, mentira deslavada! Eu fugi dela, pq era muito difícil encarar alguém que sabia tanto sobre mim. Eu precisava andar sozinha por um tempo. Deveria tê-la procurado muito antes! Covarde que sou....)

Então, fiquei muito-muito feliz quando soube que minha amiga falou com ela. Que vai procurá-la (a melhor coisa que poderia fazer, diga-se de passagem!), e que eu vou ter notícias dela.
Que ela está viva, e bem! Nem sei se ela vai ler isso, um dia, mas....

Obrigada, Kátia. Vc, durante muito tempo, foi muito mais do que analista pra mim. E sempre, sempre foi referência no meu coração. Obrigada por tudo; nunca vai ser suficiente o agradecimento.

E mil perdões por ter sumido por tantos anos; eu continuo péssima em confrontos e em procurar as pessoas que gosto.

Nisso, nem vc me curou, rsrsrsr.

7 comentários:

Daniely Novo Kamaroff disse...

simplesmente lindo!

Sandra disse...

as pessoas vem e vão como uma onda
no mar...lulu santos que o diga..rs
umas deixam saudade..outras nem tanto...o importante é não se fragmentar em fatos ,relações , apegos e culpas
somos o q somos e pronto......

é cada um com o seu cada qual
é uma vibe muito louca

Olly disse...

Elise, fiz dua lista... passa lá. beijos

Camila disse...

Mt bacana isso. Tb estou fazendo análise, desde o ano passado, e já começo a ouvir essa "voz da ponderação" que vc falou ;) Tenho ctz que a Kátia vai adorar a homenagem :)

Vivi disse...

Acho que só o fato de nos entregarmos ao ato da Análise já é um grande passo. Pelo menos pra mim foi, porque é como passar um atestado de "sim, eu preciso de ajuda para entender".

Super recomendo :) Lindo -e honesto- seu post.

Beju!

Chris disse...

Que bom quando alguém nos 'enxerga' antes mesmo de nós nos percebermos.
E vc é um talento. Escreve fácil, simples, é gostoso de ler, é leve, bem humorada...vou colocar nos meus favoritos. Dedico pra vc um texto que escrevi chamado: Aquilo que se espera...
Bj da Chris

Elise disse...

Chris, obrigada. Vou lá ver!
Beijas.