quinta-feira, 18 de junho de 2009

DIVIDINDO AS CONTAS


Algumas leitoras chéries comentaram, dizendo que achariam divertido se eu falasse sobre dividir contas de primeiros encontros, relacionamentos e tals.

Como eu disse antes, deixa eu explicar que eu tenho experiência quase ZERO - só tive um namorado antes do B. E fiquei só com uns poucos caras. Não sei então se a minha opinião vale de alguma coisa, mas vamos lá, rsrs.

É tudo feeling, né, peeps?? O que funciona com um cara, em uma saída, não funciona com outro e por aí vai. Tudo depende da receptividade do cara com quem vc está.

Mas eu entendo assim: em primeiras vezes, quem convida, paga. Mesmo se for a mulher.

Fora isso, o que se deve fazer, para ser elegante é quando a conta for entregue a ele, sorrir e dizer: quanto foi a NOSSA conta?
Se ele responder o valor - esboçar pegar a bolsa.
Se ele não recusar na hora com um "não, nem pense", ou algo assim, estenda o cartão para ele dizendo: metade aqui, ok?

Se ele não responder o valor, ou disser pra vc que a conta é dele, NÃO FIQUE INSISTINDO. Não é que vc está se aproveitando, mas nada mais chato do que uma feminista discursando sobre direitos iguais (por mais que vc pense isso. Dirá depois, em outra ocasião), ou estragar o cilma do momento com embates sobre dinheiro. Ou fazendo conta. Péssimo.

Vc pode sim dizer: ok, então a próxima é minha. É elegante, e garante um segundo encontro, rsrsrs.
Vcs podem combinar tacitamente assim; cada um paga uma. Tudo é o bom senso. Mas tem caras que REALMENTE se incomodam em não pagar. Tem que ter sensibilidade pra não ofender a masculinidade de ninguém. Então faz assim: se ele insiste em pagar o cinema, compre a pipoca. Ou o sorvete depois do jantar.
Assim vc não se sente mal.

Tem caras que esperam que a mulher divida sempre. RACIONALMENTE, eu não acho nada demais. Vc trabalha, tem sua grana. Não acho que o cara tenha de pagar tudo, sempre. Nem eu nem vcs precisamos disso, certo chéries?
Maaaaaaaaaaaaaaaaaas, como eu disse, isso é racionalmente. Como tenho problemas com figuras paternas e protetoras (hahaha), fico meio decepcionada se o cara quiser sempre que eu divida. Fazer o quê?? É o meu irracional falando! Quando a gente sai, o B sempre se encarrega de pagar. Claro que o dinheiro na conta é meu e dele (literalmente. Meu salário está lá), mas eu não gosto de me preocupar com isso. Século passado TOTAL, ahahahaha.

Tudo depende do momento, e da pessoa. Quando eu comecei a namorar com o B, ganhava uma merreca de estágio, mas ganhava uma mesada gorda. Ele era estagiário, e não ganhava quase nada. Eu sempre bancava os programas, sem problema.

Hoje em dia, nossas contas são todas mituradas. Tem gente que prefere tudo separado do marido, e funciona bem. Eu me sentiria um pouco estranha, esse negócio de separação de dinheiros, pq afinal a gente é uma família, então a gente junta os dinheiros e é tudo nosso.

Mas, como eu disse, funciona bem de outra forma pra outras pessoas. Tem gente que separa tudo, com medo de uma separação futura, de complicar. Aí eu já acho mais chato - começar namoro/casamento pensando em como vai ser a separação.

Ah, mas é que no fundo, no fundo, eu sou uma romântica incurável, rsrsrs.

PS: ALERTA! Se quando a conta chegar, ele olhar pro teto se fazendo de rogado, ou for ao banheiro - FUJA!!! Fuja como o diabo foge da cruz! rsrsrs. Pague, mas não saia mais com o pagué!!
E se ele começar a dividir a conta, fazendo conta de centavos... bom, quem iria ao banheiro seria eu. E ESCAPARIA POR UMA JANELA!! rsrsrs
Foge, que é fria!

13 comentários:

Encrenca disse...

Não faço idéia de como cheguei no seu blog, mas gostei tanto que passei a acompanha-lo.
Já passei por situação parecida e concordo em número, gênero e grau - homem que divide conta em encontro ramântico é péssimo, mas se resolver fazer contas de centavos é mesmo pra sair correndo... e rápido!!!
Beijos

Alexsandra Moreira disse...

Este post foi sensacional... Penso igual a vc Elise, tem que ter bom senso para tudo... Achei bem bacana a questão do inicio do namoro vc pagar algumas contas a mais porque tinha mesada gorda (acho que vale para as duas partes).

Agora se o cara faz questão de dividir centavos ou no primeiro encontro romântico é bom fugir mesmo, trevaaaaa.

bj

Freda disse...

Elise, estou passada, este post foi ficou realmente sensacional. Estou até pensando em fazer um post sobre isso no meu blog, contando a minha experiência atual. É que estou namorando há 4 meses e tem algo realmente me incomodando, meu namorado nunca me deixa pagar nada, e eu me sinto bem mal com isso. É claro que ele ganha umas 200 vezes a mais que eu, ele é médico e eu sou uma pobre jornalista, mas não consigo achar normal ele sempre pagar td, mto menos consigo achar o máximo como muitas amigas minhas acham. Quero dizer, é claro que é bom ter um namoro como o meu, vivemos viajando, em hotéis todo fim de semana, cinema, jantares, só que é tudo caro demais e ele tem gastado uma fortuna a cada fim de semana, mas por mais que eu insista, já cheguei até a brigar (neste dia ele me deixou pagar o cinema), ele não me deixa pagar, diz que o meu salário é para as minhas coisas, para roupas, sapatos, maquiagem, manicure, cabeleireira, etc. Sei que esse é o sonho de toda mulher, mas não consigo achar normal, só consigo me sentir mal com isso. Até hoje ele só me deixou pagar 1 cinema e 2 jantares, e foi só porque eu briguei muuuuito. Admito que agora já estou até ficando mais acostumada agora, já não insisto mais em todas as vezes, mas vira e mexe ainda tento pagar algo.
Nossa, desabafei, acho que nem preciso mais escrever sobre isso no meu blog.
Bjos
Fre
www.vidapassadaalimpo.blogger.com.br

Renata disse...

Nossa, exatamente igual a nossa história. QUando eu comecei a namorar o Dani, eu já era formada e tinha meu salário de advogada e ele ainda era estagiário (temos a mesma idade, mas ele tentou outra faculdade antes e largou), então eu pagava quase tudo. Quando "juntamos" já fizemos conta conjunta e era tudo de todo mundo, eu continuava ganhando muito mais e ele que sacava o cartão de crédito...afinal, era uma conta só. E hoje em dia não estou trabalhando e continuamos com conta conjunta...aqui nunca tivemos problema com divisão de nada, tudo é de todo mundo!
beijinhos, Re

Juliana disse...

Ah pra ser sincera?

Se é a primeira vez que saio com o cara e ele vem com história de dividir, provavelmente não haverá uma segunda saída.

É coisa de mulherzinha, mas quando o cara se oferece pra pagar, mesmo que eu não deixe, num primeiro encontro passa uma segurança legal, saca?

Sai com um cara assim, tudo era dividir, dividir, dividir... Até tentei umas três, quatro vezes, mas depois larguei pra lá. Pelamor! Acho chato pacas, principalmente pq ele que sempre chamava pra sair. Me chamou uma vez pra ver uma bosta dum filme que eu não gostava, e ainda tive que pagar pra ver aquela porcaria...

Sai pra lá, pangaré.

Hoje estou desempregada, meu namorado banca tudo, me sinto mega mal pq sempre fui a mulher independente, várias vezes dividia a conta, várias vezes pagava, se eu chamava pagava, ele também... Uma coisa gostosa de: "pode contar comigo". É disso que eu gosto.

Silvia Maria disse...

Ai... Namô sempre paga. Quanto tá mais para liso, ele prefere pegar um programinha caseiro mesmo...mas não deixa que eu pague nem a água. Só UMA VEZ ele topou que eu pagasse a PIPOCA, SÓ A PIPOCA no cinema.
=D
Bjks

Ju disse...

Muito bom o post!! Essas histórias são trash mesmo... ótimo foi o que aconteceu com uma amgia minha... um cara gatíssimo que ela paquerava ligou pra ela pra saírem, quando chegou a conta, ele vira pra ela e diz: "ó, tenho dinheiro não!".
Cara-de-pau total... não era nem pra dividir, era pra ela pagar tudo! e foi ele quem chamou!
e ótima foi a saída dela... ela disse que pagaria a parte dela e que ele se virasse pra arranjar a dele. E ele acabou ligando pra um amigo pra pedir dinheiro emprestado.
mas a melhor foi a justificativa dela: "ele era bonito, mas não tá pra tanto não!"
rsrs
bjos a todas

Jussara disse...

Legal, Elise, o post :). Confesso que meu lado tia Patinhas, rs, não me deixaria confortável em ter conta conjunta, a não ser que ele ganhasse muuuito mais que eu e eu pudesse gastar o que quisesse, hoho. Mas como não sou casada, tb não posso falar. Mas ficaria na dúvida em como ficariam os gastos, quem poderia gastar o quê, valores, essas coisas. Mas acharia legal e justo dividir as contas da casa e tb as aquisições para o lar doce lar, rs.
No início do meu namoro eu tb bancava mta coisa. Mas essa questão de dinheiro às vezes chateia... e qdo uma pessoa é mta esbanjadora e a outra mais econômica, fica complicado.
O cara querer dividir a conta sempre, deve ser mto chato; onde fica o cavalheirismo? Agora, o que vejo na irmã e cunhado do namorado é que ele nunca paga nada pra ela, é tudo milimetricamente dividido, e um só dá presente pro outro se for receber algo em troca, não existe presente espontâneo. Nunca o vi pagar a conta sozinho, todas as vezes em que saímos juntos eles sempre dividem, mesmo em datas "especiais". Acho o fim da picada. E só pra encerrar: tenho uma amiga bem machista e ela não aceita pagar a conta do namorado, jamais. Adorei o PS, rs.

renata959 disse...

Adorei o post e os comentarios.
Pro mané aí de cima que disse que não tinha $, só tem uma solução: cadeira elétrica! Adorei a tirada da menina que largou ele lá se virando pra pagar a metade dele, rsrsrs!
Bom, já vivi as 3 situações: (1)eu pago; (2)ele paga; e (3)nós dividimos. Mas, posso falar? Sou das antigas e acho que esse negócio de mulher moderna funciona super bem pra outras ocasiões. Acho importante a gente poder cooperar em despesas da casa, poder comprar as próprias coisas, ter $ pra trocar o carro sem pedir dinheiro pro marido. Super importante, mas... Na boa, no jantar romantico acho que toda mulher espera que o homem pague a conta. Assim como espera que ele abra a porta, que mande flores, que diga coisas bonitas.
Enfim, acho que no fundo, no fundo é a gentileza do homem que faz a diferença. E, óbvio, a química também conta pontos [e muitos!!!] que ninguem é de ferro.
Elise, agora falta fazer um post sobre "pagando a conta do motel", kkk!!! É o tipo de post que SÓ VC PODE ESCREVER.
Bjs!

renata959 disse...

Putz, lembrei de uma história. Uma amiga namorou um cara muito, muito, muito rico. Parece que tinha até título de realeza. Só que miserável de dar dó. Foram a Paris. O detalhe é que ela (como qq mortal que trabalha e se sustenta) foi de turistica. E ele lá na 1ª classe.
[pausa pro levantar o queixo caído]


Preciso dizer que o namoro acabou logo depois? Não, né?!!
Eu acho que pouco importa se o cara é rico ou pobre (aliás, esse conceito é muito relativo). Pra mim, homem tem que ser generoso e gentil. E ponto!

Paloma Peruna disse...

Tb não temos divisão de $ em casa. Nem saberia como fazê-lo... Concordo com a renata : "Eu acho que pouco importa se o cara é rico ou pobre (aliás, esse conceito é muito relativo). Pra mim, homem tem que ser generoso e gentil. E ponto!" Bjo

Elise disse...

Ri muito com os comments, chéries!!

sm' disse...

Ahhh!Adorei o post!! Pq eu namorei um garoto que cada um sempre pagava o seu e agora com esse novo namorado ele sempre paga tudo! E eu fico meio constrangida com isso, mas ainda bem que eu fiz tudo direitinho segundo as dicas!! rsrsrs
ADOREI!!E tô seguindo.
bjs