terça-feira, 14 de dezembro de 2010

SER PAI DE MENINA


O telefone toca quase 11 da noite.
Era um amigo nosso, eufórico, querendo falar com o B.

Acontece que ele é pai de um menino, adolescente, e ele já andava todo orgulhoso porque o filho conversava tudo com ele. Principalmente de sexo.
Uma semana antes, ele estava dirigindo com o filho no carona, quando o moleque vira e pergunta:
- Pai, tem camisinha com ESPERMICIDA, né?

Diz ele que quase bateu o carro, rs.
Mas depois se controlou, conversou à beça com o garoto, passou na farmácia e comprou um estoque de camisinhas GIGANTE pra ele.

Aí, nessa noite em questão ele estava ligando pro B pra comemorar:
- B, eu PRECISAVA compartilhar isso com duas pessoas - você e o Rafa! Meu filho não é mais virgem, cara!

O moleque tinha transado com a namoradinha, e tinha contado pra ele. E ele estava no céu - primeiro da emoção de saber que o filho tinha "virado homem", e depois pelo jeito como a coisa tinha sido feita; com responsabilidade, amizade e confidência entre eles....
Ele chamou o B pra tomar um chopp pra comemorar.

E eu tou só ouvindo a conversa e vendo o B rir satisfeito lá na sala.

Mas daí a pouco vem ele todo cabisbaixo, sorrindo meio de lado.
- O que foi, B?
- Ah, é que...
- ?
- Pôxa. O filho do cara transa, e ele me liga pra gente sair, beber e comemorar... Porra, quando for a vez da criança, não sei se vou ficar nessa felicidade toda não... vou ligar pra ele e pro Rafa sim - mas pra gente sair e ENFIAR A PORRADA NO MALUCO!!!

Eu me mijei de rir!! HAHAHAHAHA

É óbvio que o B não vai dar porrada em ninguém.
Se tem pai amoroso, aberto e amigo de uma filha, é ele.
Mas... mesmo assim ele é humano, né? rs
Ser pai de menina deve ser fogo pros homens!!! Por mais safo que o cara seja, deve ser fooooda controlar o ciúme.

PS: eu peguei esse moleque no colo bebê!!! G-sus, tou ficando véia meeeeesmo!!!

21 comentários:

..Mônica.. disse...

Oi Elise!
olha, quando meu cunhado teve filha tooodo os homens safos da famílai falaram:
"Passou de consumidor pra fornecedor!"
ri muito1
mas deve ser dificil mesmo ser pai de menina, meu pai deve ter ficado triste quando casei e tive a noite de nupcias, mesmo não senod mais virgem, ali ele teria certeza absoluta né?
haha

beijooos!

Adrielle Anschau disse...

Como assim "passou na farmácia e comprou um estoque de camisinhas GIGANTE pra ele" ???

O que era GIGANTE? O estoque de camisinhas ou 'A' camisinha??
Kkkkkkk

Elise Machado disse...

HAHAHA, o estoque que era gigante.

O B também ouviu muito essa de "fornecedor" e "consumidor".

Ele fica puto, rs.

ni disse...

essa piadinha de fornecedor e consumidor é clássica, e o que ouço os homens pais de meninas responderem é: "prefiro que comam minha filha do que meu filho."
enfim hahaha
nunca vi pai ficar feliz porque a filha tá namorando, o pai sempre sente ciúme, sempre. claro que nem sempre ele vai não gostar do namorado da filha, tratar mal, claro, mas no fundo sempre tem aquele ciuminho.

Ariane disse...

Eu nunca tinha ouvido essa de consumidor e fornecedor, mas morri de rir!

Também acho que não deve ser fácil pros pais não! E dê parabéns pro seu amigo, pois é tão difícil uma relação entre pai e filho aberta assim!

Muito bonito o gesto, a cumplicidade!!

Patrícia Nunes disse...

kkk....meu marido disse uma vez q o colega de trabalho dele disse:
-qd eu tiver uma filha e ela crescer, vou mostrar revistas de mulher e homem pelados para ela e explicar q isso é xana e isso é pinto. Se o pinto entrar na xana a menina morre na hora....
kkkk

..Mônica.. disse...

Elise, eu falo direto pro meu marido que era o "pegador" vce vai apgar tuuudo que fez, haha.
Sua filha vai namorar (quando um dia a tivermos) e ele diz que ela será freira!
hahah

Maela disse...

Não sei se eu iria comemorar!
No meu pesadelo sou avó aos 40 anos e minah nora é uma pervinha filha do porteiro!

Licele Faial disse...

Ah, nem é só pai que fica bolado quando a filha começa a namorar. Até hoje minha mãe não aceita que não sou mais virgem. E eu já não sou mais adolescente faz tempo.. ¬¬

Mas vamos combinar que essas reações são bem machistas, neah? É foda...
O moleque pode, a menina não.
Tenha paciência.

Silvia Maria disse...

Sou mãe de menino. Mãe, não. Pãe. Sei lá... fico meio tensa com essas coisas, talvez por ser mulher. Converso muito com ele, mas sem aquele papo de "respeita a menina"... Costumo falar: beija na boca, mas mantenha seu piru dentro das suas cuecas.

Juliana disse...

Meu namorado tem 3 meninos, ele diz que seria aberto com uma menina como é com os garotos.

Duvido

Daniel disse...

Olha só... minha filhota falou que iria namorar com 10 ANOS. Que o menino tinha pedido ela em namoro e ela aceitado.

Vou falar o quê? Não filha se cuida? Ou quem é esse menino? Ou vou pegar ele de pau.

Antes ela namorando e me falando. Do que mais tarde saindo escondida, ser pega na escada do prédio, ser pega no carro... E se realmente ela puxou o pai e gostar de sexo, vou mais é falar pra usar camisinha e tomar pilula né não?

E manda bala...

Prefiro que ela escolha bem, a se enroscar com um meia-foda e ser infeliz.

Beijos do Saladeto,

Daniel

aime disse...

Poutz,
Eh foda, pai de menina eh foda!!!!!!
Meu pai eh mega ciumento... Meu avô tb era mega ciumento... so que meu avô lidava melhor com meus namorados q meu pai, alias, o ciume do meu pai sempre foi um problema na minha adolescencia!!!!!
E essa de passar de consumidor a fornecedor, meu pai se ferrou neh, ele tem duas filhas... hahahaha
Mas eh complicado mesmo... Pq os problemas maiores de namoro e sexo, sao sempre com as meninas, elas se apegam e se ferem mais q os meninos normalmente.. E sexo, bom...eh a menina q pod ficar gravida num descuido neh... Enfim...
Eu entendo... Mas q o ciume eh sempre mto grd da parte do pai é!!!!

Quarto de Despejo disse...

Hahaha!!
Estou lembrando de um amigo que está com uma filhota linda de 6 meses.
Já decretou que a pobre criança entra para o convento aos 12 anos.
KKKKKKKK!
Iludido!

:)

Bjs

Michelle disse...

Putz...meu pai é surreal! Qndo contei que estava namorando pela 1°vez, ele me deu uma aula sobre DST (com direito a vídeo e tudo, ECAAA) e não satisfeito se prontificou a ir na minha escola p/ dar essa aula p/ a classe inteira.
Também marcou consulta com um colega dele e lá fui eu pro Gineco com cara de bunda p/ aprender a me precaver.
A única coisa que me deixa muito feliz é que ele fez isso com a minha irmã e o meu irmão também!!!! rsrsrsrsr
Claro que depois da aula na escola, meu namorado tinha medo até de me beijar. rsrrsrssrsrs

Lais Rizzato disse...

Oi, Elise!
Tudo bem contigo, querida?
Bah, acabo de ler os comentários...Olha, antes de mais nada te peço mil perdões se eu criar uma polêmica sem necessidade ou ofender alguém com o que eu vou falar agora. Mas acredite, Elise: infelizmente, por uma questão de consciência social, não posso ficar calada diante do comentário da amiga Maela...
Embora eu não a conheça, acredito que ela seja uma mulher super do bem, boa esposa, mãe zelosa e coisa e tal...Mas, infelizmente, o comentário da Maela, onde ela diz que o pesadelo dela é ter como nora uma "pervinha filha do porteiro", foi extremamente preconceituoso e lamentável!
Tudo bem, não sou filha de porteiro...Mas como alguém que passou pelo inferno de ter sido vítima de bullyng (escrevi certo, Elise?) em um colégio particular cheio de filhinhos e filhinhas de papai acéfalos por ser a "nerd pobrinha", por ter estudado em colégio público, onde convivi com "filhas de porteiro" extremamente cultas, bem-educadas e que hoje são profissionais de nível superior e que, pelo menos na minha cidade de origem, são extremamente bem-sucedidas, não posso ficar quieta diante do preconceito destilado pela amiga Maela, ainda que ela nào deva ter feito por mal.
Quanto a ser perva, promíscua, vulgar e coisa e tal, isso é totalmente relativo: quem garante que a patricinha-loirinha-bonitinha-que-mamãezinha-busca-na-porta-da-escola não seja tão ou mais promíscua do que a filha-do-porteiro, que muitas vezes, é apenas uma menina cheia de planos de ser alguém na vida e que apenas sonha com o "príncipe encantado" como 99,99% das garotas ou qualquer uma de nós? Falo isso com a autoridade de quem viu várias vezes patricinhas-de-condomínio-alto-padrão chupando piroca de guri (até mais de um) na balada em troca de uma carreirinha de pó, um trago no baseado ou até mesmo por um drinque, acredita?
Bom...Mais de uma vez quero pedir desculpas à Elise, à Maela ou às queridas saladetes se ofendi alguém ou se vim criar caso no blog. Mas quero terminar meu post com um pequeno desafio (ou algo para se pensar na cama) para as amigas: Em vez termos medo do que as "filhas do porteiro" podem fazer com os filhos de vocês...Não melhor e mais sensato ensinar aos nossosfilhos (e filhas também) que todos os seres humanos da face da terra são iguais em seus anseios e desejos básicos de amor e felicidade, e que no dia da nossa morte, todo mundo apodrece e fede igual, não importa a origem ou o saldo da conta bancária?
Beijos, Elise querida...E desculpe o post longo!

Kátia Pereira disse...

Meu marido anda meio apreenssivo com a idéia de ter uma menina. Dos amigos casados, 2 tiveram meninas e as brincadeiras chegaram junto com os presentes...e ele anda dizendo que não vai conseguir sobreviver a isso, kkkkk

O coitado tá sofrendo por antecedência.

Aí eu sacaneio falando que se a gente tiver uma menina ele vai pagar com juros e correção tudo o que fez pra mulherada....

Ele tá quase desistindo de ser pai...kkkkkk

Maela disse...

Ola Lais!
Vc me interpretou erroneamente. Nenhum preconceito tenho com gente humilde, muito pelo contrário! Meu avô materno iniciou a vida como vendedor de melancia nos anos 40! Deixou esta vida com um belo patrimônio e educando seus 5 filhos! Só não fez faculdade quem não quis!
Eu disse especificamente da filha do porteiro do meu prédio! Menina que engravidou com 15 anos e não sabe quem é o pai, já que ela saiu com 2 homens casados do bairro do meu porteiro! E tinha namorado! Dizem que é um traficante da Zona Noroeste! E fuma! E não estuda!
Quer a moça como nora?

aime disse...

Lais...
Sem querer causar aqui.... Nem concordar e descordar de ngm ou de vc....
Mas embasando ainda mais o seu comentario a respeito de garotas filhinhas de papai, faço curso de moda, fiz em duas faculdades ambas extremamente conceituadas aqui em sp, e ambas sao foco de meninas de classe alta (a, a+, b+)... E te digo que das meninas mais ricas, sem exceção, todas usavam maconha, abusavam do alcool, cheiravam e tudo oq tinham direito...
Em ambas as faculdades são voltadas pra area das artes em geral... E nas duas o problema era o mesmo... Raras eram as garotas bem nascidas que realmente eram meninas legais e nao meninas extraviadas pelas "drogas" no geral...
Eu nao nasci rica, nao nasci pobre tb.... nasci classe media, mas nao sei se eh questao de educação ou personalidade mesmo, se era o jogo aberto dos meus pais (na minha casa nunca teve essa de q vc nao pode experimentar alcool, podia tomar um golinho, sentir o gosto, nao BEBER realmente.... Isso fez td a diferença pra mim... Me fez nao sentir curiosidade de grds aventuras!) mas eu nunca fiz oq elas faziam...
Hj em dia nao eh questao de pobre ou rico bem ou mal nascido/educado.... E sim de familia mesmo, estrutura familiar, aquela que independe de $$... Que é onde as pessoas se mostram como elas sao.... Simples.

Espero que nao tenha ficado mto confuso!!!!

Beijoooca!

Elise Machado disse...

É... não briguem! rs

Lais Rizzato disse...

Olá de novo para a Elise e as queridas saladetes Maela e Aimé:

Bah, Maela...Mais uma vez, te peço mil perdões se eu te ofendi ou entendi errado a tua mensagem (depois que li tua resposta, confesso que fiquei um pouco envergonhada com o meu post um tanto emocionado. Cheguei a me sentir uma troll de internet)...Mas, pô, Maela, custava explicar melhor a situação antes? hehehehe XD.Mas falando sério, perdoe a estouvadez desta amiga saladete, cujo espírito de "defensora dos fracos e oprimidos" às vezes fala alto um tanto demais, me botando em muita saia-justa... :-S
Quanto à amiga Aimé, concordo com ela plenamente quando ela afirma que é a estrutura familiar, a "educação do lar" que molda o caráter e os valores morais da pessoa, seja rica ou pobre, intelectual ou analfabeta. Certa vez eu li, não lembro onde, que o que tu aprendes em casa, no ambiente em que tu vives, durante os primeiros 5 ou 10 anos da vida de uma pessoa é o que vai decidir se ela vai descobrir a cura do câncer ou se vai passar o resto da vida enchendo a cara nos butecos da vida e arrumando encrenca atrás da outra. Admito que não sei até que ponto isso é 100% correto (já que há várias pessoas que conseguiram ter sucesso na vida apesar de terem na infância uma vida familiar pra lá de complicada), mas que faz bastante sentido, faz.
No caso das meninas, por exemplo, uma coisa que meu pai me ensinou que a relação pai/filha (que é a primeira referência masculina que uma mulher tem na vida) é muitas vezes o que vai decidir o tipo de homem que a menina, depois de adulta, vai escolher para viver relacionamentos afetivos.
Para terminar meu post sobre o assunto, respondo à pergunta feita pela amiga Maela: Não! Uma moça como tu descreveste no post não iria querer como nora, nem se fosse a filha da rainha da Inglaterra ou a filha do sultão de Brunei, certo?
Beijos pra Elise e pra todas as saladetes...E agora vamos fumar o cachimbo da paz, Ok? hehehehehe XD